.

.

domingo, 20 de setembro de 2009

Pegadas

.

Sinto escorrer
como o sereno nesta noite
Minhas vontades e sentimentos.

Tanto tempo que passou
tanto tempo que vi perdido
Tanto tempo que virá
e que humildemente digo que não sei.

Às vezes mulher,
às vezes deusa ou criança
Eu chorei.
Sentimento velho, calejado
lágrima de passarinho.

Persigo a imagem nunca vista
Procuro a mão que me tocou
e se perdeu na distância
Carrego sonhos que não são meus
Sonho com a paz
eu que faço a guerra
Quero e falo do amor
Eu que nunca amei

Procuro por entre meus passos
pegadas do teu corpo
que desejei caminhar.

.

21 comentários:

Sylvio de Alencar. disse...

É realmente gostoso ler coisas do tipo
"Carrego sonhos que não são meus
Sonho com a paz
eu que faço a guerra
Quero e falo do amor
Eu que nunca amei..."

Como são preciosas nossas verdades, deixamos de ser idiotas e nos tornamos humanos quando as vemos.

Ontem, enchi o caneco, e vim dirigindo de São Paulo. Sei lá..., não aprendo mesmo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah, não aprenda mesmo...apreenda, como vc tem feito.

Luciano Braz disse...

Otimo !
Dificil comentar sentimentos alheios, principalmente quando contido neles está muito de nós!


Super abraço e parabéns por seu belo espaço.

Luciano

Ana Barros disse...

Tem selinho para vc no Contatos Imediatos !

Kotta1947 disse...

E nessa procura talvez encontre a mão que a tocou e que perdeu na distância. Bjo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

É Luciano, difícil mesmo. Mas me parece que vc sente algo assim, ou já sentiu... as pessoas são parecidas, no fundo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ana, oba, vou lá ver e agradecer...desde já!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Kotta, que sensível, e que carinhosa. Quem sabe, quem sabe mesmo o que o futuro me reserva? espero que ele seja assim, como você.

cristinasiqueira disse...

Oi Walkyria,

"Sonho com a paz
eu que faço a guerra"

Gosto da sinceridade com que você se tece.Lindo poema!

Com carinho.

Cris

Te espero,poetei no cristinasiqueira.

BAR DO BARDO disse...

"lágrima de passarinho" - gostei muito disso...

Beijo, Wal!

Sylvio de Alencar. disse...

Valeu. Continuarei fazendo isso.
Quanto às burradas, a tendência é diminuí-las....
Tudo bem, um dia eu caso, aí, serei feliz! (rsrsrs...)

casos e acasos da vida disse...

Sentimentos encontrados e desencontrados!...
Subir aos céus e descer aos infernos!...
Como tudo é uma ilusão, que acaba mal!...
Beijos

Paulo Tamburro disse...

(DESCULPE FUGIR AO TEMA DA SUA POSTAGEM)


WALKYRIA,permita-me entrar por aqui,como um homem que estivesse hibernado na geleira do meus esquecimentos, e só agora ,tão deseducadamente ,e de forma tardia, vir comovido agradecer-lhe- emocionado mesmo- a generosidade que demonstrou ter ao indicar, um dos meus blogs:COMO ERA FÁCIL FAZER SEXO.

Como você sabe além deste,tenho o HUMOR EM TEXTO e o FOTOFALADA.

Mas, na postagem "De olho no blog" Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009, você a céu aberto e de brigadeiro, encheu de orgulho, um orgulho que pensei não ter mais.

Uma pessoa que tem mais do que 400 seguidores,como é o seu caso,enquadra-se naquela máxima e eterna frase de Abraham Lincoln quando disse:

- "Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo."

Abraham Lincoln escreveu isto exatamente , para você(rsrs)-e esqueça, por favor,a questão da contemporâneidade (rsrs).

Ninguém, teria fôlego para oxigenar o ar de tantos pulmões de admiradores, por tanto tempo se não fosse , realmente uma personagem, pessoa, escritora e ser humano tão singular, quanto você é!

E apesar de cercados por tantos, ainda assim-e só como os fortes sabem fazer-abre os braços e afaga com carinho e gentileza este seu humilde "escrivinhador" de coisas que,pretendo serem de humor!

WALKYRIA, não estou tendo nenhum pejo ou pudor de ser prolixo, neste comentário, pois estaria sendo apenas formal, quando meu sentimento, voa muito acima, daquela que a torre de altiude ordena, que estivesse.

Eu aqui estou fazendo um eterno vôo
de agradecimento e respeito a você.

Sinto-me, envolto na mágica transmutação da natureza, quando por determinação divina vê na morte da lagarta, o nascimento da borboleta.

Obrigado por ter-me transmutado!

Serei seu seguidor número 402.

Um abração carioca, tão grande quanto a envergadura do amor que medimos, aqui de baixo, nos braços
do Cristo Redentor!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah Cristina, mesmo parecendo grudada, a máscara reflete um eu....muitas vezes acuado e temeroso. Mas vc sabe, eu é eu.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Henrique, imagina o pobre do passarinho chorando....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

casos e acasos, vc tem razão, toda ilusão acaba mal. Mas não sei se subir e descer nessa rampa chamada VIDA, seja uma ilusão...pensando....pensando....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah Paulo, como é possível isso? Quem sou eu, seguidores são apenas números, a maioria nem volta mais no blog, deixa lá o seu nome apenas pra gente tbm seguir...

Poucos são os seguidores que existem mesmo, assim como vc. Tenho uma entrada limitada a amigos no blog, e como amigos eu computo vc. E fico admirada de ver como vc escreve bem.

No teu blog eu me divirto muito, lendo coisas de homens, escrita pra mulheres. Isso sim é uma deferência especial que vc faz a nós.

Adoro teu humor refinado e gentil. Sim pq antes de tudo Paulo, vc é muito gentil.

Receba meu abraço, minha amizade e mina emoção ao te ler. Pq, embora eu esteja longe de ser (e nem quero ser) essa pessoa que vc disse, me emocionei.... Puxa, será um pouco de metidice da minha parte? Não sei...vou pensar. Mas, de qqr modo, obrigada.

Nydia Bonetti disse...

também tenho chorado lágrimas de passarinno... me ví neste poema, walkyria. bjos.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Nydia, tão pequenina lágrima, não é vista nem sentida, ninguém pode adivinhar o tamanho da dor....

lírica disse...

Ai, ai Wal
Lágrima de passarinho, coisa mais linda.
Bjs querida

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Lírica, eles passarão, nóix, passarinhas...citando!


voltar pro céu