.

.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Politicômetro, Fred Astaire e conversa fiada

Gente fina, me perdoe se considero uma novidade, algo careca de velho.

Não leio jornal, muito menos a Veja (chuta que é macumba), não assisto televisão.... só escuto alguns programas de rádio e leio o que me interessa na NET.

Só para ilustrar, quando eu trabalhava no Jornal Mulherio (um jornal de esquerda liberal, tocado apenas por mulheres e financiado pela Fundação Ford, cheinho de intelectuais mulheres, bem bacana viu) eu e meu comparsa, o Jayme (artista plástico, espanhol e arretadíssimo), fazíamos a diagramação e arte do dito cujo - põe 20 anos nisso moçada.

Ocorre que, naquele tempo, a parte gráfica era feita de uma vez só, de preferência finalizada durante a madrugada, hora em que as gráficas rodavam o impressos. Vai daí, que dava 7 da matina, a gente ainda estava lá, meio que delirando e indo embora. Era a hora em que a diarista chegava.

Ela tinha aquela mania de lavar o banheiro e colocar jornais no chão, tipo pra não sujar enquanto estivesse molhado. Coisa de véia, minha avó paterna fazia isso em Barretos.
Bem, sei que eu estou lá no trono, bela e cansada da noite toda de trampo, olho distraidamente pra notícia do jornal em que meus pés estavam pisando..... ai Jesus! Dei um grito. O Fred Astaire tinha morrido.

Saí do banheiro abotoando as calçolas, esbaforida, dando a notícia pra todo mundo que estava lá. A saber: o Jayme e a diarista.
O Jayme disse: "Não enche o saco Walll, vamos acabar as coisas e tomar um café na padaria".

Poxa, pra resumir - porque esta história é uma ilustração e o assunto do post nem começou -, o Fred tinha morrido há mais ou menos seis meses.
É, eu devia ter deduzido que o jornal do banheiro não era do dia.

Quer dizer: além de desinformada, ainda era burra.


Isto posto, vou colocar aqui um link bacana, que pode ter 200 anos, mas só vi hoje. E, a exemplo da história que contei, achei a maior novidade, nesta quinta-feira lazarenta, chuvosa e fria.


É o Politicômetro, e é da Veja táááá! É um teste pra medir sua tendência política. Eu fiz, e gostei do resultado. Me contem seus resultados que eu conto o meu. Olha a chamada do lance:

"O politicômetro é um teste de opinião que o situa no campo das liberdades individuais e da relação entre o estado e a economia. Com a ajuda do sociólogo Alberto Almeida, VEJA preparou um questionário com vinte perguntas. Assim que terminar de respondê-las, você saberá a sua posição política em um quadrante que tem como eixos os extremos esquerda-direita e liberal-antiliberal."

e este é o link

http://veja.abril.com.br/idade/testes/politicometro/politicometro.html

2 comentários:

Sylvio. disse...

Liberal de direita... Caramba, pensei que fosse de esquerda!!!!! Será que o pessoal da esquerda são aqueles que querem botar fogo em tudo? Então mudei! Vixe!
Fui past-up na Folha, alguma (pequena) coisa temos em comum.
Libra... Huuummm.

Walkyria Suleiman disse...

Algo me diz que vc vota no PSDB...rsrsrsr.


voltar pro céu