.

.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Pedestal Inglês

.
Olha só os 15 minutos de fama desse inglês. Cansado de ser rechaçado, de enviar currículos, gastar grana com papel e correio e, nada gentefina, ele mudou de tática. Subiu num pedestal da Praça Trafalgar, tipo centro nervoso de Londres, e exibiu um, digamos, pergaminho currículo, onde se lia: “Salve um formando. Dê-me um emprego”.

Esse pedestal erguido no melhor estilo da CIA democra, onde você reclama mas não emplaca, foi instalado nesse verão europeu, para que os londrinos apresentassem o que desse na telha inglesa deles.

Aí foi o de sempre, e por pouco não valia notícia nenhuma o pedestal, porque os protestos foram meio antigos e gastos: paz mundial, efeito estufa, blá blá blá, sem esquecer de mencionar o povo que gosta de ficar pelado em plena praça, exibindo o buzanfã em inglês.

Bom, o carinha já foi contratado, porque convenhamos, qualquer criatividade, até essa tão sem graça, é melhor que nenhuma. Olha gentefina, de acordo com dados oficiais, cerca de 200 mil trabalhadores dos 573 mil demitidos no último ano no Reino Unido tinham entre 18 e 24 anos.

Poverinos, não é à toa que foi lá que surgiu o movimento PUNK, que não, não era um movimento musical e sim cultural, de gente que era o avesso do capitalismo. Tipo, "o sonho acabou mesmo, e nossos ídolos estão em casa contando o vil metal". Mas isso é outra história....

http://epocanegocios.globo.com/

5 comentários:

Rê :) disse...

Bah adorei essa post! Excelente!

bjos

Walkyria Suleiman disse...

Rê, eu ia a dorar um pedestal aqui. Ia ficar lá, abaixo o trabalho, e não pra arrumar emprego.

Chely G-Talavera disse...

Hola Walkyria, gracias x quedarte en mi blog, me va a llevar mucho tiempo leer el tuyo, pero ya te digo q el post del muchacho con su original currículum me encanta, seguiré curioseando x q me parece muy interesante.

Bstos desde Tenerife
Chely

Walkyria Suleiman disse...

Chelu, gracias por tu palabras. E me encanta tus desenos.

Pedaços de Tempo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

voltar pro céu