.

.

domingo, 21 de março de 2010

Outono

.
Naquele final de tarde, diante da linha do horizonte, se apercebeu da brisa forte, quase um vento, que chegava até seu rosto, seus cabelos, seu corpo todo. Enquanto isso, era banhada pela luz ofuscante e límpida dos primeiros sinais do outono.

Aos poucos foi sentindo na pele a força daquela estação, daquela parada anual, e se deixou tocar por esta força, como um instrumento maleável nas mãos dos tempos.

E então, sentiu na pele as mensagens de pequenos seres, se misturando às suas pequenas células, e porque não dizer, seres também, unidos em festa, parados nesse momento, nessa estação.

Estação obrigatória das peles, seja do corpo, seja da alma. Momento de preparar o terreno para as novas sementes que dormirão numa próxima estação. Mas nesta, nesta estação agora, era preciso semear a alegria, o entusiasmo, e a crença que deveria se inabalável, embora frágil ainda, do Deus que habitava dentro dela.

E assim, começava o outono em seu coração, anunciado pela brisa que sentia na pele de sua alma.

ilustração: `vhm-alex
.

20 comentários:

angela disse...

Nosso corpo e nossa alma reagem as estações assim de leve, sutilmente, lentamente até que na primavera a gente se sente despertar e só aí percebe que uma parte esteve a dormir, assim como as sementes.
Lindo texto, só agora entendi que eram esses pequeninos seres que me põe a dormir e a acordar.
beijos

Mai disse...

Os outonos são assim enevoados, secretos, um tanto áridos em tons pastéis. Mas são imperativos os outonos então, hibernemos, mansos porque o outono carrega o inverno em sua barriga e, no outro lado do mundo as gentes carecem de uma nova primavera.

beijos e boa semana.

betina moraes disse...

wal...

sempre foi a minha estação preferida e você captou exatamente o motivo!

um texto cheio da sabedoria simples da pura observação.

você é boa no que faz!


um beijo, querida.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angela
minha linda captadora de almas....
Acho até que tem seres pequeninos que ajudam as pessoas a encontrarem outras, necessárias, assim como vc.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mai
menina que isso é lindo demais! O Outono tá grávido do inverno!
Que venha então, enquanto o outro lado do mundo, vive uma nova primavera.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina
"eu também"....porra!
Eu sou de libra, que embora seja na primavera aqui nesse hemisfério, é um signo outonal.

Gosto muito do outono, tenho um pouco de rinite, tosse, essa limpeza que é própria do outono.

Mas gosto muito do clima, da brisa fria debaixo do sol ameno, as tardes, as explosões de luzes....ah....é lindo!

Obrigada por me ler, me comentar com alma, me ajudar....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angela....as sementes a dormir! Gostei tanto desse despertar calmo e doce do teu comentário

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Do outono também tenhos estas impressões.
Mas em mim,
existem muitos outonos.
A cada um deles nasce um novo eu,
repleto de alegrias,
e conformado com as tristezas.

Que teu coração seja sempre casa de alegria.

Pérola disse...

Maravilhosa postagem.
Eu fico pensando como as estações mexem com os sentimentos da gente,o outono me lembra saudade e me invade de nostalgia.
Parabéns minha linda.
Muito obrigado pela sua visita.
Um beijo imenso.

Phivos Nicolaides disse...

Oi amiga. Bjs. Felipe

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Aluisio
que bonito teu jeito de descrever teu coração....
é, meu amigo, somos feito desse barro, e dessa luz e sombra.
Obrigada por sua leitura tão suave.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Pérola
as estações mexem mesmo com a gente, afinal, também somos fruto da terra.
Gosto muito de passear no teu blog, vc sabe!

Le Vautour disse...

Que forte e que suave, a um só tempo. Você voa alto, quando precisa, e desce às regiões abissais, quando quer nos fazer pensar.
Obrigado por isto!

Sylvio de Alencar. disse...

Bonito Wall!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Le Vautour
eu que agradeço a um comentário tão sincero e generoso. Mas olha, eu sou meio assim, profunda e rasa, ao mesmo tempo. Como todos nós.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio
senti!

Augusto Dias disse...

Cada post seu me faz sentir como se estivesse lendo de alguém diferente
, acho que esse é o grande lance, fazer os outros sentirem, seja lá o que for, mas, que sintam.
Quando te leio, sinto.
Tudo de bom!!!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Augusto
eu sinto vc nas suas palavras, e isso me faz bem. Sentir as pessoas, pode paracer pouco, mas é tudo para mim. Quando sinto alguém, é poq tbm posso me sentir.
Obrigada.

Sônia disse...

Acredito muito que Deus fez as estações do ano p/ mostrar ao ser humano q nossa vida pode ser comparada com a natureza, um dia estamos de uma maneira no outro de outra maneira...Teu escrito é muito significativo, gosto de ler o q vc posta, um grande abraço amiga.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonia,
que bonito, acho que deve ser assim mesmo. A natureza nos reflete e nos é refletida, e em tudo isso vemos a luz do Senhor. Obrigada por teus sentimentos.


voltar pro céu