.

.

domingo, 30 de agosto de 2009

DanielSunSuleiman

.
Esse vídeo (lá no fim do post, minha gente) é de 1969, genial, tocante, faz pensar em muitas coisas. Eu, que tive filhos, pude sentir esse lance da criança querer subverter as coisas, e a gente na pressa, na insegurança dela ficar deslocada, atrasada na escola, ou considerada diferente demais, eu cortei as ondas, eu disse que o certo era outra coisa, eu talvez, tenha impedido meus filhos de sonharem.

Por outro lado me lembro bem, que o Daniel adorava animais e, por um tempo - longo demais - , ele se fazia de cachorro. Só andava de quatro, comia sem as mãos, latia e lambia a gente. Sabe de uma coisa? Eu gosto tanto de cachorro, e estava com tantas obrigações que larguei mão. Nunca me esqueço quando minha irmã disse assim: Walkyria, você precisa levar esse menino ao médico, não pode ser normal isso. Quer dizer, talvez você devesse levá-lo ao veterinário - minha irmã tem um ótimo humor.

Outra que o Daniel fez, foi se negar a aprender a ler. Ele já tinha 7 anos, estudava na Escola Waldorf, que começa a alfabetização apenas nessa idade. Porém o Daniel não estava a fim de ler nada, muito menos escrever.

Bem, convenhamos que ser cachorro, tudo bem, mas um cachorro analfabeto? Fiquei preocupada e a escola, surpreendentemente, também. Levei a médicos, psicólogos e nada de errado havia com o peste do Daniel.

Ele completaria 8 anos em abril, e seu médico antroposófico, o Dr. Rômulo dizia pra eu não me preocupar, mas que tentasse falar com ele quando ele estivesse dormindo.

Eu lia histórias, rezava, e quando ele dormia, eu acariciava o cabelinho desse meu filho tão querido e sussurrava em seus ouvidinhos:
- Filho, quando você fizer 8 anos, você vai aprender a ler, a escrever, e poderá ler para mamãe muitas histórias. Você vai ver como vai ser bom.

No escuro de seu quarto, iluminado por uma vela, que eu sempre acendia para contar histórias, meu coração ficava apertado, sem respostas, mas confiante que ele tinha o seu caminho. Eu apenas não queria atrapalhar a vida dele pelo meu desconhecimento das coisas.

Um dia eu o levei a uma médica, a Heloísa Macedo, que era muito nossa amiga. O Daniel achou que era festa, porque ele adorava a Helô. Ela pegou um livrinho, deu pra ele e disse que ela queria que ele lesse. Fiquei olhando, pensando que a Helô estava bem viajando nessa, e o pestinha foi lendo tudo, sem pestanejar.

Nesse dia, quando chegamos em casa ele me disse: Mãe, eu não quero crescer, quero ficar a vida toda com você.

Chorei muito, mais tarde na minha cama, pensando que meu filho tinha uma visão de mundo, onde as pessoas iam embora, onde as pessoas não ficavam. Minhas filhas mais velhas tinham saído de casa para viver a vida delas, a Clarinha, uma linda que morou com a gente alguns anos, também comprou sua casinha e se foi.... na vidinha do Daniel havia sobrado somente eu, e um dia, a exemplo das irmãs mais velhas, a gente também se separaria.

Mas o que quero dizer é que ele já sabia ler e escrever, apenas tinha medo de crescer, de virar um adulto. Isso é engraçado, porque quem conhece o Daniel, sabe o tanto que ele é adulto, desde pequeno, ainda quando era um cachorro, rsrsrs.

Não sei, a gente tem - com a melhor das intenções - a capacidade de cortar o barato daquele que amamos, muitas vezes por medos interiores, de perda, de solidão, de mudança.

Sei que o DanielSunSuleiman mora comigo até hoje, há 20 anos, e não parece que queira morar sozinho. Nos damos muito bem. Sou sua melhor amiga, e ele meu melhor amigo. Não sou a melhor mãe do mundo. Mas ele, sem dúvida, ele é o melhor filho do mundo, do mundo que eu conheço.

Meu amor, eu te amo muito. Você não esperava uma declaração pública assim, né?
Então vê se toma jeito, começa a tirar o lixo e lava alguma louça, pelamordedeus; faz alguma coisa pelo nosso amor!

PS. Para as mamis preocupadas com filhos diferentes, de qualquer forma, diferentes do normal, do vulgar, o Daniel passou no vestibular da melhor escola de Design de Moda do Brasil, a Santa Marcelina, sem fazer cursinho, e com 21 anos, ano que vem, estará formado. Nada maus para um menino que começou a escrever e ler com 8 anos, numa Escola Waldorf.
.
Foto da BiaMasson, época em que o Daniel se apaixonou por ela, e ela por ele.
.

15 comentários:

Helena disse...

Óh Walkyria...
Que declaração de AMOR mais linda...
O seu filho é lindo...mas tambem tem uma Mãe igualmente linda.

Uma semana muito feliz para si e para o Daniel.

Beijinhos

Helena

milu disse...

Q post lindo...q sensibilidade...me deu uma saudade do "Meu Anjo Azul".Walquiria me fizeste chorar, queria poder fazer uma declaracao pro "Meu".Teu blog eh maravilhoso. Bjs(ainda passo por aqui esta semana)

Walkyria Suleiman disse...

Ah helena, vc é muito bacana e meiga de se incomodar com minhas histórias. Tá na sua mão este carinho, né? Se vê nos teus trabalhos.

Walkyria Suleiman disse...

Milu, tenho um respseito e uma carinho forte por vc, pois sei que vc passou o que ninguém neste mundo poderia passar. E mesmo assim, onde qqr pessoa perderia a féw, vc foi mais forte, mais bonita e mais valente. Que teu anjo continue a emanar com tanta força, o seu grande amor....que vc sabe como é!

Almerinda disse...

Olá, Walkyria!
Além de bela declaração de amor, um testemunho importante à educação...

Gosto muito de te ler!!!

Forte abraço

Almerinda

Maria Izabel Viégas disse...

Walquiria,
Vim retribuir a sua visita ao meu Memórias e encontro um Ser lindo como vc! Emocionei-me ao ler este post. Querida, como Daniel é maravilhoso! E a sua sensibilidade como mãe é admirável.
Por que nossos filhos têm quue ser clones dos outros?
Seu filhote lindo é uma alma especial, muitas estão aqui voltando, com uma mensagem de que as "coisas" não são bem como a maioria acha. E , graças aos céus, ele veio ao colo da mãe certa. Filho certo e mãe correta.
E como escreves deliciosamnete bem!
Amei...tudo que vi.
Que bom te conhecer.
Obrigada, muito obrigada!
beijos n'alma.

Kotta disse...

Olá Walkyria, não sei se por estar numa má fase ou porque sou chorona mas a tua história de vida emocionou-me de uma maneira que não consigo explicar.Nossos filhos são a raiz que nos prende ao mundo,o amor que lhes temos mesmo quando lhes damos espaço para a vida deles é imenso. Eu vivo muito em função da vida dos meus e meu coração me avisa quando algo está menos bem.Tenho três e mais três que criei como meus. Parabéns pelo ser humano que és amiga.Bjss.

Sylvio. disse...

O ser humano vem 'cortando sonhos' a eras..., a éons! Poda-se como à uma árvore: no 'jardim' social todas tem que ter uma forma predeterminada (bonita ou não).
Criei a minha sem podar (só no começo..., eu era meio verde com esse negócio de filho). Ficou uma bonita árvore.

Bonita história.

Marcello de Oliveira disse...

Shalom!

1. Uma alegria conhecer seu blog. Que o Eterno resplandeça o rosto Dele sobre ti.

Medite em Colossenses 3.16

Nele, Pr Marcello Oliveira

Visite: http://davarelohim.blogspot.com/

E veja o texto: Voltai para mim, diz o Senhor

Walkyria Suleiman disse...

Maria Izabel, que bom que podemos nesse mundo tão grande, achar gente que nos completa, nos atiça, nos dá retorno.... E imagina, achar no universo o filho certo, e a mãe certa. Nesse sentido, cabe a nós entendermos direitinho esse sentido de certo e errado né? Vc me deu a palavra certa. Obrigada.

Walkyria Suleiman disse...

Kotta, a gente chora até em novela, até no Caceta e Palneta quando algo toca o coração. A emoção é essa ponte pro sentimento. Muito bom né?

Walkyria Suleiman disse...

Marcello, obrigada pela dica e por seus sentimentos. Visitarei teu blog logo mais.

Sylvio de Alencar. disse...

Como pai, percebo a boa sensação que é poder falar sinceramente bem, de nossos filhos(as). Não tem como não se encherem nossos olhos de lágrimas que nem sempre caem, mas que escorrem para nossos corações, enchendo-o de emoção. A sensação é passageira, mas a percebemos profunda.

Usar palavras como veludo, ou calar-me. Sábia dica, que li num blog indicado por vc.

(Voltei. Achei que devia.)

Walkyria Suleiman disse...

Usar palavras como veludo....bonitoe perigoso heim! Mas sabe, fdalar dos filhos, qualquer filho, é sempre um ganho. dar certo, dar errado, já falei sobree isso aqui. É tão relativo.... Vc leu essapostagem?

http://walkyria-suleiman.blogspot.com/search?q=talento

dyeve disse...

smiles..Daniel..e tanto hermoso..
Io lo chero..amo..:) lindo..lindo
e tuo blog tambien..dias por dias..
bessitto da romania


voltar pro céu