.

.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Caetaneando um mantra

.
É uma lástima ter que repetir este post todo ano... reedito porque, diante dessa polêmica do Dê PUTADO, que não vou sujar meu blog com o nome, o problema não é o cara, mas o meio ambiente, a educação que se recebe.

Imagina gentefina a educação que ele recebeu e que deu a seus filhos, que segundo ele, é tudo macho. Então..... vamos pensar na gente, no que fazemos pra manter ativas pessoas como o Dê PUTADO.

E dedico este post aos machos da minha família, que são MUITOS!!!!!, e que fazem da minha vida uma inferno!


De uma música do Caetano Veloso, fiz um mantra que repito a todo momento. Escrevo agora sobre isso, não para alguém em particular, mas pra mim, pra você, nós, tu e eles também.

Ficam de fora, não são mencionados nem de forma implícita, os governantes, líderes mundiais, presidentes, papas, lamas, e sumos seja lá o que for, enfim qualquer um que tenha algum tipo de poder constitucional nas mãos.

Ou seja, é pra gente mesmo e pra torcida de todos os clubes desse planeta. O que eu quero dizer, é que está na hora da gente vestir a carapuça, deixar de cobrar dos governantes e políticos, deixar de se referir à raça humana como “a humanidade”, de modo que até parece, que a gente aqui, não faz parte dessa tropa.

Era isso, preciso explicar gentefina, porque o que eu vejo e sinto, nem sempre é tão global como algumas pessoas sentem e vêem. Eu costumo ver e sentir tudo, sempre com relação a mim mesma. Eu me acho parte do povo, da pova e da humanidade. Vejo meu umbigo refletido no universo.

Egoísmo? Egocentrismo? Qualquer nome, qualquer nota, é apenas questão de semântica, ou uma questão romântica.
.
Qualquer poder é poder. Do pai sobre o filho, do patrão sobre o empregado, do sargento sobre o soldado, do apaixonado sobre a apaixonada, do maior sobre menor, do homem sobre o animal, do bonito sobre o feio, do inteligente sobre o burro e do ignorante sobre o visionário e, vice-versa.

Todos nós, por menores que sejamos, exercemos nosso poder sobre alguém ou algo. E nesse exercício, ainda que inconscientemente, nos vingamos de todo e qualquer poder que tenhamos suportado.

Todo homem tem poder, isso é um fato.
.
Matar de fome é o que fazemos, privando as pessoas que nos cercam, da verdade, do carinho, da confiança, da nossa reflexão sobre nossos pensamentos e atos.

Fácil falar de humanidade enquanto em casa não nos damos bem com os pais, ou ignorando os nossos idosos, ou ainda, alimentando nossas crianças com fast-food, congelados e microondados, por pura preguiça e “falta de tempo”.

Se mata de fome um filho encurralado entre um televisor, o computador e um vídeo-game.

Se mata de fome com salários insuficientes a nossa faxineira, mas fazer o quê né, esse é o salário mínimo vigente, não podemos resolver o problema do mundo, mas podemos ajudar a matar de fome alguém perto da gente.

Se mata de raiva alguém que agredimos com nossa soberba, egoísmo e desinteresse. Se mata de raiva aquele a quem menosprezamos com nossa inteligência, nossa língua ferina e poder de percepção e persuasão. Sim, matamos de raiva muita gente ao longo dos nossos dias. Cada palavra de desdém e desamor, mata de raiva um pouco mais qualquer ser humano que se preze.

Se mata de sede, sede de viver, de amar, de partilhar, todos aqueles a quem excluímos de nossas vidas, todos aqueles a quem gozamos, que fazemos chacota, piadas, ou simplesmente ignoramos, fechados em nossas torres de prepotência e superioridade.
.
Gestos naturais, porque eles são cotidianamente repetidos em nosso viver, e a gente nem se dá conta mais de todo mal que podemos espalhar, ainda que altamente críticos em relação “à humanidade” em geral.

Estamos engessados, auto-perdoados diante da impotência que o próprio poder nos incute. E nós, carneiros espertos, aceitamos essa impotência e transferimos a responsabilidade para nossos governantes.

Transferimos também, no melhor estilo “tirar o cu da seringa” a responsabilidade de nosso temperamento, personalidade e fracassos, aos pobres coitados - a saber, os pais - que nos criaram.

Tem gente mais ecelética, que apela pra época cultural, situação financeira, genética, ou pra seleção natural. Mas, raramente assumimos, que nossas decisões foram de nossa mais pura escolha e alçada.
.
Sim, porque o meu cantar é um cantar vagabundo, eu não sou ninguém, a não ser mais um ser humano responsável por meus atos e omissões.

Por mais que isso me doa, vou reconhecendo
que fi-lo porque qui-lo com minha vida, e não há, em todo universo, alguém que possa ser culpado por meus enganos, desenganos e ilusões. Quem dirá culpar alguém pelo destino do planeta, eu, que malemá controlo minha língua.

Vagabundo, porque o meu cantar pode ser cantado em qualquer lugar, não precisa de uma bancada, remuneração, palanque ou microfone.

Esse é o cantar mais raro, mais puro e vagabundo que Deus colocou sobre a terra.
.
Porque tem muita gente que morreu velando pela alegria do mundo. Tem gente que se dedica 24 horas por dia, 365 dias por ano, a rezar, meditar e velar, silenciosamente, pela alegria do mundo, ou seja, a minha, a tua, a nossa alegria.

Sim, quero me aproximar dessa gente, porque é com essa gente que quero partilhar meus dias, minhas alegrias e minhas dores.

É com essa gente anônima que se encara, que tem tesão em olhar seus sentimentos e que genuinamente
está viva que quero humildemente estar perto.

Porque, veja bem, que seria de mim sem essas pessoas? Pessoas que dedicam suas vidas a simplesmente ser e não a ter, vencer, chegar, ganhar.
.

Fundo, porque apenas no coração dos homens é possível a verdadeira mudança que nos libertará a todos.

Fundo, porque não são leis, atos, constituições, jurisdições ou declarações globais que acordarão o homem pra vida realmente vivida.
.

Tais como eu, como você, simples mortais.
.

59 comentários:

Andrea Galvez disse...

Walllllll!!

Que foto mais linda a tua! tá olhando para teu céu aberto é?rs

Confesso que não li teu texto ainda, vim comentar antes da saudade deste teu espaço..., tem tanta coisa aqui pra eu me divertir hoje nesta tarde fria...

:)

Bjo grande pra você...
Andrea

PV:ceablett
Tradução:céu aberto pra ti! rsrsrs

olha que presente preu!!...:)

b disse...

AI.
Como comentar se você já disse tudo?
E lendo isso eu me sinto um pouco culpada e um pouco vítima - será que é assim mesmo?
Sempre é...
Querida, você arrasou - pronto, eis o comentário.
Caetaneando mesmo....como se
...quiçá a fúria desse front...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Andrea minha linda.....
saudades dos dois lados.
Não a foto foi tirada em Floripa pela amiga Juju, no começo deste mês. Agente tava meio breaca....

leia o texto abaixo, do céu colorido....e leia este tbm....hehehe.
espertinha!
É que são duas Walls

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Bárbara,
pois então. Escrevi meio que na culpa, ou melhor, reconhecimento de mimnha podridão. Que mato de fome e de sede muita gente. Que tenho poder, e que enfim, preciso baixar a qui na terra.

E como vc disse no teu Face, visitar alguns lugares dentro de mim, quer goste ou não.

Bárabara, obrigada por me responder, por me situar, por estar junto.

Lau Baptista disse...

Menina querida, você é demais!!!!!
Sim, demais, porque tudo que você falou, sem por nem tirar, é exato.
Nós, nós mesmos, é que precisamos tomar atitudes e, exigir de nós essa coerência tão necessária - a verdade, pura e simples.
Walkyria, que bom poder partilhar do seu blog.
Beijos,
Lau

betina moraes disse...

wal...

difícil dizer algo aqui sem ser repetitiva, você acertou mais uma vez ao colocar sua opinião. eu assino cada uma das palavras mântricas que você destacou, acho mesmo que é preciso que cada um tome para si a responsabilidade de criar um mundo melhor, aqui e agora e exatamente como disse, começando em casa, passando pelos vizinhos, chegando até os amigos de trabalho e assim por diante. não se pode olhar para as coisas como se fossemos turistas, alguém que está só de passagem e não faz parte. não somos turistas nem em outro país! somos todos companheiros de planeta!

vamos deixar rastros, todos nós vamos deixar rastros, pegadas, exemplos, ideias e conceitos, bons ou maus, devemos tomar inclusive muito cuidado com a forma como defendemos algumas coisas que não tem defesa, nossa sociedade está se acostumando a encarar o mal como algo que pode ser relativo... o mal é o mal, não tem meio termo, assim como o bem é o bem. são conceitos fixos, imutáveis!!!!

não podemos esquecer basicamente da única lei que presta na vida: não fazer aos outros o que não gostaríamos que nós fizessem, agindo dentro de tal lei não maltratamos animais, não maltratamos pessoas, não destruímos nada!


um post emocionante, meu bem! parabéns!

um beijo.

Sylvio de Alencar. disse...

Sem duvida, eles estão por aí...!
E, com as bênçãos do Altíssimo, que continuem a nos (me) velar; precisamos (preciso), disso!

Amém.


(Não foi sua intenção (e nem é a minha 'elogiar'), mas ficou muito bonito o post.)

Sil.. disse...

Wal, Caetano é tudoooooooooooooooooooooooooooooo, e tu caetaneou simplesmente tudooo que a gente precisava ouvir.

Assino junto, coloco a digital nesse material.

Um abraço grande!!!!!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah Lau,
eu que fico sem palavras, como se isso fosse possível, tendo em vista o tanto que falo. Mas fico.

Nem acredito que vc leu tudo, tanta palavras, tanto pensamento...

Agradeço tanto, pq sei lá, a gente quer falar, ser ouvida, ter retorno.

Alegria tenho eu de ter vc comigo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BB

me sinto assim, tão falsa, tão tratante, pq é no meu mundo que tenho que agir. Fico vendo como me contradigo entre pensamento, sentimento e ação, e sofro.

Sofro comigo, calada, ainda bem que agora posso ter retorno. Nossa, é um alívio sabe, e me poupa milhares de reais em terapia....hehehehe

Mas preciso desse mantra comigo.

Sempre discordo de vc nesse lance de fazer pros outros o que eu quero que façam pra mim. Nem sempre o outro é como eu, a gente peca vendo o outro como se fosse a gente. O outro é o outro.

Mas, e nesse "mas", tem muita sabedoria, sim, em todo o universo, cada ser sabe muito bem o que é o Bem e o que é o Mal.

E decide, a todo e qualquer momento, qual deles usar!]]BB, só tinha de ser com vc...e o Sylvius lógico!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvius, calro que gosto quando vc diz que o post ficou bunitim. Vc fala sempre a verdade do teu coração. Até quando vc me achincalha, vc é legal. hehehehe

gosto de tu Sylvius!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sil...
obrigada, obrigada por avalizar minhas elocubrações.

vc é linda demais!

Gerana Damulakis disse...

Sou suspeita, gosto de tudo porque gosto de vc. Mas, suspeitas de lado, esta postagem está de primeira, pega em cada ponto...
Fiquei pensando sobre quem eu pratico meu poder (eu me acho tão boazinha) e vc tem razão, pois achei, sempre há, não é?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana, minha querida suspeita crítica,rsrsr.

Pega mesmo, vc tem razão. Sabe que eu releio e levo susto? Acho que fui abduzida, como o Sylvius!

Te acho boazinha tbm, sempre falei isso. Mas sabe, às vezes a boazura(hehe) é uma forma de poder. Ou não?
Deixa pra lá, tô viajando nesse sabadão.

O que valeu é que fiquei bem feliz, quentinha por dentro, de vc dizer que gosta de mim...

pq eu te gosto demais

Jorge Sader Filho disse...

Só discordo de uma coisa. Seu cantar não é fraco.
Fosse assim, não estarísmos aqui, Walkyria!

Carinho,
Jorge

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Tão bom encontrar pessoas,
que ainda se inquietem com
as vidas que são impedidas
de ser vida
em sua plenitude.
Em tempos onde o coletivo desaparece.
Onde tudo vira consumo e vantagem,
palavras assim ecoam
em nosso coração
como um mantra a dizer:

SOU HUMANO... SOU FORÇA...
SOU GENTE...

Dias de paz para ti.

Tatiana disse...

vc esqueceu de um detalhe: somos brasileiros e nao desistimos nunca! Nao é assim q midia diz??
belas palavras

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ô Jorge
obrigada pela leitura, por seu carinho, e por tua presença sempre leve e marcante.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tatiana
pois é, é o que eles dizem.
e vc acha o quê? Vc ná desiste pq é brasileira ou pq faz um puta esforço?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Aluisio
sei que nem sempre vc pode comentar, mas saiba que aundo o faz, me aclama e alegra o coração. Sentir esse eco, realemnet me faz sentir que:
SOU HUMANO... SOU FORÇA...
SOU GENTE...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

gerana, betina.... leio de novo o que vcs escrevem pra mim....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Andrea,
não acredito na PV...
é uma coisa isso....será que tem alguém lendo a gente.... que meda

sam rock disse...

Walkyria, en su caso saber y saberlo demostrar es valer dos veces.

Un abrazo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sam... Roque

valho nada não, cheia de defeitos como todo ser humano. Mas nas tuas palavras, sou sempre melhor.

Sylvio de Alencar. disse...

Também faço um (muito e eterno) respeitoso adendo às palavras de Betina:
o Mal, e o Bem não são relativos, bem o sabemos.
Mas, como citou nossa amiga e saxônica walkíria (a guerreira teutônica), aqui onde estamos, nesta dimensão onde tudo é Relativo - para que nossa alma possa vivenciar experiências e se conhecer através delas (inexistente que é essa possibilidade na dimensão do Absoluto de onde vêm) - o mal também é relativo, como tudo o que fazemos; tanto é assim que existem 'mals que consideramos 'mais piores' que outros...

Viemos para este mundo (para essa dimensão 'espiritual'), sabendo de tudo!
O resto (como disse Wall), são escolhas...!

Mas, isso é só uma opnião... (minha).
Fica chateada com ela não, ó Betina (do bem querer, a purpurina).

Bjs Wall!


PV.: ingslyzi
Uma inglesinha (a Lyzi); famosa por algumas coisas que ela faz... Uma artista!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ok, mas relatividade tem limite
Sylvius

betina moraes disse...

sylvio, a única coisa certa é o que me ensinou a pai de minha melhor amiga da infância, o seu raimundo: "cada quem com seu cada qual."


continuo porém com a mesma opinião, apesar de entender as relatividades e suas possibilidades: o mal é o mal e o bem é o bem, se para alguns existem males mais males que outros males, tanto faz, isso não o desqualifica como mal. a energia do mal é sempre a mesma energia, independente da quantidade em que é aplicada na ação.

espiritualmente falando se já sabemos tudo, se já nascemos sabendo o que viemos fazer aqui, esquecemos por um motivo específico, para evoluírmos e parte da evolução é fazer o bem sem ver a quem e ajudar sem restrições ou julgamentos. ao mesmo tempo devemos moralmente condenar ações que vão atentar contra a liberdade, integridade, vida e saúde de outros seres e devemos regular nossas ações de forma a mostrar para quem errou que determinado comportamento é passível de punição e condenação. se não estivéssemos aqui para ajudar e colaborar uns com os outros, a pobre criança mísera e faminta do interior de qualquer sertão deveria se virar sozinha e "pagar pelo preço de suas supostas escolhas feitas em um plano espiritual antes de sua encarnação”. nunca vi com bons olhos essa história de karma e cia, para mim esta seria uma boa forma de me retirar do sofrimento dos outros e dizer que não tenho nada com isso, já que cada um fez suas próprias escolhas anteriormente. eu não acredito que quem sofre deve continuar sofrendo se eu posso ajudar, como também não acredito que uma moça, prostituta ou santa que vai transar com um jogador de futebol tenha que pensar também na hipótese de ele ser um assassino torturador cruel e psicopata. como também não acredito que ele na soubesse o que estava fazendo quando a triturou sobre todas as formas e ainda por cima nem o básico instinto animal de proteção de sua cria (mesmo que não fosse filho dele, é um ser dependente e indefeso) se manteve falando mais alto diante da frieza e premeditação de um crime horroroso. só para aproveitar a ocasião e dizer o motivo pelo qual sou não aceito que se pense em dois lados de um crime. matar alguém é e sempre será um ato crimonoso.

quanto a única lei que, acho, anularia todas as outras leis: "não fazer aos outros o que não gostaríamos que nós fizessem"
também aqui não há nada de relativo, pois não estou falando de diferenças e nem de preferências, um tiro é sempre um tiro, um berro e sempre um berro, um roubo é sempre um roubo, um tapa é sempre um tapa, uma tortura é sempre uma tortura, uma traição é sempre uma traição, não depende de gostarmos de verde ou azul, se te faz mal ou faria mal é sinal de que jamais deve ser feito ao outro. acredito piamente que tal filosofia seria capaz de nos elevar,
espiritualmente, inclusive.

agora, eu vim aqui para falar outra coisa, a minha cadela elsie blitz está com a foto no blog da úrsula maff! fiquei babando, como boa mãe. vai lá ver wal, vai lá ver sylvio.

http://ursulamaff.blogspot.com/

beijos para vocês dois, pedaços de mim!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina, me arrepiou a sua braveza, no sentido Arturiano da coisa, minha cavaleira da távora redonda, da quadrada da octavada.

è isso mesmo, um tapa é um tapa, um tiro é um tiro, e tirar a vida de outra pessoa, é ASSASSINATO.

Querida, como vc é pura, nunca deixará de ser, mesmo crescida.

E vou ver sua cadela, minha cachorrinha predileta.

Sylvius, vc tem que rever algumas relatividades.....pedaço de nós!

Sergio disse...

Moça, ainda nem te li, e a decisão da Copa tá nos últimos minutos. Mas só de ver o Caetano escancarado e garrafal e, no perfil dos livros predieltos "os de colorir", já me apaixonei por esse recantinho enCÉUlarado! O humor é tudo. E já vi q aqui eu o encontro na medida do meu gosto. Já te acompanho e sinto o maior orgulhão besta de vc ter me achado 1º.

BEIJOS!

Patrícia Gonçalves disse...

Linda, depois volto aqui pra comentar seu post!

Vim para atender seu pedido de socorro!

Aparentemente eles sumiram! só achei o que está ai embaixo

bj
http://aporta-esta-aberta.blogspot.com/2010/07/o-gato.html

p.v. myothlok
trad - mago do mal, aposto que foi ele que atacou os blogs

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sergio
que entrada triunfal, durante prorrogação e tudo o mais.

Adorei te encontrar, vivo de navegar e achar gentefina....como vc!
Amei!
Bem, agora já sabemos que a Espanha ganhou....mas eles não sabem comemorar como a gente.

Comemoro vc!

Patrícia Gonçalves disse...

Voltei, se eu já era apaixonada por você antes, agora então não tem mais remédio. Entro pra sua igreja, voto em você na eleição. Compartilho tudo o que está escrito!

Não podemos fugir do que nos cabe no mundo.

Parabéns pelo post!

PV - godstar
Trad - Você!!!!

Sergio disse...

Walkyria, eu te amo!

Q texto absolutamente classudo! Lindo, e é tudo q penso é tudo q eu penso!...

Devo dizer também que tenho sido feio, muito feio. Mas minha tendência é me consertar. A merda e o bom é que tá tudo no passado. Merda pq o q está feito está feito e o bom é que ainda tenho um futuro!

E vc?... Poxa, parece a Candice Bergen!... Por onde estivestes todo esse tempo que não casou-se comigo!

Olha, antes de ver tua resposta ao meu comentário anterior a este, te li inteirinha e ... acredite, meus olhos transbordaram numa nascente. Foi o choro mais sincero dos últimos tempos. E tem mais! Choro feliz, da emoção de além de encontrar um semelhante, estar certo do quanto vou aprender com você.

Então... Ah, então é isso.

Só mais uma coisinha... sou um cara de atitudes extremas. E depois de ler isso aqui, fiquei certo de que o mundo tem q te conhecer! rs rs rs. Se não o mundo q não conheço, o universo dos meus amigos e dos que por acaso me visitam. Isto quer dizer: não briga comigo se eu postar ou esse ou algum de seus “escritinhos” de cabo a rabo lá em casa?

Beijos! Encerro com a declaração mais brega que define bem o q deveras sinto: “muito obrigado por você existir!”

Ah! Pois é: "eles" não sabem. Mas me passou um pensamento interessante na cabeça outro dia: muito povo aglomerado, é de uma imaturidade, moça! q só vendo pelo q eles estão torcendo...

Manuel disse...

Quando visito este espaço vou mais rico porque aprendo, sempre, algo mais.
Este seu grito de revolta, sinto que é um grito de revolta, é um despertar de mentalidade para o modo como passamos ao lado das coisas importantes olhando,apenas, para o superficial.
Cara princesa, admiro e espero sempre mais.

Francisco Cisco disse...

Oi minha amiga!
Saindo do seu perfil lá no face, e vindo ao seu blog...rsrs
E como valeu a pena! Vc tem textos geniais, e e´impossível ler uma vez só.
Com sua permissão, vou voltar, e faço o convite para me visitar também:
http://pensologosurto-francisco.blogspot.com
Ah...! Adorei suas fotos!
Um beijo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Patrícia
quando encontei teu blog, foi amor à primeira vista, o vai que é blog confirma isso.
Gosto muito do que vc vê e sente pelo mundo. Ainda que tenha ficado meio sem graça com seu comment lá no Sylvio...tinha que dizer, desculpa, mas não aguento.

Bom, mas independente de tudo, sua opinião sempre me interessa, pq te respeito. E te gosto muito.

Vc sabe que a PV nunca mente.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Manuel meu rei!

Sempre penso se vc vai ler algo que eu escrevi, ou não. Que bom que vc veio. Esse grito fica na minha garganta, quando sei que minhas atitudes podem melhorar ou piorar o mundo.

Não quero passar pela vida sem me escutar dentro do peito. Eu erro, acerto, mas muda não posso ser.
Obrigada meu querido!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Francisco
que honra
puxa, o Face não é nada pra mim comparado aos amigos do blog.

Vc não imagina como fico feliz de ter, de algum modo, te arrastado pra cá!
Venha sempre, eu vou te visitar no teu blog.
Ah, adorei!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sérgio

Li e fui comer uma pizza
Ainda não sei como começar.

Será que bebo uma cerveja?

Lau Baptista disse...

Walkyria, Betina, Sylvio e demais amigos,
Que beleza podermos conversar sobre assuntos tão interessantes e necessários neste espaço tão rico.
As vezes, anos de escola, não trazem a baila uma discusão tão importante.
A necessidade de sermos cidadãos, seres humanos, pessoas que necessitam se manifestar, deixando claro que escolhemos o BEM e, para provar isso, nos posicionamos sempre que for necessário. Na rua, no transito, na escola, no trabalho, no ônibus, enfim, no nosso dia a dia.
A importância de agirmos de acordo com as nossas crenças. A coragem de "perder tempo" em favor da justiça.
Precisamos nos indignar TODOS OS DIAS, com crianças na rua, com drogados, mal alimentados, mal cuidados, porque, querendo ou não, são nossos semelhantes e, enquanto houver gente sofrendo qualquer tipo de injustiça, precisamos estar atentos, tomando posição.
Sem isso, a vida passa da mesma forma, mas sem sentido algum.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Lau, Lau, meu querido

Sim, que bom que temos espaço pra pensar nisso, de verdade, de verdade mesmo.

Muito incrível o que vc falou, pq me fez lembrar algo esquecido, algo que estava latente na minha cabeça estes dias, onde tenho discutido uns lances com o Sylvio e a Betina.

Se de um lado há quem pense que nada é problemas nosso, que pouco podemos fazer, que, de um certo modo, cada um escolhe e merece seu caminho, de outro, vem vc, tão lindo, dizendo que temos sim que ficar indignados e, em cada gesto lembrar disso.

E então me lembrei de Marcuse.... em Eros e Civilização, onde ele termina o livro, livro incrível, por sinal, dizendo assim, mais ou menos:
Nem o advento da suprema liberdade nos redimirá daqueles que morreram em dor.

Lau..... obrigada!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sérgio, começo comfessando que tbm tenho sido muito feia, e que este texto nasceu da minha vergonha de mim mesma.

Sou muito crítica e exigente, e talvez por isso vc não tenha me conhecido e nem estejamos casados, ou já nos divorciamos e somos eternos amigos!

Tenho o futuro, sim, é verdade, mas, como diz a Gerana, que vc tem que conhecer, o tempo tá passando.

Vc chorou, eu tbm ao ler o que vc me disse. Sei lá, minha vida, como a da Betina, que vc tbm tem que conhecer, é encontrar pessoas, é ver o lado muito humano de tudo isso, que envolve erro, compaixão, perdão, riso, alegria e fúria. Sim....muito humanos. Tem o Sylvius tbm pra conhecer, se bem que eu e Betina estamos meio de mal com ele, por causa de...bem...não importa.

Como é bom aproximar o meu cantar vagabundo, de outros cantares vagabundos, pra que, na noite escura da alma, eu tenha essa lanterninha a brilhar e a dizer....vem, vem boba, vem com a gente!

Obrigada Sérgio....nunca pensei que um texto tão comprido e sem o charme certo pra ser lido, fosse me trazer tanta alegria.

Estamos aí! Sempre!
Não nos percamos uns dos outros....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

E Sérgio,
antes que me esqueça, estou noiva da Sarah, mas a Patrícia já disse que se casaria comigo, e o Sylvius é meu mais antigo pretendente, tipo uso capião.

Tem o abutre tbm, que é bipolar, mas que quer casar comigo, ou pelo menos colocar corno na Sarah. Mas ele tá sumido.

E tem a Betina, que amo acima com paixão, e a Gerana, que não posso viver longe....

Então tá...depois não diga que não avisei heim!

Sergio disse...

Muito bom, Walkyria! Se fôssemos íntimos diria q estava doido pra entrar nesse trem! rs... E, como novato, nem importaria em qual composição!... rs rs... Aos poucos iria me ajeitando. Mas como mal nos conhecemos não posso me dar a esses luxos - pq, fala sério, seria um luxo tbm!

Mas compreenda q estou na empolgação de marinheiro de 1ª viagem. E q foi uma viagem te ler e conhecer, foi. Principalmente no campo das idéias pq até a Candice Bergen passa. Mas idéias... c sabe.

Vc gosta de música, né? Pois vá lá e me visite. Pq o q tem de música boa lá em casa, minina! Nem te conto.

Beijos!

Senti-me acolhido.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sérgio

pega o trem menino.... pega....
vou te visitar, e muito!

Sylvia Araujo disse...

Ê, coisa bonita de compartilhar esse alvoroço no peito, essa mea culpa de quem ainda quer dar mais e melhor.
Assino embaixo. Tô contigo e não abro.

Beijo, Walkyria

betina moraes disse...

lau,

também tenho que lhe agradecer por prestar atenção em nossa fala e manifestar a sua opinião com tanta emoção. muito obrigada! a vida entre nós (amigos virtuais) pode ser virtual ou real, nós escolhemos o grau de nosso comprometimento, exatamente como na vida que levamos no espaço físico que ocupamos, precisando apenas de conversa e participação para que se crie um elo verdadeiro de pensamento e liberdade.

a liberdade de expressão e pensamento é fundamental para discutirmos os fatos sociais, os versos, as ideias, a arte, o mundo...

estamos somando aqui, certeza.

abraço apertado.

Patrícia Gonçalves disse...

Wal, pausa para a defesa! Rsrsr, meninas, ou eu entendi tudo errado o que o Sylvio disse ou vocês entenderam errado o cara.

O que eu entendi é que nós trilharmos nossa própria sorte, sem defender lados ou conceitos, simples como isso!

Se ele disse algo diferente do que entendi, DISCORDO!!! e pelos meus posts, pelas minhas buscas e pela minha necessidade urgente humana de vir a ser um espírito melhor, não poderia compactuar nunca com qualquer conceito ou idéia que não represente algo generoso, gentil ou bom.

Linda, acredito que viemos a esse mundo para nos tornarmos seres mais evoluídos, cabe a nós nos abster de julgar, criticar, condenar. Busco olhar o outro com complacência, porque vejo minhas falhas, minha pequinez (?) e só isso já é suficiente para me pesar o espírito. Deixo o peso do outro com o outro, pelo menos, tento.

Um beijo grande, minha linda, e por favor, continue sendo transparente, uma boa relação que se prese precisa de transparência.

Te gosto muito também!!!!

Patrícia Gonçalves disse...

P.S - correção, rsrsrs, preze, com Z, sorry!!!

beijão linda!

Pérola disse...

Bom dia amada rs.
Li o seu texto e cheguei a uma conclusão:Um sujo falando de um mal lavado é isso aí.
Perfeito.
Parabénsssssssssssssss.
Beijo grande e uma exelente semana regada de muita paz e muito amor.
Beijokas minha flor.

Sylvio de Alencar. disse...

Às vezes nem sei o porque de uma discussão, pois básicamente estamos falando a mesma coisa abordada por diferentes angulos...

Lau, Wall, Betina, e eu: todos revelamos iguais sentimentos, e cada um revela uma faceta sobre um assunto tão importante, viceral, e premente: o saber que o sofrimento de uma criança na África nos atinge a todos, que somos uma coisa só, que atitudes (boas) são bem vindas, que o mal deve ser reconhecido e não aceito (assim como aceito e valorizado deve ser o bem), que estarmos acordados para o que é importante, é importante..., etc.

A ouvi, e a li, Betina.
Vc tem razão em suas acertivas.


Candice Bergen....!
Hummmmmmm.....!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvia
essa mea culpa da gente que quer mais e mais, e que vai descobrindo, que viver assim, pode não ser o mais fácil, mas é a única forma de viver, viver de verdade.

Fui lá no teu blog, e acho que teu texto tem muito a ver com isso tudo.

estamos aí!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betininha BBzinha...

comprometimento é algo que vem lá de dentro. Que não dá sossego, descanso nem feriado ou dia santo. Porque viver é assim, não tem boca livre, todos pagam preços, às vezes terceiros pagam por nós. E acho que é em honra a eles, que devemos sempre estar comprometidas.

Vc, loge de ser virtual, enche minha vida de realidades.

Obrigada por tudo, minha maninha!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Patrícia
não pude deixar de me manifestar.

Como a Betina disse, carma, destino, sina, muitas vezes são palavras usadas para justificar erros e acertos, no caso de gente que inveja a sorte de outrém (eitcha trem, Carolina, cadê vc?)

Não acho mesmo que uma vítima pede pra ser vítima, não acho mesmo que qualquer circunstância possa justificar um assassinato.

Não quero viver num mundo que fustifique isso, cientificamente, inclusive.

Por essa razão sou contra a pena de morte. Não que eu seja alguém que decida isso. Mas, na minha vida, no meu entorno, nas minhas amizades, escolho isso. Então, esse é o mundo que vivo, com filtros potentes.

E sim, acho que deve ter havido alguma confusão, pq não vejo vc achando que a vítima merecia morrer.

Não vejo mesmo, por tudo que leio e sinto de vc.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Pérola....
me fez lmemrar minha avó.... o roto falando do rasgado.
Na mosca, como disse a Sylvia, um mea culpa.

Queridona, lindona, que bom ver vc aqui comigo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvius,
vc tem mesmo que "achar Jesus", pq veja bem, claro que estamos falando da mesma coisa, de diferentes ângulos. Vc pensa uma coisa, eu penso outra. E assim discutimos, evoluímos, mudamos de opiniões, não por uma argumentação mais elaborada ou culta, mas pela voz da nossa consciência.

Neste caso, o ditado da Betina vale muito, não fazer para o outro o que não queria que fizessem com vc.

Se vc fosse pego na rua, zoado, maltratado, quiça morto, eu não ia achar nada legal que falassem que vc mereceu, por isso ou aquilo, que bebia, fumava, andava de madrugada, enfim, só dando exemplo, nem estou dizendo que vc faça isso...

Eu lutaria com unhas e dentes pra defender emu amigo desse tipo de preconceito.

h, e sabe...chega desse papo, vai...

Afinal, estou em tempos de Candice Berger.... só belezura... ai,ai

Sandra Botelho disse...

Menina e não é que é?
bem assim...
Muito obrigado pela visita em meu blog viu?
Bjinhos achocolatados

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sandra
tudo em paz, minha chocolata linda?

Eduardo P.L disse...

Walkyria,

obrigado pela caricatura e link no seu sidebar! Vou posta a SUA (?) foto do perfil do Face no nosso blog Pé de moça! Linda imagem! Só não pule, pelo amor de deus!!!!! srsrsr


voltar pro céu