.

.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Pensando

Estava aqui pensando
Fumo um cigarro e penso
Olho pela janela e repenso.

Quais pessoas eu conheci
de verdade nesta vida?

Incluo a mim mesma nessa lista?!


foto - Smoke by Hella Sick
.

35 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

A maioria das relações neste mundo são superfície... mal enchemos os dedos de uma mão com a contagem dos amigos de verdade...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Pois é Francisco,
quanto mais me aprofundo em mim, mais me desconheço, que dirá com os outros.

Ianê Mello disse...

É...boa indagação.

Somos um eterno mistério até para nós mesmos, como querer conhecer profundaente o outro?

Obrigada pela adesão.

Beijos.

betina moraes disse...

wal-querida,

ponha apenas 40% de você na lista. tem 60% reservado respectivamente ao instinto, ao complexo de culpa e aos traumas (podem variar dentro dos 60% os índices, dependendo da criação e das perdas que sofreu), que são fatores que falam mais alto geralmente quando temos que tomar alguma decisão ou estamos sobre forte pressão emocional ou física.

das outras pessoas bote só os 10% das aparências (que podem ou não ser corretas e verdadeiras)

e das pessoas mais íntimas coloque 20%, que vem a ser a metade do conhecimento que você tem sobre si mesma.

o positivo de tudo é que sempre temos que estar com olhos novos para velhos amigos e até para nós mesmo, em eterna (re)descoberta.

eu acho as questões que você levanta indispensáveis para pensarmos nos verdadeiros questionamentos da vida.

o texto está na medida!

um beijo.

Sylvio de Alencar. disse...

Eu diria... todas. Bem, a maioria, vai.
O importante, creio, é quem vc 'continua' conhecendo. Incluindo você.

umihoney disse...

visiting you my friend.
ya many times we are thinking..about a lot of things..our doubts,out inner turmoils,about people that has cross our path in life..searching for self,searching for truth...more often than not there is no answer..
Thank you for sharing.Take care my friend.

Gisele Freire disse...

Hummmmmmmmm Wal, andas a filosofar!
tem prenda procê lá no Vastas:)
bjs querida
Gi

Blogadinha disse...

Cada ser encerra em si um mundo infindável de surpresas: conhecemo-nos na essência e no presente. O futuro leva-nos sempre a melhor...!

Obrigado pela visita e generosidade do seguimento. Gostei do blog - boa onda!

Lau Baptista disse...

Menina querida,.....
Cada pergunta que você faz?????
É, eu tb.
Beijos,
Lau

Nydia Bonetti disse...

Wal

Estou finalizando um poema que versa sobre quase o mesmo tema. E ele começa assim:

... sei que me olham
com certo estranhamento

posso compreender

também me estranharia
se não me conhecesse
tão bem

e há tanto tempo ...

E agora eu pergunto: Será? Quanto de nós mesmos e dos outros conhecemos? Acho que muito pouco. Sabemos mesmo tão pouco de tudo...

beijoos.

Bill Falcão disse...

Boa pergunta...Boa pergunta!
Bjoooooo!!!!!!

Blog do Mensageiro disse...

O conhecimento é infinito e o processo pelo qual passamos na vida é aprendizado.Levamos um pouco de nós mesmos, dos outros, parte desse aprendizado. Nada mais!

anaa ' disse...

meio dificil né, UASHUAHSUASHAU

ju rigoni disse...

Perfeito!

Ninguém consegue ser a mesma pessoa de ontem. Melhor, pior, sei lá! Mas sempre alguém novo, diferente, que terá que conviver com o outro e consigo mesmo mais vinte e quatro horas.

Esse aí embaixo você já deve ter lido, mas vou sapecar assim mesmo:

Mais me conheço,
mais me estranho...
De certo só a certeza:
ninguém conhece ninguém.
Conhecer-me?...
Que pretensão,
a minha!...

Bjs, Wal, e inté!

Giovanna disse...

A cada dia somos uma surpresa para nos mesmos, por isso cada dia é um desafio e um aprendizado que devemos buscar ao longo desse processo e saber como conduzir, fazer escolhas, saber separar o bom e o ruim, ter visão a sua frente... a vida muita vezes é tão simples, mas a complicamos, quando permitimos que os outros muitas vezes dê palpite, devemos saber ouvir o nosso coração e ter certeza da caminhada que traçamos todos os dias... caminhar com confiança e segurança...com propósito de vida... ai sim teremos a certeza de quem somos e quem fará parte da nossa caminhada .. uma tarefa nada fácil, mas também não impossível...
te desejo um lindo fim de semana.
abraços, Giovanna

Hotel Crônica disse...

São realmente as grandes perguntas que movem o mundo...
Não pelas respostas, que às vezes não podem ser dadas, mas pela reflexão que nos faz aprender cada vez mais.
Muito bem colocada sua questão.

Mas, discordando da betina, não acho que podemos pensar nessa questão em termos de probabilidade. Isso porque não existe uma totalidade de nossa personalidade ou mente. Estamos constantemente experimento novas sensações ou tentando responder questões que não conhecemos, somos expansão a todo instante... não há como pensar em 40 % porque não podemos definir o que seria 100 %...

Walkyria, ganhaste mais um seguidor.
Saudações do blog Hotel Crônica

Manuel disse...

Por vezes, e são tantas, nós somos a pessoa que pior conhecemos.
Mas vou dar um conselho. Será que posso?
Na próxima, olhe pela janela mas, não fume o cigarro.
Beijão

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Embora simples esta pergunta vai além do que aparentemente diz.

Ela reflete sobre as nossas multidões e nossas solidões.

E o mais doloroso de tudo não é a dúvida que a pergunta levanta,
mas a resposta que já sabemos
para ela.


Um final de semana de muita inspiração.

Gerana Damulakis disse...

Gosto muito da frase de Ortega Y Gasset: "eu sou eu mais as minhas circunstâncias".
A cada momento, a cada vicissitude, somos o que podemos ser naquele momento, na dada circunstância da vida.

Pérola disse...

Boa tarde.
Amei a sua postagem.
Quanto a mim eu posso te garantir,eu conheci bem poucas.
Mas como eu ñ viso quantidade e sim qualidade estou satisfeita.
Um lindo dia e um beijo grande.

Denise Portes disse...

Que conta difícil. Adorei.
Um beijo
Denise

Silvia Masc disse...

Uma questão interessante para reflexão, compartilho que nós mesmos as vezes nos surpreendemos, imagine os outros...

beijinho

Daniel Hiver disse...

Costumo dizer que durante uma vida inteira, amigos ( mas amigos mesmo, de verdade ) dá para contar nos dedos de uma mão. E podemos escolher a direita ou a esquerda e não conheço ninguém que precisa das duas. Por que amigos de dar risada, amigos de momentos bons e fáceis, esses podemos dizer que são um enorme grupo. Mas quando precisamos de um ombro e de um ouvido, quase todos evaporam.
E esse "será que eu me conheço de fato", já andou ecoando por aqui, mesmo sem fumaça de cigarro para tornar o ambiente mais denso! rsrrsr

MISCELÂNIA RIFF disse...

Nunca li algo tão verdadeira de uma forma tão simples e prática de se dizer ou melhor...de se chegar a uma conclusão... Condição sine qua non para sermos felizes.. é infelizmente ou felizmente nos amarmos avassaladoramente em primeiro lugar... Mega egoísmo né?? Mais é assim q. funciona... Bjitos lindo texto

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gentefina

Li todos os comentários, várias vezes, por sinal. Cada um é como um pedaço de um grande coração universal, que pulsa inopinadamente dentro dessa coisa que chamamos "viver".

Cada pessoas aqui deu o seu melhor, foi lá dentro dizer como sentia, como era na verdade isso, de conhecer-se a si mesmo.

Foi muito forte, porque em todas respostas há uma verdade, uma certeza inerente, uma vonbtade grande de viver, seja lá como for.

Fiquei sem respostas, mas com mais perguntas que, por incrível que possa parecer, sossegam a alma. Somos todos tão pareceidos.....

Obrigada gentefina, por atender o meu chamado...

Migue disse...

A mi me pasa lo mismo Wal..a medida que me conozco, me desconozco...da miedo seguir indagando en uno..hay que ser valiente, en realidad creo que uno no tendria que sorprenderse con lo que va descubriendo, porque siempre fuimos así, pero la vida te cubre con un velo espeso que no deja ver quién eres en realidad, lo dificil es descorrer ese velo para ver cómo somos..
besos!
Migue

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Migue, perfeito. Na medida em que me conheço, sinto me desconhecer. Isso assim, não seria negativo. Mas o medo, o medo de seguir seguindo, isso que mata. Obrigada por tuas palavras.

Nath disse...

Não temos um território interior soberano; olhando dentro de nós mesmos, nós estamos olhando os olhos do outro. Auto-conhecimento é digno de tempo; e de sentir. Sentir na sua pele o outro.
Wal, continue,sempre acompanho seus posts!

Beijos
Nath

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Nath, que esperta essa menina.... que fada. Não, não temso mesmo um território soberano. E, quem sabe, esteja aí o meu erro, achar que tivesse. Obrigada viu!

Sylvio de Alencar. disse...

O importante, creio, é quem vc 'continua' conhecendo. Incluindo você.

(:P Faço tudo por uma resposta (pessoal)! Inclusive, entro numa 'fila' duas vezes!)

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio
pensei muito na tua resposta, sério, foi a que mais me fez mudar de rumo o pensamento. Achei o máximo, pq conhecer é volátil, momentâneo e, portanto, enganoso. Mas continuar a conhecer mata a charada e dá esperança. Sem dizer que presume acompanhamento, afeto e respeito.
Vc meu querido, me dá alegria, e muita.

Rafaela Bento disse...

Eu tento só me conhecer mesmo..mas tenho até os quarenta pra isso! ha-ha! tenho tempo! ;D..os outros não sei ..sei não, vc sabe Walkyria!?rs!;D

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Rafaela, tô na perda, já passei dos 40 e não sei bem quem sou, ou o que quero. Os outros? Mistério absoluto...

Teresa Cristina flordecaju disse...

Olá, menina!! Eu também ainda me desconheço... e olha que são até uns aninhos!!...

Rafaela Bento disse...

rsrs!


voltar pro céu