.

.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Saída sem rua

..
Sem silêncio e sem tristeza
Saída sem rua, sem caminho, sem estrada
Apenas um grande verde e um imenso nada.

Com as nuvens correndo
E a casa,
O grande templo, estático.

Sem sinos na Igreja fria e cinzenta
Sem fragmentos de vida
Ou velhas cartas.

Sou velho , sou criança
Sou poema, sou jornal
Sou aquilo que você não é.

Não me esquecendo de nada
Esqueço do tempo
E volto atrás daquilo que não fui.

Eu canto a canção como quero
Como um grão do infinito.
Sem pedaços de você
Sou do céu.
Eu seu que você jamais
Será aquilo que não é.
Mas eu canto mesmo triste.

E vejo a rua sem saída
Sem verde
Sem nada.

A Igreja continua cinza
A torre continua branca
E o canto continuará
Na boca dos mortos.

Vou à procura do que não fui
Para nunca mais ser.
.
foto - voo by juanabranco

46 comentários:

Leonardo B. disse...

[veio à memória uma canção que não escuto há tempos e tempos...

"... E quando eu me vi sozinho, vi que não entendia nada
Nem de pro que eu ia indo nem dos sonhos que eu sonhava
Senti apenas que a mala de couro que eu carregava
Embora estando forrada fedia, cheirava mal
Afora isto ia indo, atravessando, seguindo
Nem chorando nem sorrindo sozinho pra Capital..."

... tem ou não tem a haver, tanto faz! Lembrou-me, nada mais]

um dez cem meus abraços, Walkyria

Leonardo B.

* ainda vou buscar o CD para escutar a Dona Elis!

Senhor da Vida disse...

Adorei, fiquei aqui tentando relacionar ele ou com o louco, arcano do taro que simboliza uma viagem sem rumo, ou o eremita, um isolamento interior, a necessidade de entender o que se passa por dentro.
Vamos refletindo.Bjs!

Sonhadora disse...

Minha querida
Que grito no teu poema...lindo.

Não me esquecendo de nada
Esqueço do tempo
E volto atrás daquilo que não fui.

Como fala de mim.

Beijinhos
Sonhadora

Mai disse...

Ficar em suspenso, sem chão mas é imperativo jamais esquecermos quem somos.Amigos é uma boa palavra no resgate das memórias da pele.
Beijos

LisaLisa disse...

Dropping by to say hello!! Hope all is well ;0)

betina moraes disse...

wal,

a imagem da igreja como referência, nada mais perto da "casa do nosso interior" do que a imagem de uma igreja, como nas cidades de interior, do nosso interior, a cidade ideal, para onde queremos voltar. a igreja cinza, os velhos dogmas ultrapassados, a fé nas coisas (eu disse nas coisas, ou seja, no que está fora de você) abalada.

a saída sem rua é exatamente a impossibilidade de ir até lá, até a casa ideal, ao lugar ideal, ao canto íntimo.

há tantas belas imagens no teu verso que eu precisaria de mais tempo para dizer sobre todas, mas quis comentar logo, assim que li para que a emoção esteja plena para você.

a torre permanecer branca, o canto continuará, mesmo na boca dos mortos, hereditariedade, firmeza... sabe o que significa a torre permanecer branca? a fé em si mesmo está intacta! é aí que o poema cresce em significado.

vou viajar amanhã, volto domingo. voltarei ao teu verso, belíssimo assim que puder.

um beijo, coração!

Pérola disse...

Nossa amiga q postagem bela.
É um mixto de verdades misturados com um pouco de tristeza mas bastante firme nos propósitos.
Gostei muito.
Está tudo bem minha querida?
Eu amo te visitar e gosto do q postas.
Parabéns minha maravilhooooooooosa.
beijokas.

Sylvio de Alencar. disse...

Li que Deus É.
No Nada também ele continua Sendo. Ele também Não É. E foi deste Não Ser, deste estado, que tudo foi criado. Nozes também.
Então, temos uma parte aonde Não Somos, que também é muito criativa. Talvez não compreendamos muito bem o imenso valor de 'não ser'.

Léo Santos disse...

Nunca vi alguém falar do nada com tanto conteúdo! Isso é só pra quem entende realmente do babado!

Um abraço!

Gisele Freire disse...

Ai Walzinha
Sorry por minha ausencia, mas ando numa correria que vc não acredita, não tá dando tempo de quase nada.
Mas as vezes meu trabalho é assim mesmo, correria.
Ontem fui à São Paulo, mas foi correndo, peguei um transito absurdo demorei pra chegar, demorei pra voltar, um caos, imagina se estivesse chovendo...
Wal, tô na luta, enfrentando todas as dificuldades que me aparecem, e tentando entender as coisas de maneira serena, não é facil, mas temos força e coragem pra isso. :)
bJ minha linda, ainda vou te fazer uma visita , tu vai ver :)
dia feliz pra ti Walzinha.
Gi

lola disse...

Bom dia Walkyria,
sua poesia está íncrivel, de verdade.
Abraços!

Angels disse...

só me lembrei de uma canção que dizia:
"... na telefonia tocava uma bela canção,
um jovem cantor falava da solidão
Que sabes tu do canto de estar Só assim,
SÓ e abandonado como um velho num jardim..."

Saída sem rua...
Como me revi nesse espaço... obrigada!

um anjo!

ONG ALERTA disse...

Tudo na vida é aprendizado momentos vazios, duros nos fazem ter esperanças de épocas melhores, paz.

Ana Lucia Franco disse...

Walkyria, o blog é uma surpresa encantadora. O poema me tocou realmente.

abraços,

visite-me quando puder.

Jelicopedres disse...

Olhando bem esta fotografia,
dá vontade de, virar o mundo ao contrário...!
Assim como o poema.
Adorei!

Namastê*

continuando assim... disse...

Convite para ler

O livro "Continuando assim...", foi maltratado...

Resolvi por isso, e porque tanta gente não encontra o livro onde deveria estar (nas livrarias), recontar a história , lá no
…. Continuando assim…

Vamos em metade da história, o livro reescrito , não está igual (nem podia) ao que foi editado.
Um obrigada especial a quem segue a história (pois só vale a pena assim).
A quem chega de novo, umas boas vindas sinceras. E outro obrigada .

Mais uma reflexão em relação a todo este assunto, e um conselho, se é que me é permitido:

--- quando vos pedirem dinheiro para editar as vossas palavras, simplesmente digam que não ---
Bj
Teresa

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Leonardo
incrível como a sua mente guarda uma coisa que, parece tabto com outra, emuita gente nem perceberia. É isso amigo, tem tudo a ver.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Senhor da Vida,
adoro quando vc se manifesta. Sabe que o eremita é uma das minhas cartas, assim como a torre. Síndrome de retiro edesmoronamento. Mas tem o louco, que graças a Deus me tira desse rumo fechado que me perdegue. Ah, adorei, adorei.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonhadora querida
falo de gente sensível, que se olha, que se observa, assim, como vc.
Um grande beijo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mai
sempre digo que meus amigos são minha biografia ambulante. É verdade que estamos sozinhos, que temos que resolver e decidir por nós mesmos. Mas, com os amigos, com essas pessoas que nos conhecem e nos amam, fica mais fácil nos reconhecermos. Grande Mai, sempre atenta ao que importa.

Manuel disse...

São estes momentos que dão cor à nossa vida.
Lindo e duma simplicidade e ternura que nos conforta.
Não vá à procura do que não foi, porque eu acho que está muito bem no que é.
Eu penso!

PS: Faça-me uma visita para conhecer o meu neto,

Gerana Damulakis disse...

Tem um ritmo ótimo. Gostei e reli e reli.

Bill Falcão disse...

Palavras recheadas de imagens e significados. É assim que surge um poema.
Bjoooooooooo!!!!!

JR disse...

Walkyria, quando leio um poema igual ,tenho cada vez mais certeza que tudo está certo nesta vida e nada temos para reclamar a não ser agradecer até mesmo pelo que nos parece dureza.
Parabens pelo texto.
beijos

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

LisaLisa...
kisses for you my darling

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Pérola
jóia que me visita
está tudo bem sim, e vc notou bem, que os propósitos estão aparentes.... isso que importa. Um enorme beijo e meu carinho paravc.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio
interessante isso, quer dizer que algo em nós ainda está naquele estado primordial, espiritual, uma semente. Quem sabe esse seja o eu de verdade, sem marcas, sem máculas.... vou pensar nisso. E novalor de entender e acreditar na força desse estado.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Léo
que criativa sua resposta. É verdade, falei do nada, esse nada tão grande e sem palavras. Acho que entendo é de nada....rssss. Gostei viu! Obrigada

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Lola
obrigada pela leitura, por seu comentário e amizade.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angels
sempre tento achar vc no perfil, mas não existe. Isso que é um verdadeiro ANJO. Uma saída sem rua....vc vê isso? Eu sei, eu sei como é. Vamos embuscas de entradas talvez, quem sabe...
obrigada meu anjo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ong Alerta
então, tudo é aprendizado mesmo. Mas olha só, tem gente que não estuda, que repete de ano, que abandona a escola. Eu queria ser bem aplicada.... mas às vezes fica difícil. Obrigada por tua leitura. Sério!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ana Lucia
é difícil dizer da emoção quando algo que escrevo toca outro alguém. A "coisa" deixa de ser minha, me loiberta, ao se tornar um sentimento compartilhado. Somos tão humanos....tão iguais...
Ana, logo vou te visitar, enquanto isso, obrigada !

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Jelicipedres
que barato. Vc reparou nisso. Quando vi esta foto, sabia que as palavras para ela eram essas mesmo. Virar o mundo, ver de outro jeito. Sabe, tem dias que deito no chão e olho e teto, e penso num mundo ao contrário. Me acalma. Valeu!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Manuel vovô
que felicidade ter um amigo como vc. Atencioso, sério, mas cheio de humor. Mais tarde te visito! Obrigada por sua constante amizade. Vc é o máximo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana, minha leitora crítica predileta!
Tem um ritmo mesmo, quase um mantras, um acerto de contas com o passado, e uma chegada ao presente, com estofo...rsss.
Obrigada por sua atenção e presença. Vale muito, já disse e repito.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Billl
pra vc ver como as palavras estão lá, a espera de qualquer um que venha dar algum significado a elas. E então temos a esperança de pegar emprestado esse significado, pra resignificar a nossa vida. Iche....gostei, acho que escreverei sobre isso.
beijão amigo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

JR
no seu bog a gente tem sempre essa mensagem da vida seguindo seu curso abençoado. Saiba que muitas vezes é lá que me acalmo. Obrigada por sua leitura e presença.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gi
minha amiga querida
que tua força, vinda da graça que te habita, transforme em matéria de vida e alegria, seja lá o que for que te apareça.
Fique bem....eu torço por vc.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BETINA DANADINHA
vou ter que pensar muito ainda pra depois te responder!
Mas te adoro!

Sylvio de Alencar. disse...

Wall
quando vc está dormindo, vc não está criando nada: não fala, não vê, não pensa, não transmite o que vc é através da fala...
Quando vc está dormindo, vc, digamos, 'não é'.
Mesmo 'não sendo', vc diria que nada existe neste 'não ser'?
Deste 'não' ser' de Deus, nascemos nós, e o que nos cerca.

É o que sei.

Bjs.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio, faz sentido, é como ver alguém morto. É louco, mas pra onde foi? Alguém morto não é mais como era vivo...vc me entende?

Beto disse...

Minina, ce vai caí daí pindurada desjeito!

Sylvio de Alencar. disse...

Quando vc diz: 'morto', associa indelévelmente a imagem de alguma coisa (viva), que 'deixou' de ser.
Ao que me refiro, é à Vida, que não está associada a essa dimensão em que vivemos, onde TUDO tem seu valor relacionado a outra coisa. Nada aqui é absoluto.
Se vc fosse filha 'daqui', desta 'dimensão', dessa 'ponte', sua criatividade seria nula em termos absolutos. Por isso, ao falar do 'não ser', me refiro a um estado que se parece mais com sonho, um sonho de sua alma, que por definição, tem um pé no que é Uno, no que é Real, no que é Absoluto.
A morte só existe aqui, sem ela não poderíamos experimentar o que agora estamos experimentando, de novo.

Se fosse sábio, não me preocuparia em me fazer entender. Explicar alguma coisa usando a mente, é complicado. Por isso ponho o coração também, mas, ainda não cheguei lá. Mas, cheguei até aqui.
:)

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ô Beto
tô na corda bamba!

ju rigoni disse...

Poema de fortes e belíssimas imagens. Ói eu, aqui, olhando para dentro...

Eita, Wall, muito lindo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Fala Ju
tem lugar mais maneiro e importante de se olhar do que pra dentro?
Como vc é querida, puxa.

Eu tenho essa mania de olhar dentro de mim, de ter uma acústica forte em tudo que digo, que façe que falo. Dá trabalho, me perco, me acho e me esborracho. Mas sabe....não sei ser de outro jeito não.


voltar pro céu