.

.

domingo, 28 de junho de 2009

Confissão dominical

Então deixa eu colocar o dedo na ferida, que a gente tem dedo é pra isso também e, a ferida, fica dando sopa, ao invés de cicatrizar. Cava sua própria cutucação.

Sei de coisas que não sou, com certeza absoluta, a seguir:
monja coen
EVOLUÍDA
Não sou nada evoluída, passou longe essa noção do meu ser. Quando alguém pisa no meu calo, eu chuto feio. Fica claro que que quero essa pessoa muito bem. Bem longe de mim. De preferência fora da rua, estado e, se possível, do planeta onde habito.

MAGNÂNIMA
Outra qualidade que, nem de óculos pode ser vista na minha pessoa. Adoro pensar que dias piores virão, e que aquela pessoa então, vai ver o que é bom pra tosse. Embora me controle a ponto de ter alergias generalizadas, é um deleite para mim dizer: - Eu disse, eu disse e você não me escutou.

MANSA
Se é verdade que os mansos herdarão o reino dos céus, eu fui deserdada à priori, antes de passar na alfândega da encarnação. Sou um bicho! Se sinto o menor indício, ainda que fantasioso, de que estou sendo atacada, desrespeitada ou ignorada, viro uma jararaca, como minha finada mãe, carinhosamente me intitulava.

E mais: viro uma jararaca, mato a cobra, mostro o pau e de quebra, pico bem picadinha a cobra alheia e como crua. Claro, não é à toa que tenho problemas gástricos, porque como todos sabem, cobra é o que não falta no mundo.

Mas, por mais estranho que pareça, no dia em que aceitei a minha persona e parei de corroer minha alma pra ser evoluída, magnânima e mansa, minha vida melhorou demais.

Chego até a arriscar, que um dia, daqui há cinco mil novecentos e trinta e dois anos, eu vou ser diferente. Não porque é bacana, social e correto. Mas porque eu vou gostar mais de ser assim, serei mais feliz assim, o que já é um passo pra ser assim.... ou assado.

Nós, humanos, uns mais simples, outros mais complexos, precisamos um tempo pra namorar um jeito de ser, ou pra aceitar a peste que é, ou os dois, ou sei lá - não posso dar certeza de nada. Não sou evoluída e nunca estive do lado de lá. Aliás, não conheço ninguém que esteve, embora sejam pra lá de evoluídos. Ou se achem, ou os outros achem, ou sei lá, tá me dando dor de estômago pensar nesse impensável-elocubrático-masturbante.

Porque, por enquanto, vou dizer. O que me deixa com a alma lavada é ser assim, gauche, errada e desconectada.

E, s´il vous plait .... atire a primeira pedra .....
.


8 comentários:

Pedro Antônio disse...

Walky!

Você escreve deliciosamente bem! Que show! E o visual do seu blog tá lindo demais!

Um beijãooo! Ótima semana!

Pedro Antônio

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Wall,

Fiquei arrepiada com esse texto. Esse final com as cores guache, ficou simplesmente colorido e cheio de vida.


Você sabe encantar...

Que seu começo de semana seja de luz.

Beijo grande, menina linda.

Rebeca


-

Walkyria Suleiman disse...

Eu me esforço, quem não gosta de agradar os outros, de dar presentes, de dar uma palavras legal, assim mesmo como vc acabou de fazer pra mim. Obrigada PedroAntonio.... nome de príncipe, na sua torre....

Walkyria Suleiman disse...

Rebeca e JotaCê, menina levada a breca e menino danado como o quê. Até que rimou.
Tenho a impressão que nós três somos gauches pela vida. Que bom que a gente atrái iguais. Bela semana e beijos pros dois que são um.

Ligia disse...

esses texto dispensa meus comentários.
me identifiquei bastante.

shintoni disse...

Walkyria:
Estou aqui retribuindo a visita e seguindo seu blog, que adorei!
Administro o Duelos Literários (http://duelosliterarios.blogspot.com/), um blog em que as pessoas deixam nos comentários textos a serem postados no Duelos, caso queiram.
Se quiser participar, será muito bem-vinda!
Um grande abraço!

Walkyria Suleiman disse...

Ligia, não posso te dar parabéns...mas dou a mão, amiga de infotúnio comportamental...hehehe!

Walkyria Suleiman disse...

Shuntoni, achei um barato o "Duelos". Preciso ir lá e ler mais, me enturmar. Seu convite é muito gentil. Obrigada, viu!


voltar pro céu