.

.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

A respeito da existência de Deus

"... Os pensadores continuam negando Deus porque não O conhecem.Quando alguém diz: "Deus não existe", não está sendo contra Deus. Está apenas demonstrando que é uma pessoa que pensa; nada mais. Não está contra Deus, porque para estar contra Deus é preciso conhecê-lo. Ninguém está contra; aquele que O conhece não pode estar contra Ele. Como alguém que conheceu a Deus pode estar contra Ele? É impossível. Dizer que Deus não existe demonstra apenas que a pessoa não o conhece, que tem apenas pensado sobre Ele. E pelo pensar é impossível conceber o desconhecido. Assim, o pensador O nega. Não comece por Deus. É um falso começo. Conduz sempre ao absurdo. Toda metafísica é absurda. Você continua pensando sobre coisas a respeito das quais não se pode pensar. Continua fazendo afirmações sobre a existência, quando nenhuma afirmação pode ser feita. Só o silêncio pode afirmar algo sobre ela. Mas se você começar por si mesmo, alguma coisa científica poderá ser feita. Se começar por si mesmo, será um bom inicio. Religião significa começar por si mesmo e metafísica significa começar por Deus. A metafísica é uma loucura – mas uma loucura com método, é claro. O louco é um metafísico sem método e o metafísico é um louco com método. Por causa da metodologia, o metafísico dá a impressão de estar falando sensatamente – mas continua falando tanta insensatez! Comece por si mesmo. Não pergunte se Deus existe; pergunte se você existe. Não pergunte se o amor e uma qualidade do divino; pergunte seo amor é uma qualidade sua, se você tem amado sempre. Não pergunte sobre a graça; pergunte se já sentiu gratidão. Porque isso está mais perto de você, está a um passo de você e é possível conhecer-se. Comece sempre pelo início. Nunca pelo fim; do contrário, não haverá nenhum começo. Aquele que começa pelo início sempre chega ao fim, mas aquele que começa pelo fim, nem mesmo alcança o início. Começar pelo fim e impossível: a pessoa continua sempre em círculos. Não permita que Deus seja uma noção metafísica; pelo contrario, sinta-O como uma experiência religiosa. Volte-se para dentro. Ele está sempre aí esperando por você. Mas é preciso fazer algo por si mesmo. Esse fazer é meditação, esse fazer é ioga. Faca algo por si mesmo. Tal como é, você está fechado; tal como é, está morto. Tal como é, não pode estar em dialogo com o divino, com a existência. Assim, transforme a si mesmo: abra algumas portas; abra algum espaço, mesmo que seja à força; faça algumas janelas. Salte para fora de sua mente, de seu passado. Então, não apenas conhecerá o divino, mas o viverá. Viverá com a graça do divino, viverá com o amor do divino. Será parte dele. Será exatamente como uma onda dele. E só quando você se tornar uma onda dele, uma onda do divino, é que a autêntica divindade estará presente. ...

Bhagwan Sheree Rajneesh

Um comentário:

zé márcio disse...

Esse cara era muito louco, gente, ele era de outro mundo, só passou por aqui pra mostrar pra gente que a nossa visão é muito acanhada.. a gente não sabe nada de nada...
bj wall.


voltar pro céu