.

.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Cais


Sempre que meu coração aceitou a presença de alguém,
não foi sem dor.
Cada vez que eu senti algo,
toda vez que alguém me tocou,
junto com a descoberta vinha uma angústia muito forte.
Eu pensava no meu íntimo:
” onde foi que eu amarrei meu barco?”

Assim, no mar agitado da minha alma,
eu sentia meu coração
como um barco amarrado a outro destino.
Prisioneiro de um futuro incerto,
solitário nesse sentimento de perda,
traindo meu destino,
trocando a leveza da solidão pela marés incertas do amor.

Hoje, vejo este cais aberto, límpido,
este cais que conheço cada marola,
que adivinho as estações e sei de cor o canto das gaivotas.
Vejo este mar silencioso e íntimo e sei.
Sei que o amor tem que ter a força
de içar as velas deste barco,
empurrá-lo corajosamente a outras e novas paragens.
Cruzar a linha do conhecido
e ter a coragem de enfrentar o alto mar.
Encarar o canto das sereias,
as tempestades e as sombras de todos os eclipses.
Olhar sem medo a noite escura sem norte,
sem terra, sem a estrela da manhã.
Somente neste caminho o amor existe,
somente na liberdade de barcos
sem amarras o amor pode navegar.

E dentro do coração presente e liberdade
poderão finalmente dar-se as mãos,
e adentrar com coragem os portais dos novos tempos.

Porque quando a água molha meus cabelos
e respiro o ar imaculado destas terras, eu sei.
E somente neste saber,
todas as vozes se calam dentro de mim,
no mais único e delicado silêncio.

Sei que o novos tempos só se inaugurarão para as crianças,
para os loucos, e para os amantes.

Anda, entra neste barco coração e enfrenta este mar.
Busca com loucura o hemisfério desconhecido.
E se não te guiam as estrelas conhecidas,
quem sabe anjos tocarão de leve o convés,
festejando desde o céu sua única escolha possível:
Lliberdade.
2007

9 comentários:

Lu Maeno disse...

Que lindo, Wal....

Walkyria Suleiman disse...

É isso Lu, sentimentos compartilhados....

~PakKaramu~ disse...

Pak Karamu visiting your blog

Jéh - disse...

Wal,seu blog é demais ! essa semana como você pôde ver eu to bastante triste pelo Luquinhas..acho que no fim nossa missão foi cumprida.. e tudo foi vontade de papai do céu.. passando isso,comentarei tudo seu aqui,porque é tudo muito lindo,e preciso estar bem mesmo pra comentar com o carinho que isso tudo merece.. vale lembrar que gostei de vc de graçaa ! nem sei porque,mais gostei muitoo.. tá linda na foto do perfil tbm.. um grande beijoo.. não deixe de me seguir lá..

Walkyria Suleiman disse...

Jéh, querida, sei como é difícil. Olha, entrei no teu blog mas não achei o lugar de seguir.....será burrice minha?

Sylvio disse...

Também me indentifiquei com o dito, o enunciado, o revelado.
2007... Já faz um tempinho (pouco), que cheguei (de maneira conciente), a esta conclusão: só na liberdade o amor frutifica.

Walkyria Suleiman disse...

Sylvio, e quem sabe ser livre nessa terra? Sei lá, liberdade é coisa rara, a gente prende as coisas e as pessoas.

Walkyria Suleiman disse...

Jéh, o chato do google não quer conecatar, mas vou tentar mais. Logo agora que encontrei onde te seguir.... pera aí querida, tô chegando

Jéh - disse...

wAL,MUITO OBRIGADA POR FICAR DE OLHO NO MEU,TBM ESTAREI AQUI..OU MELHOR,JÁ TOO DE OLHO ! RSRSS.. TER VOCÊ AQUI É UMA HONRA..GRANDE BEIJO


voltar pro céu