.

.

sexta-feira, 12 de junho de 2009

A Namorada do Brasil


A namorada do Brasil, é Dercy Gonçalves. E, nada melhor do que o dia dos namorados para lembrá-la. Com uma vida novelesca, praticamente inventou o monólogo no teatro brasileiro, contando, pra uma plateia boqiaberta, as mazelas de sua vida.

Mazelas ou besteiras, a verdade é que tudo que ela falava, vinha revestido de muito humor. Com uma infância difícil, adolescência roubada e começo de vida adulta miseráveis, ela conseguiu se impor pra um público puritano, numa época de censura e perseguições. Um de seus programas de televisão mais famosos, - na Globo - saiu do ar em 1969, diante de protestos gerais.

Dama inclassificável, recebeu em 1985, o Troféu Mambembe, numa categoria criada especificamente para homenageá-la: Melhor Personagem de Teatro.

Subiu ao palco pela última vez em 2007 na comédia teatral "Pout-PourRir" (espetáculo criado e dirigido pela dupla Afra Gomes e Leandro Goulart, que reúne os melhores comediantes da atualidade e do passado). Neste dia ela comemorava "Cem anos de Humor", com DVD autobiográfico, direito à festa, autógrafos e, um teatro hiper-lotado por um público de fãs, celebridades e jornalistas. Ao cortar o bolo com suas próprias mãos, atirar nos atores, diretores e plateia, faz o público emocionar-se ainda mais, dizendo: "
Eu vou sentir falta de vocês. Mas vocês também vão sentir a minha". Um ano depois viria a falecer um dos maiores mitos da dramaturgia brasileira.

Aqui, algumas frases memoráveis dessa grande mulher.

"Eu fiz 94 [anos], mas me digo que estou com 95 para me energizar e chegar lá. Escrevem o que eu digo: eu só vou morrer quando eu quiser! Não programo morte, eu programo vida!"

"Todas as manhãs, a solidão me deixa deprimida. Moro sozinha, tem três pessoas que se revezam para me acompanhar. Minha filha não mora comigo. Filho não gosta de mãe; é a mãe que gosta do filho. Eles crescem, ganham independência e passam a ter prioridades. Eu me animo no cair da tarde, às 16h mais ou menos. Luto para ter forças para sair. Aí me arrumo, vou pro bingo. Lá, sou muito bem tratada, ganho cartelas e me distraio. À noite, vou a festas, jantares, adoro comer. E volto pra casa, durmo feliz. Assim são meus dias, sem expectativa."

"Quem me criou foi o tempo, foi o ar. Ninguém me criou. Aprendi como as galinhas, ciscando, o que não me fazia sofrer eu achava bom."

"Tudo que passou, acabou. Eu sobrevivi."

"O ontem acabou. Não tenho mágoa de nada e nem saudade de nada. Vivo o hoje. Tenho alegria de viver, adoro a vida."

"Eu já fui acusada de tudo. Eu era "negrinha" [sua avó era negra], menina de rua, mas nada disso me atingiu porque eu não sabia o que era o mundo. Não tinha nem amigos. Passeava na rua e era perseguida com 7, 10 anos, porque o negro é perseguido há séculos."

"Não acredito em santo nenhum. Minha religião é a natureza. Deus é um apelido. Ele pra mim não existe. O que existe é a natureza. Deus é fantasma, mas a natureza é a verdade."
.

8 comentários:

Lu Cavichioli disse...

kkkkkkkkkkkkk essa foto da Dercy está hilária, como ela era né? Debochada até umas horas... rsrsr

O Brsil precisa arrumar outra dessa, mas será que tem?

Bj querida e tenha um lindo sábado e domingão.

Lu

Walkyria Suleiman disse...

Lu, essa mulher era tudo! Nunca perdeu o rebolado. Isso sim quew é ídola...hehehe, não essas porcarias que estão por aí! ótimo fim de semana e abração procê

John Lester disse...

Parabéns pelo blog: inteligente, engraçado, estimulante. Virei seguidor.

Grande abraço, JL.

fred disse...

Ninguém melhor que Dercy para ser "A namorada do Brasil".
Ótimo post.
Bom fim de semana.
Beijos

Walkyria Suleiman disse...

John, vindo de vc, que só tem blog chique e enxuto, é uma honra, sabia? obrigada

Walkyria Suleiman disse...

Fred, bem -vindo, amei seu blog.

G I L B E R T O disse...

Amiga

Dercy eterna!!!

Saudades dessa dama que falava o que pensava!

boa lembrança!

Abraços

Walkyria Suleiman disse...

Dear Ann, thank, that is very sweet of you !!


voltar pro céu