.

.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Obra de arte



Sempre às voltas com quereres desconexos e desejos antagônicos, seguimos a vida como simples mortais que somos, abraçados à contradições, entoando sua canção e todas as suas notas.

Criados à imagem e semelhança de um Deus maior, revelamos, entretanto, a condição única, de sermos únicos, num mundo de espelhos e miragens.

Somos a obra de arte original e, ao mesmo tempo, uma reprodução genial.

Se não fosse todo o resto, essa contradição intrínseca já bastaria para garantir tanta confusão.

Nem vale a pena falar da ilusão!

foto - gnato
.

40 comentários:

cirandeira disse...

Pois é, Walkyria, cada um tem a sua ilusão, independente da "obra de arte" que somos e de nossas intrísecas contradições. Sem elas, o que seríamos?

Abs

Leonardo B. disse...

[superfície sou... não descobri, por ora, se côncava, se convexa! Em todo o caso, a maior parte das vezes não sou mais que o meu próprio anexo...]

um imenso abraço, Walkyria

Leonardo B.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Cirandeira
que bom te ler...Mas eu penso que sem minhas ilusões, eu seria mais feliz. Obrigada por sua opinião...vou pensar mais sobre isso.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Leonardo
Que delícia, nada como driblar o anexo, juntamente com todo o côncavo e o convexo!
hum...recebo teu abraço!

Betina Moraes disse...

wal...

um dos meus pedidos mais íntimos é para que não me deixe iludir nem enganar, e pago o preço, por certo.

mas deixo a porta lírica aberta para toda e qualquer ilusão, de qualquer tamanho ou matriz, pois que sem ela eu não respiraria com calma quando é preciso encarar a verdade.

o texto casou com a foto! e que foto!

é um questionamento legítimo, feito por uma escritora de coração enorme e inteligência criativa semelhante em imagem ao melhor dos criadores.

aliás, acho que só a criatividade nos assemelha a um deus.

gostei muito, querida.

um beijo com abraço!

Mai disse...

Entre a realidade e a imaginação
resta o vão e o abismo, tanto quanto o desamparo. '...Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é...'
Eis a falta e o desejo e disto decorre a arte como ponte, como garganta e voz.
Somos contraditórios e em nossa incompletude vamos nos refazendo a cada dia, a cada texto escrito a cada pincelada, a cada passo, a cada dança em toda Arte.
beijos, Wal.

Novamente obrigada!

Rui da Bica disse...

É verdade Walkyria, às vezes.

"Somos ao mesmo tempo a obra de arte original e ao mesmo tempo a reprodução genial." ... mas às vezes nem tanto obra d'arte, nem
tanto genial. Somos o que somos.

A senhora da foto confirma-o, como obra d'arte e como genial.

O meu "original", ao espelho, talvez nem tanto arte nem tanto genial :)))

Beijão, Wal.
.

ALİ EKBER ÇELİK disse...

ceu palavras bonitas

Pérola disse...

Que postagem bombástica!!!
Adorei rs.
Uma linda noite.
beijokas.

Tais Luso disse...

Querida Walkyria: somos uma obra de arte, acredito, sim. Muitas são obras geniais, lindamente trabalhadas levando anos para serem acabadas, ou pelo menos apresentadas como tal; mas também podemos ser como tantas obras horrorosas que andam por aí...

Vai da sorte, da vontade, da índole e da garra de cada um de nós em virarmos uma obra genial.

Éramos para ser a imagem e semelhança de alguém, mas não deu muito certo... Tem gente que boicotou o que deveria ser a obra máxima.

Meu carinho pra você.
Tais luso

Márcio Vandré disse...

No espelho vemos a realidade abstrata e invertida.
Uma invenção e tanto, concordas?
Excelente texto! Beijos!

Blog do Mensageiro disse...

Somos extraordinariamente paradoxais, não? Belos, únicos, coletivos, individuais. Lúcidos e confusos, comprometidos e esquecidos. Que obra mais complexa essa!

Sonhadora disse...

Minha querida
Como sempre um texto muito bom, para
reflectir.

Beijinhos
Sonhadora

Augusto Dias disse...

Seriamos arte perfeita, se não houvesse justamente tanta confusão.
aproveitemos a diversão ja que não somos então.
Tudo de bom pra tu !!Beijão!!

angela disse...

Ultimamente tenho me pegado com o penamentto de que nós é que fizemos Deus a nossa imagem e semelhança, atribuindo a ele nossas vinganças, ranores,nossas responsabilidades, nossos desejos de onipotencia e imortalidade, coitado dele.
Você trouxe uma visão artistia muito interessante e bonita. Tentarei pensar nela sem pirar...rs
beijos

Sylvia Araujo disse...

E que graça teria se não fosse tanta contra-mão?

Meubeijopravocê

Sylvio de Alencar. disse...

Sermos simples mortais, não faz de nós mortais simples.
Deixemos de 'abraçar' contradições, existem outras coisas que merecem nosso 'abraço'.
Falar é fácil (já sabemos), mas sentir também é, e 'essa' canção com suas 'notas' é que nos faz semelhantes à 'um Deus maior'.
Existe 'normalidade' nesta 'confusão', mas não 'naturalidade'. O que é natural não é 'confuso'.


Que bom que vc sabe que não vale a pena falar da ilusão.

(Acho que vou parar de ficar criando 'confusão' em seus posts... Já tou me sentindo meio um chato. Mas fazer o que..., dizer que vc tá certa, que o post é 10? Também cansaria... Sei lá, vou pensar o que farei...).
:/ - :)

Natália disse...

gostei muito do seu blog!
vou seguir!
segue o meu também?

http://ncavalcante.blogspot.com/

beijos linda!

Sandra Botelho disse...

Somos complexos demais para nos entendermos.
Bjos achocolatados

Jorge disse...

Se olhássemos para o lado mais brilhante da vida, em vez de nos afundarmos nas suas partes tristes, concerteza que serámos todos mais felizes.
Um abraço.
Jorge

Lorena disse...

Brilhante! Sim somos viajantes multidimensionais de tempos ou somos os mesmo e viagens de tempo ao redor de nós? Quem sabe, é toda a diversão. Amo a maneira que em você pesquisa e goza o mistério de vida

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betininha
desculpe a ausência, não pude escrever estes dias. Mas fiquei pensando em vc. Eu não queria falar da ilusão, fica essa contrapartida com o que é verdadeiro. E sabe, vai saber o que é verdadeiro....
Acho que a ilusão do outro, é ilusão quando vista por olhos alheios. Quem é o outro pra saber o que é ilusçao e o que é vida que tem que ser vivida.

Mas enfim, vc tem um jeito certeiro de dizer o que sente, e fica tudo redondo, jeitoso... acho que vc aprendeu a se comunicar....rss. É uma grande coisa.

E vc matou, é na criatividade que alcançamos os céus.
beijo grande

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mai
"Entre a realidade e a imaginação
resta o vão e o abismo, tanto quanto o desamparo."
Então Mai, olha que definição ampla, honesta e imparcial.

E a gente segue traduzindo, cada um com seus instrumentos.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Rui
então, éassim que seguimos, oscilando.
Mas olha, porque no espelho o seu original não é arte e nem genial? Discordo.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ali
obrigada pór suas palavras....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Pérola
bombando sangue nas veias!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Oi Tais
Tenho pensado nisso, e me sinto incapaz de dizer que alguma arte é horrorosa.
Não sei, me parece que é contraditório. É muito seletivo, parcial...tenho tantaas dúvidas quando se trata de julgar.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Márcio
Nem me diga, por isso espelhos provocam tanta curiosidade na gente. Já foi até moeda de troca em algumas épocas...
Que invenção!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mensageiro
Poxa, que entusiasmo, e falando assim, como vc falou, puxa, muda tudo. Que obra fantástica! Ah, que bom ter vc aqui!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonhadora
e como sempre, sua amizade.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Augusto...
a gente bolou um padrão de perfeição...e ficamos loucos atrás dessa meta. Acho que o toque é mesmo se divertir nesse caminho. Muito boa!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvia
pois é temos que achar graça. Ou não? Na contra mão, a gente leva multa, se esborracha, mas será que existe mesmo uma mãoe certa?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angela
que pensamento incrível. Realmente moldamos um DEus à nossa imagem, atribuindo a ele sentimentos humanos, que por definição, não poderiam ser iguais...

Acho que vem mesmo daí a ilusão. GRande Angela!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio
eu adoro seus comentários, vc conversa comigo, que é mais do que eu posso desejar.

Me abriu outra porta com esse lance no natural x normal. Nossa, tem uma coisa incrível nisso.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Natãlia
já fui lá no seu infinito.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sandra, Sandra
mas então pq temos essa necessidade de nos entendermos? Parece maldição!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Jorge
felizes daqueles que passam a vida só de um lado. Mas tenho a impressão, que a consciência não permite caminharmos apenas olhando pra um determinado ponto.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Lorena
a gente sabe pouco, amior parte do tempo. Mas tem momentos em que sentimos tudo, e vivemos mais plenamente. Talvez por isso gostemos de pesquisar.... e na verdade, o que resta de mais importante senão nos sabermos, nos sentirmos.....
obrigada por sua visita tão simpática.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio
que bom que VC sabe que não vale a pena falar da ilusão

JMV disse...

Gostei da reflexão.:)
Obrigado por ter passado pelo ruinologias.
um beijinho


voltar pro céu