.

.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Sou metade definida

.

Sou metade definida
Um continente acabado
Banhado de oceanos bem delineados.

Tem outra metade completamente autônoma
Com sua vida e desejos absolutamente próprios
E sem sinônimos.

Metade de mim quer muito tudo
Outra metade quer nada e sempre
Oscilando perplexa entre
A preguiça do nativo
E a ansiedade do explorador.

Coroada por continentes
Minha alma navega
Em mares alternados
Hora agitados
Hora cansados.

E deste modo,
Sigo rumos contraditórios em seu conjunto,
E tão únicos enquanto rotas e destinos
Oferecidos pela agência turística do meu coração.

Ah, os territórios
Os mapas
O tracejo inédito dentro de rotas possíveis
Às vezes interessada
Outras sem vontade
Sigo remando como um mantra, uma oração.

E assim,
Navega a minha humanidade
Vivendo,
Ainda que de forma improvável,
Suas incontáveis dualidades.


foto - Claire Prenton Ceramics
.

36 comentários:

Montserrat Llagostera Vilaró disse...

BELLISIMA POESIA.

SALUDOS CORDIALES DESDE VALENCIA.Montserrat

Andrea Galvez disse...

"Metade de mim quer muito tudo
Outra metade quer nada e sempre"

Simples, e tão óbvio pra mim...to levando esta frase do teu poema que é lindo de ler e sentir...

Bjo!

Sara disse...

He venido a saludar y agradecerte tu visita a mi blog.
Un besico.

Claudia disse...

Frumoase versuri!

A Magia da Noite disse...

é no equilíbrio das metades que encontramos a estabilidade.

Fábio disse...

Ola estou passeando aqui pelas paginas do seu blog, quando e c der faça uma visitinha ao meu espaço o Ecos (www.ecosdotelecoteco.blogspot.com) Forte abraço e muito sucesso para voce este ano...

alice disse...

penso que todos nós, poetas, temos esta alma que aqui tão bem retratou, sempre dividida entre o ser, o querer, o poder e a dor... gostei muito das suas palavras. um grande beijinho.

betina moraes disse...

walkíria,

as definições que deu para suas controvérsias tão delicadas foi uma das melhores que já li, dentro do mundo das dualidades que já foram escritas.

ficou lindo!

um beijo!

Sonhadora disse...

Minha amiga
Belissima poesia...encontraremos a nossa metade?
Beijinhos e obrigada pelo carinho.

Sonhadora

Sylvio de Alencar. disse...

Venho do blog do Marcelo Novaes. MInha cabeça tá... Que coisa!
Vejo sua poesia, ao aqui chegar.
Sei lá..., não estou com vontade de 'comentar' (nem vc está aqui pra isso, nem eu). li sua poesia, mas, li sua história, o que contou. Foi nisso que prestei atenção. Algumas formações de frases são bonitas, explicam bem a dicotomia.
Gosto de te ler, de te ver.

Elzenir disse...

Olá, Walquiria, lindo poema.Há tempos não passava por aqui, mas vejo que vc está construindo maravilhas. Bjs

Deus,o primeiro poeta! disse...

Somos dualidade querendo ser um só...Como já dizia Fernando Pessoa(heterônimo Ricardo Reis):
"Vivem em mim inúmeros;
Se penso ou sinto,ignoro
Quem é que pensa ou sente.
Sou somente o lugar
Onde sente ou pensa.
Tenho em mim mais almas que uma.
Há mais eus do que eu mesmo.
Existo todavia
Indiferente a todos.
Faço-os calar:eu falo.
Os impulsos cruzados
que sinto ou não sinto
Disputam em quem sou.
Ignoro-os. Nada ditam
A quem me sei:eu 'screvo."
Wal,tenho visitado o teu blog com certa frequência,apesar de não comentar,mas curto muito vir aqui,estar próxima de tua essência de pessoa...
Espero teus comentários no meu blog!
bjsssssssssssss

Deus,o primeiro poeta! disse...

Somos dualidade querendo ser um só...Como já dizia Fernando Pessoa(heterônimo Ricardo Reis):
"Vivem em mim inúmeros;
Se penso ou sinto,ignoro
Quem é que pensa ou sente.
Sou somente o lugar
Onde sente ou pensa.
Tenho em mim mais almas que uma.
Há mais eus do que eu mesmo.
Existo todavia
Indiferente a todos.
Faço-os calar:eu falo.
Os impulsos cruzados
que sinto ou não sinto
Disputam em quem sou.
Ignoro-os. Nada ditam
A quem me sei:eu 'screvo."
Wal,tenho visitado o teu blog com certa frequência,apesar de não comentar,mas curto muito vir aqui,estar próxima de tua essência de pessoa...
Espero teus comentários no meu blog!
bjsssssssssssss

Kimbanda disse...

Olá Walkyria,
..."O tracejo inédito dentro de rotas possíveis"...
- Onde está?

- Tão belo e repleto de emoção, eu sei porque passo por aqui!

...Crio os necessários silêncios,
porque sentir é mais além.
Com os dedos
e unha felina ,
arranho os medos...

Kandandos sinceros no seu coração!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Montserrat, obrigada pela lembrança de além mar.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Andrea, pegando a cereja heim!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sara, outro beijo para vc.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Claudia, bem-vinda

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Magia da Noite...e pra encontrar o equilíbrio...como faz! Tirei zero nessa matéria.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Fábio, tô indo lá.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Alice,
os poetas, os vivos, e acho que até os mortos..rsrsrs, vivem essa dualidade.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ô Betina, obrigada pelo elogio. MAs olha, isso é porporcional À minha bagunça interior.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonhadora....eu tô na fase de procuar mais que a metade...rsrsrs

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Silvícola...e eu te adoro!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Kimbada, arranhar os medos, que lindo isso! Amigo, um beijo pra ti.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Elzenir, que bom que vc veio me ver....e obrigada pelas palavras.

Camila Figueiredo disse...

Eu gostei e me identifiquei muito, muito mesmo com o seu blog.. parabéns e obrigada por tão lindas e puras palabras! O nome já me atraiu: "Céu Aberto" melhor pra quê? Muito cativante.. =)

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

CAmila....
não pára de chegar gente bonita como vc neste céu. A identificação acontece pq somos todos humanos, no final, sentimos, uns mais, outros menos, as mesmas coisas.

BAR DO BARDO disse...

gostei do poema

beijo, wal

ju rigoni disse...

É isto, Walkyria! Vamos nos dividindo. Em muitas metades... Também perdi a conta das minhas. E, ao que tudo indica, preciso de mais algumas...

Bela reflexão! Lindo poema!

Bjs e inté!

PS: Desde quando você precisa de alguma força?!
Os pingos aos quais me referi foram os dos iiih! mesmo, e não os dos is, que estes são muito mais fáceis de colocar. Referia-me a determinadas cobranças. Não tenho condições de visitar muitos blogues diariamente; um a três, no máximo, exceto aos domingos. Mas dentre estes estão também os blogues que estou visitando pela primeira vez. Porque preciso dar vazão à minha curiosidade. Quero colocar novos blogues lá no meu leitor virtual para, quando sobra um tempinho, saber o que todo mundo está fazendo. Lá, posso ler tudo, mas não dá pra ir a cada blogue e comentar. E há amigos que postam várias vezes diariamente, ou de dois em dois dias. Eu não tenho como comentar em tantos posts! E tome mails reclamando... Gente desaparecendo muito p da vida, que não aceita qualquer explicação. Eis os meus iiih!

E, sim, fiquemos firmes este ano, respeitadas, claro, as limitações impostas pelo dia-a-dia de cada uma de nós.

Bjs de novo, Wal, e inté!

Daniel Hiver disse...

Teu belo poema me fez lembrar "traduzir-ze" de Ferreira Gullar, o poeta que até agora tinha falado das metades da forma mais brilhante.
"Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

Aí vem você com seus belos versos e o mínimo que posso dizer é que igualmente gostei!

Bem-vindas as tuas dualidades e a metade que te faz dizer:

"...E deste modo,
Sigo rumos contraditórios em seu conjunto,
E tão únicos enquanto rotas e destinos
Oferecidos pela agência turística do meu coração."

Muito bom!!!

ACR disse...

E porque é insistindo com as ondas que fazemos com que o nosso barco nos leve mais além... eis que estas palavras não são mais de quem anseia alcançar o Céu!

Obrigada por ter aparecido no meu blog

um anjo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ai, Ju, eu tbm fico apertada, e às vezes fico correndo atrás de mim mesma pra ver, navegar, responder, postar..... ai!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Daniel
nossa, que elogio mais bacana... Olha, somos tão divididos né...e no entanto seguimos vivendo...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

ACR
bem-vinda, e assim seguimos, tentando alcançar o céu, ou quem sabe, tentando voltar a ele.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Henriquieto....
thanks


voltar pro céu