.

.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

The Age of Stupid

.
Gentefina, não curto falar de algo que não vi ou ouvi. Mas esse documentário pode ser uma inovação, falando não apenas dos efeitos do aquecimento global, mas de como uma pessoa comum, no caso o protagonista, vê e revê suas convicções e seu passado. Tem a ver com a psique humana, que fica lá, remoendo os porquês de não ter feito isso e aquilo, de não ter querido entender os sinais emitidos no passado, agora tão evidentes, que foram colocados à sua frente. O eterno complexo de culpa que nos acompanha onde quer que andemos. Neste filme vamos ver essas conjecturas lá no futuro. Quem sabe isso atice algo dentro dos corações e mentes? É...vamos ver. Segue a matéria da Rolling Stones e o vídeo.


"Filme sobre aquecimento global será exibido em diversos países ao mesmo tempo, seguido por transmissão ao vivo de um debate com Kofi Annan e show do líder do Radiohead, direto de Nova York O aquecimento global estará em cheque nos cinemas do mundo inteiro no dia 21 de setembro.

A data marca a estreia do filme
The Age of Stupid, com exibição marcada para acontecer simultaneamente em 40 países, seguida por um debate, transmitido ao vivo de Nova York. Kofi Annan, ex-secretário-geral da ONU e a atriz Gillian Anderson (da extinta série Arquivo X), participam do painel de discussão, que será seguido por show de Thom Yorke, vocalista do Radiohead. Dirigido por Franny Armstrong, o docudrama é narrado pelo ator Pete Postlethwaite (Água Negra), na pele de um arquivista, no ano de 2055.

A produção retrata as condições de vida na Terra em um futuro em que os avisos sobre as mudanças climáticas foram ignorados. De acordo com o site oficial do evento, a sessão será realizada em mais de 700 salas de cinema ao redor do mundo e também via internet.
Logo após a exibição, o público poderá assistir ao debate promovido por Annan e Anderson, com a participação de cientistas e políticos. Na sequência, haverá uma apresentação acústica de Yorke, embalada pela música-título do filme."

11 comentários:

sam rock disse...

No me considero apocalíptico, pero sí realista, es algo de lo que estoy seguro, por eso pienso que el cambio climático no es una ficción. La realidad pura y dura demuestra que hay suficientes elementos como para considerar la venida, no del Apocalipsis literario de textos religiosos y otras historias, de desastres naturales que se están despertando periódicamente a lo largo y ancho de este mundo, que como siga así volverá a su estado natural post Big Bang, es decir un mar en calma sin más vida que la se apunta en moleculas que tardarán millones de años en evolucionar para crear un apunte de movimiento animal o como se le quiera llamar.
No soy apocalíptico pero no me gustan la cada vez menos presencia de nieves en las montañas, las subidas del mar en el litoral donde el agua también aumenta su temperatura. Me desagrada la tala indiscriminada de bosques, los incendios forestales intencionados que arrasan millones de hectáreas, la matanza de especies cada vez más esquimaldas (en tierra, mar y aire), las hambrunas seculares que sacuden determinados países con sus secuelas de muerte, enfermedades, migraciones y pobreza enquistadas durante años y años.
Rechazo los presupuestos millonarios para armas, las subvenciones a fabricantes de automóviles y otras industrias que asfixian y convierten en clocas el planeta. Desdeño las falsas promesas de políticos cuando hablan de alternativas al cambio climático...
En fin el panorama lo pinto negro, pero es el color que está detrás de un mundo abocado a cambios traumáticos que no tienen porque ser como los habidos tras la gran matanza de 1939-1945.

Bia disse...

"Wal", delícia te receber em meu blog e "ouvir"-te dizendo que és agora minha fã.. eu é que estou encantada com seu blog aqui...virei com mais calma para degustar.

Grande abraço daqui.
Bjos,
Bia Pêggas.

Sylvio de Alencar. disse...

Muiiito legal!
Isso quer dizer que tem gente cabeça, influente, que está se mexendo, juntando gente como a gente, pra tentar breqcar essa insanidade ambulante que é ferir e exaurir nosso planeta.
Nem vou lhe dar parabéns, essa conciência está em vc. Mas elogiá-la, não me cansa. :)

Victor S. Gomez disse...

A preocupação com o meio ambiente deve ser uma constante. Pena que não deu para assistir o vídeo. abraços

Walkyria Suleiman disse...

Sam, lo que pintas es real,nadie pode negar. E penso que es mui triste, pero real. La industria apocalíotica es lo que non me agrada.

Walkyria Suleiman disse...

Bia, teu blog é um encanto.

Walkyria Suleiman disse...

Sylvio, não acho que eu esteja brecando nada. Separar lixo, evitar produtos que caminham o mundo para chegar até minha casa, não jogar lixo na rua, sinceramente, é uma questão de educação apenas. Como todos os seres viventes, estou destruindo o planeta, basta ver os produtos que considero essencial, como gasolina, eletricidade, água encanada.....

Walkyria Suleiman disse...

Victor, que pena que não deu pra ver o trailer, mas tem no site do greenpeace. veja que é bem legal.

Maria José disse...

Tem um selo “SOMOS TODOS IRMÃOS” no meu blog para você. Este selo representa o amor universal. Vamos participar desta corrente de amor, levando luz a todos os nossos irmãos.

Sylvio de Alencar disse...

Bem, considero que existam milhares de pessoas impressionáveis como eu.
No geral, por cima, achei o filminho legal. Quer dizer que é só um panfletinho pra gente manter a frente da casa limpa? Pra não lavar carro com mangueira? Rhummm!
Usamos gasolina, contribuímos para seu desgaste (fazemos isso até com nosso corpo), mas não somos radicais, nem totalmente canalhas com esse 'desgaste'.

Walkyria Suleiman disse...

Maria José, te respondi no teu blog....mas respondo de novo. OBRIGADA por tua lembrança!


voltar pro céu