.

.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Djalmão, ou cada um com seus pobremas

.
Na favela dois homens entram num barraco arrastando um cara pelos braços. Lá dentro, o Djalmão, um negão enorme limpa as unhas com um facão...
- Djalmão, o chefe mandou você comer o cu desse cara aí, que é para ele aprender a não se meter a valente com o nosso pessoal.
- Pode deixar ele aí no cantinho que eu cuido dele daqui a pouco.
Quando o pessoal sai o rapaz diz:
- Ô seu Djalmão, faz isso comigo não, depois de enrabado minha vida vai acabar, tem piedade pelo amor de Deus o homem santo.
- Cala a boca e fica quieto aí!
Pouco depois mais dois homens arrastando outro cara:
- Esse ai o chefe mandou você cortar as duas mãos e furar os olhos é para ele aprender a não tocar no dinheiro da boca.
- Deixa ele aí que eu já resorvo.
Daí a pouco chega outro pobre coitado:
- Djalmão, esse o chefe quer que você corte o pinto e a língua para ele não se meter com mais nenhuma mulher da favela!
- Já resorvo isso.
Bota ele ali no cantinho junto com os outros.
Mais alguns minutos entra outro:
- Aí Djalmão, esse aí é pra você cortar em pedacinhos e mandar cada pedaço pra família dele. Nisso o primeiro rapaz diz em voz baixinha, baixinha:
- Seu Djalmão, por favor, com todo respeito, só pro senhor não se confundir: o cara do cu sou eu, tá?

Tá vendo, conforme a gente vai conhecendo os problemas dos outros percebemos que o nosso nem é assim um grande problema.

Eu adorei essa piada, dá pra ver a cara do Djalmão, e dá pra ouvir a vozinha mansa do cara que vai ser comido. Bom, só rindo gente, tem muito problema por aí, mas seguramente os nossos são a nossa cara, a nossa medida. Naõ cabe em outro alguém.
.

Nenhum comentário:


voltar pro céu