.

.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

David Hume

Apesar de ser uma reportagem do Fantástico, é um pequeno sopro a respeito das ideias de David Hume, filósofo escocês do século 18. Eu curto muito, não entendo tudo, e nem preciso se me basear em Hume, que dentre outras coisas, achava que a ciência era irracional, já que tudo que acontece, até mesmo as leis ditas como físicas e imutáveis, poderiam um dia mudar. E por que não?! quantas já não mudaram?

O que mais me agrada é sua concepção de que, o mundo como o vemos e delimitamos, são apenas ideias que formamos, e portanto não podemos garantir sua veracidade. Uma frase dele que gosto muito é: "O hábito é o grande guia da vida humana." Aqui aparece um dos eixos da sua filosofia, que o hábito é o grande mentor de toda crença e ciência.

Infelizmente a história privilegia o empirista Locke a David Hume, e dá pra enteder por quê ? Quem aguentaria viver num mundo sem tantas certezas como ele propunha? Nós os defensores da verdade, da fé, do equilíbrio entre opostos, da ciência, da farofa e da cerveja?

Eu comecei minha pós-graduação em David Hume, mas no final, quer dizer, no começo mesmo, larguei. Queria pintar, escrever, me decepcionei coma intelligentia, com a maternidade e com o casamento. - Afinal, que mais tenho que fazer direitinho, como manda o figurino, pra ser feliz e realizada nessa vida? Isso eu me perguntava lá, não agora. (a bem da verdade ainda me pergunto isso, mas agora não tenho mais que sair de casa pra saber que a resposta não está lá fora. Onde está a resposta? Isso é outro assunto gente.) Não dava pra continuar na vã filosofia, e segui Hume de cabo a rabo: parti pra ignorância, digo, experiência.

Hoje volto a ler Hume com outros olhos, mas é o mesmo coração. Jesus, Rudof Steiner, Mi Yamaguishi, David Hume, e tantos outros, falavam a mesma língua. Bom, sei lá, vendo assim agora, aqui! porque se até a lei da gravidade pode mudar, que perseguição é essa que eu não posso mudar de ideia? que agora, inclusive não tem mais acento? Daniela, que não me deixa mentir pois mandou este site feito sob encomenda para nós, os mais novos ignorantes da língua portuguesa. E chega vai, que já mudei muito de assunto.


Nenhum comentário:


voltar pro céu