.

.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Dom Hélder Câmara


"Quando eu dou alimento aos pobres,
eles me chamam santo.
Quando eu pergunto por que os pobres
não têm comida,
eles me chamam comunista"

Homenagem ao Centenário de Nascimento de
17 de fevereiro (terça-feira), às 19 horas
Local: UMAPAZ - Universidade Aberta do
Meio Ambiente e Cultura de Paz
End.: Av. IV Centenário, 1268- Portão 7-A - Parque do Ibirapuera
Informações: Tel. (11) 5572-1004

A Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz (UMAPAZ) homenageia Dom Helder Câmara, no dia 17 de fevereiro (terça-feira), às 19 horas, mês em que se celebra o centenário do nascimento do arcebispo emérito de Olinda e Recife e figura impar da cultura de paz .

A celebração terá a participação do bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, Dom Pedro Luiz Stringhini, do secretário especial de Direitos Humanos da Prefeitura e presidente da Comissão Municipal de Direitos Humanos de São Paulo, José Gregori, e do secretário do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge. Serão apresentados cantos gregorianos pelo coral da Associação Cultural Franciscana.

A fotografia de Dom Helder Câmara será colocada na Galeria de Retratos da UMAPAZ, local de homenagem àqueles que dedicaram esforços à cultura de paz e a sustentabilidade. Nascido em 07 de fevereiro de 1909, em Fortaleza (CE), e falecido em 27 de agosto de 1999, sua trajetória foi marcada em prol da "paz do Cristo que se apóia na Justiça".

Também chamado "Pastor da Paz", Dom Helder Pessoa Câmara dedicou-se à promoção integral das pessoas, estimulando a promoção social e a dignidade humana e foi uma voz corajosa na defesa dos direitos humanos, da justiça e da paz durante o regime militar.

Durante sua visita ao Recife em 1980, o Papa João Paulo 2º referiu-se a Dom Helder, dizendo: "Irmão dos pobres e meu irmão". "Apontava para o essencial de sua vida: seu amor aos pequenos e sua incansável luta pela justiça, a fim de resgatá-los da pobreza, devolvendo-lhes a esperança e a dignidade de filhos e filhas de Deus".
.

Nenhum comentário:


voltar pro céu