.

.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Entre neurônios e coração

25_06_2009_0407196001245921755_theflickerees

Volta e meia me vejo pensando nas peripécias dessa vida aqui na terra. Alguns podem pensar que é perda de tempo, ou ainda que esquento a cabeça à toa, ou pior, que sou uma estressada. Mas, sinceramente acho mais prazeroso e útil, do que pensar em desafetos, contas a pagar, problemas reais ou imaginários, namorados ou qualquer outro pensamento recorrente.

Vai daí que hoje estava pensando que, não vale muito a pena ficarmos esperando uma justiça divina atuar sobre aqueles que não têm a conduta que consideramos ser a correta, e ai de quem não concordar com a gente.

Nesse ponto, preciso me explicar. Desde pequena, mais especificamente quando estudei as grandes querras e pelejas da humanidade, uma coisa me encafifava demais. De ambos os lados, os contendores rezavam para ganharem a guerra. Eu, estudando em colégio de freiras ficava muito da preocupada. Como era possível os dois lados pedirem a mesma coisa, sendo que somente um haveria de ser atendido?

Pode parecer uma coisa besta, mas essa dúvida besta, na cabeça de uma menina de 10 anos, deu muito fruto, ou desfruto. Desde aquela idade, entendi a inutilidade de rezar pra Deus, pedindo algo em meu benefício. Sim, porque por incrível que possa parecer, algo em meu benefício, sempre prejudica alguém. Ou quase sempre, não sejam chatos. Por exemplo: se quero ganhar um concurso, ou um prêmio, alguém vai perder o dito cujo. Se quero a atenção de uma pessoa em particular, tipo um bofe vai, outra vai perder a jogada, quando não o próprio bofe...rsrsrsr. Mas tá bom, já deu pra entender.

água2Dito isso, essa pequena alteração de meu caráter, fez com que eu me sentisse meio boba pedindo coisas a Deus. Na sequência, me pus a pensar que, então, Deus não era aquele cara estafado, com caderninhos de notas e desejos, rabiscando freneticamente não só os desejos de bilhões de pessoas, como também, seus erros e acertos, para dar ao lado “certo” da contenda, a tão sonhada vitória.

Ora, ora, se Deus não é esse ser temível, então….Deus é amor. Pode parecer simplista, mas veja bem. Se o nego não julga, não interfere, apenas vê e deixa o barco correr dentro da tua vontade e ainda, não te abandona, gentefina, se isso não é amor, eu não me chamo Walkyria.

Mas então, além deste predicado amoroso que atribuí a Deus, ainda de quebra, fiquei intuindo por anos, que existia apenas uma lei. Claro, porque se não existe ninguém que verifique o cumprimento de uma lei, afinal gentefina, que lei é essa? Veja bem: se existe apenas uma lei para todos, não precisa caderninho de anotações, ou a pessoa cumpre, ou tá ferrada. E mais, essa lei é tão perfeita, que abriga em seu bojo, todas as possibilidades da lei. Aliás, toda lei que se preza é assim. Não precisa de emenda, substitutivo, e essa gama de baboseiras que leis imperfeitas necessitam. Assim vejamos como exemplo a lei da gravidade. Gentefina, é a lei mais louca e mais fácil de entender. Quando você era pequeno e alguém explicou procê, fala sério, você duvidou? Claro que não, me parece que não há nada mais óbvio do que uma boa lei, se auto-explica.

Mas deixa eu voltar.

O que quero dizer com isso, é que me parece que até Deus está sujeito a essas leis. Ou elas eram anteriores a ele, ou ele as fez assim, para que nem ele, num arroubo de compaixão extremo, pudesse burlar a lei.

Assim, aprecio ainda mais esse Deus que, além de dar chances iguais a todos, ainda deu uma mesma lei. E voltando ao início do post, vejo a lei como algo assim. Ela atinge a consciência, seria seu único parâmetro, ou seja. Não adianta esperar que o desafeto sofra as consequências, ou que o Pinochet morra duro e teso (já foi esse). Ou que quem polui o planeta morra de sede. Ah gentefina, aqui se faz aqui se paga, foi inventado por mães desesperadas, tentando salvar seus filhos da cadeia, quando os mesmos queriam vingança.

angel&devilNão é por nada não que no velho testamento está escrito: dente por dente, olho por olho. Ou seja, se você quiser vingança, vá à luta, porque Deus está mais ocupado do que possa parecer. E tem mais, existe apenas uma lei.

Tá bom, tô enrolando, tô mesmo, confesso. É que é difícil proferir a lei. Ela é simples, mas eu sou complexa.

Se você vai fazendo as coisas, acreditando ser o melhor, dentro das tuas capacidades, o estrago que você causa é relativizado pelo nível da tua consciência. Tá escrito também: perdoa-os pai, pois eles não sabem o que fazem.

Pois então, quantas pessoas eu conheci na minha vida, salientando-se meus pais, que deram o seu melhor, e foi um total fiasco? É, mas eles não queriam prejudicar ninguém, apenas seu nível de consciência era aquele.

Quantas vezes me pego pensando que, seu eu soubesse o que sei agora, não teria agido como agi, mas sei, sei mesmo que agi o melhor que pude, dentro das circunstâncias.

Assim quando alguém age de determinada maneira, sempre em prejuízo de alguém, como já vimos, porém, sem noção, sem intenção real de prejuízo, a lei age com ela da maneira que ela age com a lei. Vai até aquele ponto.

Mas ai de nós, consciente, de jogarmos um papelzinho na rua. É capaz que na próxima esquina uma caminhão de lixo caia em cima de nosso carro.

Superstição? Ignorância? Besteirol?

Sei lá, mas que essa lei funciona, funciona. Quanto usurário, perdulário, assassino e ladrão entrou no reino dos céus. Quer exemplo? São Francisco, São Paulo… Oquei, estou supondo. Mas tenho exemplos da minha vida, que mostram que enquanto eu não tinha consciência, a coisa corria solta, sem represálias.

Mas, a partir do momento em que eles atingiram outro grau de consciência, pronto, tudo mudou, e a lei também atuou de outro modo.

Eu vejo por mim. Posso passar anos, como já passei, fazendo algo de determinada maneira. Quando percebo que não me agrada mais, quando evoluo o pensar nesse lance, não dá mais pra fingir que não sei, tudo muda, e tenho que mudar de procedimento. Não por ser obrigada a isso, mas porque a consciência não dá trela enquanto eu não jogar fora o velho e encarar as mudanças do meu coração.

SS053Quando descobrimos outro jeito de ser, de agir, e nele depositamos alguma verdade, não dá pra fechar os olhos. Certo estava Herman Hesse ao dizer:

-Não existe caminho para trás.

Enfim, acredito mesmo que o melhor caminho pr mim é o da felicidade.

Em face de qualquer questão, a pergunta deve ser sempre a mesma: qual caminho devo seguir para ter o máximo de felicidade possível? Lembrando que a felicidade passa pela consciência, e que prejudicar alguém, impor padrões pessoais, se vingar ou ignorar os outros, não é ser feliz, é ser ignorante, poluido e massa de manobra.

Pra vocês verem que a lei não tem nada a ver com comportamento ética ou moral, mas sim com egocentrismo, que convenhamos, move o mundo.

16 comentários:

Adolfo Payés disse...

Todo un placer leerte.. Excelente relato..

Te dejo mis mejores vibraciones de paz y amor para estas fiestas..

Es un placer leerte..
Suerte en todo..

Un abrazo
Saludos fraternos..

milu disse...

Eh por isso que te sigo!!!
Gosto de gente assim, que tem e sabe o que dizer. Bjs

Sylvio de Alencar. disse...

gansteroPoderia falar algumas coisas a mais do que pretendo. Seu desabafo, muito procedente, o permite.
Mas, comentarei o básico.
voce disse:
"Pode parecer simplista, mas veja bem. Se o nego não julga, não interfere, apenas vê e deixa o barco correr dentro da tua vontade e ainda, não te abandona, gentefina, se isso não é amor, eu não me chamo Walkyria."

Pode ser simples, e é; mas não 'simplista'!
1) Se você tem mais que um filho, vc amará a todos.
2) Embora os ame, e possa dar a vida por eles, eles fazem o que o livre arbítrio lhes permitem fazer. E você fica na sua: mesmo sabendo que alguma coisa pode dar..., como direi, errado!
3) Deus tirou de Si o universo, que tem suas imutáveis leis (como a da gravidade), caso vc as trasgrida (ou as ignore), sofrerá conseqüências. Veja bem: não sofrerá "castigo" (que é coisa dos homens), mas conseqüências.
4) Se vc ganhou um prêmio e outra pessoa não, mas vc tem conciência das coisas, então tá tudo bem! Se a outra achar ruim é porque tem menos conciência que vc. Reage mal, então. Azar dela (nem precisa dizer...).
5) Rezar para pedir? É totalmente inútil!

Tudo é perfeito: Hitler, Mussolini, Anões do Orçamento, Inácio..., tudo!

Amar te libera de tudo, inclusive de se julgar.
Abre horizontes.
Considero que a felicidade está em se conhecer, e deixar que esse conhecimento de si venha à tona através do ato de ser.

(Sempre tive a teoria na ponta da língua... Bem, já é alguma coisa, diria Deus).

Vijay Chakravarthy disse...

Hi

Thanks for following me. I too follow your blog. It is so nice to see your blog.

I have added your blog http://walkyria-suleiman.blogspot.com/ in my blog http://spacestation-shuttle.blogspot.com/.

Please can you add my blog in your blog.

Thanks for sharing my thoughts.

Tainá disse...

que texto é esse! um dos mais interessntes e bonitos que eu já li! lerei muitas mais vezes! muito bom mesmo! beijo Walkyria!

Ricardo Calmon disse...

Minina Kyria,mas qui sôdade docê,mas qui texto lindérrimo,incorporastes todos os membros da Sociedade dod Poetas Mortos,ameiiiiiiiiiiiiiiii!

bzu mãoszitas suas!

Viva La Vida!

Norma Villares disse...

Caminheira evolutiva
Uma pessoa sábia encontra seu verdadeiro lugar no mundo, e vive de acordo com o que o destino lhe reserva. Sua força interior alimenta suas ações e todas as pessoas beneficiam com suas ações.
A chama espiritual do ser humano espiritualmente espalha-se além de suas ações no mundo. Aquilo que é invisível e não possui substância física, não tem significação se não influenciar o aprimoramento das ações do homem e de outras pessoas. O sucesso vem para os humildes de alma e coração, que oferecem seus sacrifícios para maior benefício de outras pessoas no mundo.
Que a força e a luz do Cristo que tudo permeia no Universo, posso envolver você e sua família neste Natal. E que esta energia perdure por ano de 2010.
Feliz natal!
Ano Novo de muitas realizações
São os votos sinceros
Sublimes abraços.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Adolfo, obrigada por sua presença. Estás melhor de saúde?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Milu, quero mais das suas impressões nessa sua viagem, pelo estrangeiro e péla vida.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio, já tá ficando arroz de feasta eu concordar e aplaudir tudo que vc escreve, mas vc é fera, é lindo e é loiro e alto.....rsrsrsr

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

DEar Vijay, you ask, i did. Best regards

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tainá
são pensamentos que todos temos. Apenas tenho registrado essa boiada, coisa que muitas vezes não fazemos, ou acreditamos que não sabemos fazer.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ricardo coração de leão... que bom te ler, sorrir e rir... obrigada por tudo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Norma
taõ besta com o que vc escreveu. Que coisa linda, que resumo enxuto da " boa" ação, que forte....

Kimbanda disse...

Um prazer imenso descobri-la através da visita que fez ao meu humilde sítio que desde já agradeço, pois os seu textos são um reflexo directo dum pensamento escorreito e de uma sensibilidade impar.
Gosto de quem escreve como pensa porque isso me dá a possibilidade de ficar por dentro e de certo modo colocar-me na pele de quem explanou e assim mais próximo do que sentiu.
Muito bom rever-nos nas suas explanações e identificarmo-nos descobrindo que certos estados de espírito, afinal não são uma exclusividade nossa.
Como daqui saí enriquecido, espero sempre que possa, voltar...
Tudo de bom para si e para os seus neste Natal e sempre!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Kimbanda,
vc descreve muito bem os sentimentos. Me senti desse jeitinho, perto de vc, sabendo, graças a Deus, que certos estados de espírito, posso compartilhar com outros humanos. Obrigada por tuas palavras, tbm godtei muito do seu blog. Até o indiquei na lista dos blogs masculinos.


voltar pro céu