.

.

sábado, 23 de maio de 2009

Raul Seixas, referendo e as sinapses, de novo!

A bem da verdade, como dizia minha avó, acordei hoje com a avó atrás do toco, como dizia a outra avó. Seguinte: o casuísmo pode se estender sobre vários assuntos da nossa vida? É possível que eu, eu mesma, cometa esses causuismos nos meus julgamentos - sim, porque igual a todo mundo, eu também me arvoro de juíza - acreditando ser uma alma livre, aberta e loira? Ou não?

Assim, deixa eu formular bem e que, Nossa Senhora da Sierra Maestra me perdoe. Essa história de terceiro mandato poderia ser considerada um casuísmo? Sou ignorante mesmo nessas leis e em assuntos que me contradigam, vou logo chupando o pau da barraca. Mas não se apavore, estou calma, me responda, você mesmo. Você acha, que mesmo legitimizado por um referendo, essa ideia poderia ser um casuísmo? me repetindo, ok.

Partamos então pra ciência, que justifica tudo. Se a premissa é falsa, digamos que, no caso de um referendo, 0 X 180 milhões tem como resultado o zero mesmo?

Ai papis, que saudade do tempo em que eu era criança e você mandava e desmandava. Eu era livre e não sabia.

Só me resta colar aqui a charge do Neo que vi no Blog do Noblat, que acordou - nesse sábado que era pra ser tranquilo - minhas sinapses.
..

Nenhum comentário:


voltar pro céu