.

.

domingo, 29 de março de 2009

Don´t Divorce Us

No mesmo dia da eleição de Barak Bacana, rolou referendos por todo o país. Um deles foi a Prop.8, que proibiu a união entre pessoas do mesmo sexo na Califórnia. Ela entraria em vigor no dia 19 de dezembro, como realmente entrou. O grande problema agora, é a consequente anulação das mais de 18.000 uniões legais já realizadas anteriormente ao desbancamento da lei.

"Mesmo com a proibição, casais homossexuais, solteiros, encalhados, tico-tico no fubá e também simpatizantes criaram a Courage Capaign (Campanha da Coragem). A campanha é composta por um site, fotos no Flickr e um vídeo-montagem no You Tube. A música tema é Fidelity (Fidelidade), da cantora Regina Spektor, que junto com a IMI, cedeu o uso à campanha cujo emblema é a frase Don’t Divorce Us (Não nos Divorciem).

No dia 05, os membros da campanha levaram mais de 350 mil assinaturas num abaixo-assinado, para que o Tribunal de Justiça faça valer a igualdade prometida a cada um pela Constituição Americana.

No entanto, não há um só motivo para que a Corte anule a Proposta 8, mas vários. Todas elas em fotografias, registrando o amor de casais gays, casais lésbicos, com ou sem filhos, amigos heterossexuais que se juntaram à causa. Cada qual com as frases ”não nos divorciem”, “não divorciem meus pais”, “não divorciem minhas mães”, “não divorciem meus amigos”. Assista ao vídeo Fidelity: Don´t Divorce Us, que já foi visto mais de 1,3 milhão de vezes."

Além da proposição 8 ter sido aprovada nos Estados Unidos (aquela que proíbe o casamento entre pessoas do mesmo sexo) os 18.000 casais que tiveram sua união selada, correm o risco de serem obrigadas a se divorciarem, isso graças a um advogado chamado Kenneth Starr - foi ele que liderou o processo de impeachment contra o presidente Bill Clinton.

A Courage Campaign também fez uma carta, que pede à Suprema Corte o veto da ação desse advogado. A carta contém trechos de um discurso em que Barack Obama defendeu os direitos da comunidade LGBT. A carta já foi assinada por quase 300 mil pessoas foi apresentada aos juízes da Corte em uma audiência no dia 5 de março.

A Suprema Corte tem 90 dias para se manifestar, entrementes, que tal assinar a petição on-line e assistir ao vídeo?

Só para constar, não sou gay, e não sou a favor do casamento, haja visto que sou solteríssima da Silva até hoje. Mas sou a favor do livríssimo-arbítrio, com ou sem hifem. Cada um por si, e todos por todos.


.

Nenhum comentário:


voltar pro céu