.

.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Responsabilidades

.
Eram três amigas, tomado cerveja e fumando, curtindo a alegria de fugir do cotidiano. Com as crianças brincando no quintal, o trabalho feito e a vontade de estar juntas, poderíamos dizer que o quadro era de alegria.

Falavam naquela tarde, de sua energia criativa que lutava em se manifestar e nos subterfúgios que elas empregavam para subordinar a tal energia, tendo sempre em vista o real, o útil, o possível e por que não dizer, os impedimentos imponderáveis que elas haviam se colocado, agora que cresceram e deviam ser, no mínimo, práticas, responsáveis e objetivas.

Quanta besteira, quanta imaginação pra dissimular a covardia e o medo...

- Enfim - disse uma delas, entediada com a mesma conversa de sempre - vamos tocar essa vida pra frente por que essas crianças vão crescer e a gente vai mesmo é si fudê.

foto - Toby Burrows
.

27 comentários:

alice disse...

não pude deixar de sorrir :) fuma um cigarrinho comigo? :) beijinhos*

\_ KaH*-*Up_/ disse...

hoje sei o que é ter responsabilidades!!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Alice...
vamos lá, abra a cerveja e vamos fumar um cigarrinho!
Grande beijo pra vc.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Karinna!!!
Parabéns pela Clarah, ela é linda. E segura a onda, vale a pena!

Maria Bonfá disse...

concordo com vc em tudo.. e ainda do primeiro ao quinto.. querida quero te agradecer pela visita. te admiro muito e respeito demais o seu trabalho, quando vc me visita sinto-me honrada e muito feliz..pela presença tão importante para mim.. e mais uma vez parabens pelo dia nosso mesmo já no finzinho.. beijão

betina moraes disse...

ai wal...

quantas vezes tive medo de pertencer ao círculo de arrependimentos das amigas nas festas intermináveis das crianças que iam nascendo uma atrás da outra, entre minhas conhecidas e desconhecidas.


sempre oscilei entre a luz del fuego e a certinha-que-vai-casar-com-o-carinha-bem-empregado-e-fã-de-futebol,

não fui uma coisa nem outra, achei um meio termo e vivo a vida com uma felicidade irritante para os demais!

mais ou menos me sinto como uma criatura que atirou no que viu e acertou no que não viu, mas se deu muitíssimo bem com o acaso da mira!

lendo tua postagem eu pude ver a mesa e as mulheres. muito bom.

sempre postagens que me deixam próxima como nas melhores crônicas.

um beijo, querida.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ah Maria,
deixa disso, vc que me encanta! Tão bom te ler.... saber que a gente se encontra pelo caminho....obrigada Maria!

Elaine Barnes disse...

E num é que é verdade? Tô com a Maria Bonfá, é sempre uma honra te receber. Adoro quando me visita. E "vamu que vamu" Jà tenho uma que faz 30 anos esse ano, já tenho um neto...E já tenho muita vontade de por uma mochila nas costas, sair por aí...prosear,conhecer coisas e lugares...As filhas já cresceram,já foram e eu continuo aqui. Será que me f...?rs... Montão de bjs e abraços cheios de flores,cervejas,cigarrinhos....

Sonhadora disse...

Minha querida
Tive de sorrir, perante este final do seu texto...

Beijinhos
Sonhadora

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina
então vamos dizer que vc deu sorte?
Não sei se acredito só na sorte.
Gostei do parâmetro para oscilação. Eu, nunca tive dúvida. Seria a Luz Del Fuego. E fui. E tô aqui.
Sei lá, mil coisas..rssss.

Mas estive nessa mesa, com amigas queridas, e tínhamos medo que não sobrasse nada, afinal!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Elaine
que posso dizer?
Honra é algo compartilhado, vc sente se sente honrada pq é para mim uma honra fazer parte da tua amizades, ou diria corja? Hahahaha.

Amiga, tenho inveja da tua vontade e alegria, tenho que confessar.

Quanto aos filhos, minha mais velha tem 34, e minha neta 13. Tô louca pra cair na estrada. Mas com um pouquinho mais de conforto...tô veinha já. Topas?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonhadora
é bom dar risada....rsrsrsr.

Pérola disse...

Muito legal amiga.
Fantástico rsrsrsrsr.
Obrigado pela visita na minha concha.
Ameiiiiiiiiiiiiiiiii.
beijos mil.

angela disse...

legal o conto.
beijos

Blogadinha disse...

Que dolce fare niente animado - bom demais saber encarar a responsabilidade de frente com um sorriso no rosto.

Com cerveja ou não, brinde ao texto!

Bjo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Blogadinha
quem tem filho pequeno precisa de um tempo...rsrsrs.

MISCELÂNIA RIFF disse...

kkkkkkkkkkkkkkk e põe se fudê nisso.... Começam a crescer e aí sim.... nos fudemos geral... Adoreiiii este texto cheio de detalhes ricos e simples, o que o faz perfect. Bjitos.

Sylvio de Alencar. disse...

Minha primeira reação como 'si fudê' foi dar risada, gosto dessas expressões bem colocadas.
Mas, deixei esgotar a'reação', e veio-me a 'ação':
não é por aí, desta maneira de pensar, dessa 'formatação' mental, é que vem os comportamntos que acabam se tornando, para nós, vazios. Escapistas.

Este post toca numa questão crucial: nossa insatisfação por não aproveitar o que, intuímos, temos de valor: nossa alma, e o que ela nos fala (às vezes aos berros, ou, bem baixinho).

Conscientemente subordinamos essa riqueza à outras menos valiosas...

Que coisa!
Menos mal que temos conciência disso, talvez tenhamos que viver mais umas tantas vezes para que comecemos realmente a agir.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Riff
acho que vc captou. dedicamos tanto tempo aos filhos, e parece que depois, como vai ser? Como retomar o caminho? Vc é bem esperta mesmo...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

É Sylvio, é isso, essa dúvida que grita ou sussurra, mas dói do mesmo jeito. Será que era isso? Será que será? AI, nem sei mais.

Sylvio de Alencar. disse...

É isso.
Sempre foi; e será.
Até aí, tudo bem. O que incomoda é deixar pra lá uma coisa tão importante.
Mas, é justamente esse 'incômodo' que nos leva ao nosso encontro, que é, em primeira e última análise, a razão de nosso caminhar.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

ÇO Sylvio
não sei mais a razão do meu caminhar. Encruzilhada com galinha preta!

Sylvio de Alencar. disse...

Saber a razão de seu caminhar, é saber de vc.
(E, se eu não souber 'di eu', vou saber de quem)?
Minhas encruzilhadas com galinha preta, já deixei para trás. Não foram épocas boas (vendo daqui de onde estou).

Palavra verificação: aptosers (os que são práticos?).

ju rigoni disse...

Bem, Wall, cá estou com a minha cervejinha e essa droga de cigarro que eu tento, tento,... mas não consigo largar...

Leia-se: minhas crianças já cresceram, a única que não o fez é esta que me habita, graças a Deus.

Apesar disso, admito... tô fodida! Sob n aspectos...

Bjs, Wall. Vou pra outro post...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sulvio
apto ser....
eu tô tentando saber de mim.... acho difícil.....te invejo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ai Ju,
tenho tbm um cigarrinho e uma cervejinha que não largo. E sabe, nem quero largar, me fazem uma companhia incrível.

Ju, eu espero seus comentários, sei que vc acessa com calma, ou o que podemos ter de calma, e que vai curtindo. Gosto pq vc é humana, não é uma princesa sem problemas, perfeita, quase de plástico.

Minhas crianças já cresceram e a de dentro de mim é uma mimada, dá um trabalho....

E confesso! Escrevi aquilo há 15 anos atrás. E tô fudida sim, em N aspectos.

querida....obrigada por ser de carne e osso.

jaime aus giruá disse...

Um chute no balde para encurtar a conversa.
Agrada-me seu estilo, vibrante e conciso. E harmônico.


voltar pro céu