.

.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Ruben Alves - sobre o tempo e jabuticabas


Gentefina, ficou estranho no post da democracia, quando falei nas jabuticabas. Então fui lá buscar no passado, o post original, pra vocês entenderem. De qualquer modo, este texto do Rubens Alves é maravilhoso.



"Sei que contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquela menina que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ela chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não quero que me convidem para eventos de um fim de semana com a proposta de abalar o milênio.

Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos e regimentos internos.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturas.

Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de "confrontação", onde "tiramos fatos a limpo". Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargode secretário geral do coral. Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: "as pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos". Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja tão somente andar ao lado de Deus.

Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade, desfrutar desse amor absolutamente sem fraudes, nunca será perda de tempo.

O essencial faz a vida sempre valer a pena!"
Dica de Amigo - YuriBranckholi

34 comentários:

Daniel disse...

Parabéns Walkíria,

Maravilhosa essa postagem. Hoje acordei com um problema que se enquadra em umas das coisas que você citou, e o que escrever me tranquilizou.
Obrigado.

Muito bom mesmo.

Daniel

Kotta disse...

Eu digo o mesmop em relação ao tempo que tenho para viver que é de certeza menos do que já vivi. Ou para ser mais real "Quem viveu não tem para viver".Tudo o resto é bonus. Bjo.

Sylvio de Alencar. disse...

98.1998. Me vejo na noite de um sábado, 8:00hs, sòzinho em casa (morava só), já tinha consumido uma certa quantidade de coca. Estava escrevendo sobre minha vida, querendo me situar no espaço, no que estava fazendo de mim. Teve um momento em que fiquei escrevendo, repetidamente: vc tem 48 anos, vc tem 48 anos... Queria enfiar dentro da cabeça algo que estava vendo: não era mais hora para brincadeiras, irresponsabilidades.
Foi minha maneira de desencadear um processo de retomada de mim.

Lendo-a, pensei: caramba, já passei por isso! Aí comecei a escrever...

Hoje, percebo que realmente o tempo só estará ao nosso favor se seguirmos de perto o que nossa alma nos diz.

Giulia Princesa da mamãe disse...

Nossa que interessante este texto, realmente penso nisto todos os dias no meu trabalho em casa. Antes de gastar o meu precioso tempo com balelas prefiro viver o tempo que tenho com coisas consistentes que me façam feliz... Realmente um ótimo texto... bjs

milu disse...

Walquiria!Obrigada pelas palavras, e pelo carinho.Acho o seu blog um dos + interessantes dos q sigo.Adoro Rubens Alves, ele tem a sutilesa de asas ao vento.Muito bom manter esse contato.Bjs.

Elinha disse...

Adoreiiiii
Amo o Rubem Alves, e esse texto é maravilhoso!!!

tava com saudades, xero!

JR disse...

Menina,q coisa, se eu já não tivesse usado um espaço tão longo lá no Raul, eu ia longe aqui tmb.
Perfeito o texto ,o mais engraçado é que hj eu estava meditando sobre algo semelhante ao q vc escreveu,e como sou meio carangueijo (caminhando ao contrário) pois, começo navegando nos blogs ,de traz para frente ,aliás este hábito não foge das leituras e filmes.
Estranho este hábito não é mesmo? eu tmb acho , hehehe.
Bjs e teu espaço é 10000000.....
Daqui não saio mais e ninguem me tira jamais .fuuuuuiiii

Walkyria Suleiman disse...

Daniel, vou meter as letrinhas, (a colher). As jaboticabas são pra gente que já atrevessou o cabo da boa esperança. Vc é um menino, bonito, bacana, novinho, cheio de tempo pela frente. Larga mão dessa melancolia e abre seus lindos olhos(claros, pelo que me parece) pras coisas lindas da vida. Sei que seu coração pressente a dor, a injustiça. Mas retribua com alegria e felicidade. Vamos ver essa força toda mais colorida. metida eu....mas assim me parece.

Walkyria Suleiman disse...

Kotta, gostei da frase sabe.... e viver é bom né? A gente quer sempre mais, mesmo quando as coisas não estão assim lá uma brastemp

Walkyria Suleiman disse...

isas sem importância real. Um atrazo de alguém, uma coisa que não dá certo, me irrito, me deixo levar e levar meu tempo por coisas que não são o meu caminho.

Walkyria Suleiman disse...

Milu, pode ir contando tudo da sua aventura..... vc que sabe bem como o tempo pode ser real, mesmo o não vivido, ou o já passado.

Walkyria Suleiman disse...

JR minha flor! Não me canso de agradecer à Deus, pelas pessoas maravilhosas que, mesmo sem eu saber ou conhecer, estão zelando com suas orações pela nossa felicidade. A vc minha amiga, o meu obrigado. Quanto a seu hábito de ler ao contrário, um barato, quem sabe seja resquício de alguma outra vida? Islâmica, japonesa, chinesa....rsrsrs.

Walkyria Suleiman disse...

Sylvio, nós que lemos Casteñeda quando éramos jovens, não entendemos ou demoramos pra encontrar o caminho do coração. Te lendo penso. Caramba, eu já passei por isso....rsrsrsrs. Companheiro!

Walkyria Suleiman disse...

Elinha lindinha....vc tão jovem e tão esperta heim! saudades

Sylvio. disse...

Broda.

(insingth. Palavra que apareceu pra confirmar meu post. Parece insigth).

Walkyria Suleiman disse...

Broda.....heheeh tipo Lost heim Sylvio

Socorro disse...

Que tempo bom quando criança a gente pegando jabuticaba no chão, saudades! - Fazer reuniões é bom, onde cada um tem uma maneira de se expressar. - Mas falando do tempo, estou me cansando pela espera. Abraços!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Socorro
o que vc está esperando? Me conta?

Carolina Caetano disse...

Voltei!

Rafaela Bento disse...

Poxa vida! tomara q todos acabem por perceber q um dia as jabuticabas vão acabar..ha-ha! por isso desde de nova..sempre come devagar!..ha-ha! ;]
Belas palavras de Ruben Alves, Walkíria! ;]

betina moraes disse...

eu gosto quando posso ler aqui o que não li antes de te conhecer!

que texto, heim?

muito bom! muito bom!

depois me fala da aula... ai sei lá, será que devo saber? que curiosidade!

Gerana Damulakis disse...

Fiquei com vontade de saber da aula.

Betina e eu queremos saber.

Nydia Bonetti disse...

Rubens Alves é maravilhoso. Também quero viver perto de gente humana... muito humana. Que texto, Wal... Beijo.

Prussiano disse...

"O essencial faz a vida sempre valer a pena!"
Essa frase resumiu TUDO !!!

Compartilho o pensamento...

saudades

Wiedersehen!

=]

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Carolina Caetano!
Onde a senhora estava?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Rafaela
além de bonita vc é esperta!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina
eu já existia antes de vc.
Agora existo clonada!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina e Gerana

é um lance cumprida. Vcs querem a história curta, a média ou só o nome do lance?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Nydia
nada menos....nada menos

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Prussiano
my men!

só uso o necessário...já dizia Mogli o menino lobo.

Prussiano disse...

Mogly era um bom menino, Wal.... rsrsrs...

=]

ju rigoni disse...

Ainda hoje, comentando pelaí estava dizendo que a memória não reconhece o papel do tempo... E aqui, digo que a memória, esta que ainda me resta, rsrs continua a sinalizar que o importante é reconhecer nas coisas mais simples o luxo desta vida. E que não há nada melhor do que gente de verdade. Viva o Ruben! Ói, viva nóis!

Bjs, lindona, adorei esse post! Inté!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Prussiano
era mesmo, como vc e eu!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ju
querida....
e memória, é deliciosa na verdade. Podemos lembrar só o que interessa. Eu quero gente de verdade, como vc, com seu corpinho, sua delicadeza e carinho.


voltar pro céu