.

.

terça-feira, 6 de abril de 2010

Achado ao acaso

.






"Nunca
vi
um
animal
selvagem
sentir pena
de si mesmo."

D.H.Lawrence



.

40 comentários:

BAR DO BARDO disse...

Desejo a selvageria, pois!

Beijo, Wal!

Noé disse...

Passei por aqui e gostei!

Migue disse...

Buen post Wal..y muy linda la nueva foto de tu perfil !
Un saludo
Migue

Léo Santos disse...

É verdade, os animais selvagens não sentem pena de si tampouco dos outros!

Um abraço!

Thalita Souza disse...

É verdade!
Eles são fortes e capazes de fazer alguma coisa,e não ficam esperando pelos outros como os seres humanos fazem.
beijos.

Le Vautour disse...

Ah, minha amiga. Você nos toca a alma e com tão poucas palavras! Isso é sabedoria.
Abração de duas asas!

dade amorim disse...

Grande verdade.

Beijo.

Carol Morais disse...

Ola minha amada,

Mil desculpas, faz uns dias que nao venho no teu cantinho. Alias, desculpas tenho que pedir a mim mesma,que nao te li e assim nao pude desfrutar do teu conhecimento precioso.

Eu adoro D.H Lawrence. Leio na faculdade e acho muito prazerosa sua escrita.

Tenho meus questionamentos quanto a selvageria. Eh tao complicado, pois, somos animais, temos instintos, mas talvez a razao nos tire um pouco de nossa selvageria. A emocao, ao contrario do que muitos pensam, eh tambem parte de nosso ser selvagem. Por isso me questiono se a falta de preocupacao com os outros eh uma caracteristica tipica do selvagem.

O selvagem tambem nao vive a deriva, tem sentimentos. Mas, ao mesmo tempo, concordo que o selvagem antes de tudo SE preserva e esta sempre pensando em si mesmo acima de tudo. Eh como uma mae de um animal selvagem, ela cuida do bebe por pouco tempo, depois lacos se desfazem. Nos nao conseguimos isso, tanto eh que nao temos nem a maturidade para deixarmos nosso egoismo de lado e aceitar a morte de parentes e pessoas queridas,por exemplo.

Na escrita temos que ser selvagens, temos que usar o nosso eu e nao nos preocuparmos com os outros. Caso contrario, fariamos apenas copias de textos baseados nos principios de convivencia social.

Lindo post. Nos faz pensar, nos faz refletir. Me fez querer ser mais selvagem e pensar mais em mim. Pena...nao deviamos sentir isso de ninguem. Sentimento um pouco hipocrita, diria eu.

Um beijo no teu coracao minha querida!

[comentario sem acentos, desculpe!]

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Henrique, seu Bardo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Noé
então seja sempre bem vindo

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Migue
vc reparou na foto? Foi meu filho que tirou, neste domingo pela manhã, numa volta que demos pelo bairro.
Grande beijo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Léo
bem lembrado....bom te ver!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Thalita
essa é uma interpretação bem legal, otimista como teu sorriso.

Essa pena faz com que culpemos os outros, e esperemos por socorro. E pior, nos faz mesquinhos, vaidosos, crentes que todos devem nos ajudar, nos devem isso.

Grande Thalita, esse é mesmo o caminho, penso euzinha, aqui, com frio, nessa terça-feira, dia de Marte.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Le Vautour,
vou creditar pro Lawrence...rsss.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Dade,
grandes verdades dão um certo alívio....né?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Carol, minha linda.
Tenho que mastigar com os dentes do coração tudo que vc falou. Me aguarde!

MOISÉS POETA disse...

oi walkyria!
adorei sua postagem, poucas palavras que dizem muito...ah!adorei também sua nova foto !

Blog do Mensageiro disse...

Anarquia já, selvageria pra tudo que é lado. E que bela foto!

Gerana Damulakis disse...

Ah, Mulheres Apaixonadas. Basta que ele seja citado, lembro da carga erótica incrível do grande romance de D. H. Lawrence.

Augusto Dias disse...

quero toda selvageria em mim e em todos.
Estive aqui e seu blog não abria tomei um susto!?
Tudo de bom!
some não em

Sharli Fly Clown disse...

Nos ultimos dias eu vi um reportagem que falaba da empatia dos homens, a capacidade de sentir os sentimentos dos outros. Falaba tambem que ha uns poucos animais que tambem podem sentir o mesmo: golfinhos, elefantes e simios (peço desculpas por o meu portugues e pelo meu vocabulario fraco).
Certamente, esse dato faz pensar um pouco mais...

Beijos

Avijeet Das disse...

it is Beautiful!!!!

Sônia disse...

Obrigada pela visita, estarei sempre passeando e me deliciando aqui neste espaço lindo, beijos e um bom dia.

Phivos Nicolaides disse...

As mulheres estão no amor! Bjssinc

Paulo Tamburro disse...

E diria que da mesma forma um homem selvagem, jamais sentiria por qualquer cavalo, mesmo sabendo que ele não teria nenhuma pena de sí mesmo, nenhuma piedade, respeito e possívelmente, se fose necessário, lhe causaria maus tratos.

Isto porque , tanto o homem selvagem, como um cavalo, não possuem a consciência dos valores da vida.

A consciência é o resultado da evolução do psiquismo humano!

Parece simples, mas é definitivo.

Parabéns pela escolha da frase.

Seu blog e sensacional.

Um abração carioca

betina moraes disse...

wal...

querida,

primeiro, que foto! cavalos são meus animais preferidos.
- tenho uma queda pelos trigres também... -

a frase...

bem você escolheu uma pérola de um gênio!

e os gênios são perigosos, nos fazem crer que dizem uma coisa e estão dizendo outra...

geralmente querem que retiremos os véus de nossas interpretações da frente da realidade que nos apresentam,

é o caso aqui,

em se tratando do genial D.H Lawrence imagino que a defesa dele seja para que nenhum ser vivo perca sua real natureza,



não imagino que qualquer animal, incluindo o homem, possa ser feliz sem ser essencialmente o que é.

opinião que compartilho totalmente!

seus post são motrizes que fazem pensar!

um beijo. não, um não, muitos!

sam rock disse...

Eu debo ser máis humano aínda, pois ás veces sinto rabia de min.

Unha aperta

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gentefina, tô apurada, mas respondo tudinho assim que der.
bjs da Walll

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina e Carol

tomo a liberdade de responder junto, pois os coments de vcs duas, me levaram ao mesmo ponto.

Sim, os caras da pesada mesmo, dizem coisas obvias, que são as mais difíceis de entender.

Tirar os véus Betina, é isso, vc sempre pronta pra dar a outra face.

Selvagem aqui, junto com pena, me diz que temos que retornar a nós mesmos, como vc bem deduziu Carol.

Temos que voltar pra natureza original, aquela que é selvagem, livre, destemida, íntegra e transparente, como um diamante. Quanto mais pura, mais invisível.

Esta natureza é antes, antes de tudo. Acredito que talvez, talvez meninas, seja lá que tudo aconteça, antes mesmo de virar sentimento ou pensamento.

Estes, depois de formados, aparecem com nossos "EUS", cheios de padrões, manias, educações, rejeições, gostos e desgostos, enfim, todos os véus de que cada um é formado. Neste momento desaparece o selvagem e entra o civilizado, domesticado.

Vcs já leram "Mulheres que correm com os Lobos" - Clarissa Esther Píncolas. Leiam!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Moisés
lance simples, obvio e tão completo né?
obrigada pela presença e pelo coment. A foto não tá grande coisa, mas reclamarm dos óculos, então mudei.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mensageiro
já, agora, é nóix!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana
vi o filme baseado nesse romance quando tinha uns 15 anos, com carteirinha de estudante falsificada. Fiquei fã!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Augusto
não nos perderemos!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sharly
veja só que a ciência fica fazendo esse tipo de descoberta que eu, sinceramente não sei se nos ajuda. A gente mal consegue sentir o que sente.... nem sempre lemos nosso coração na mais plena luz. Enfrentamos escuridões e portas fechadas.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Avijeet

Phivos

thanks for the visit and friendship

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonia
sua presença sempre traz doçura e boniteza, aqui pra este céu!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Paulo, my love
deixe-me citá-lo:"Isto porque , tanto o homem selvagem, como um cavalo, não possuem a consciência dos valores da vida."

Será que existe essa caixinha onde estão escritos os Verdadeiros Valores da Vida? Tipo as Tábuas do Monte Sinai?

Ah, acho que não...sabe!Alguém já teria descoberto e tudo não passaria de uma gincana.

A vida, perderia a graça. Somos criadores.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sam
verdadeiros humanos, lutam com a raiva a vida toda. è o primeiro passo, penso, e ainda o último.

ju rigoni disse...

Ói eu aqui, Wall!

Antes, quero dizer que é linda a sua nova foto. Amiga, tu tá podendo... As minhas fotos já estão cheinhas de creme photoshop. rsrs Minha boca já não está só aconchegada entre parênteses... Haja código de barra... rsrs Outro dia eu estava vociferando diante do espelho e a Zora, minha neta: "Ô vó, eu acho você tão bonita...

Ai, que delícia! Enchi suas bochecahs de beijinhos. E ela: "Você é uma vó tão exagerada."

Ô meu Deus, que bênção!

Quanto ao post, menina, conheço um montão de gente que precisa de uma boa dose de selvageria... Vez em quando, inté ieu!

Bjs. Vou pra outro post.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Oi Ju, querida.... sabe que eu estava postando um lance pra vc quando vc comentou. Mas parece que vc não chegou a tempo. Vai ter que voltar...rsrsr.

Olha, eu tô cheia de ruga, vc que tá boazinha demais comigo. Fico me olhando e entendo que perdi esse momento em que deixei de ser moça e fiquei velha. Sei lá, às vezes me penso com outra cara, e levo susto no espelho, de verdade, não é figurado não.

Quanto a selvageria, precisamos sim, sermos selvagens pra sentir o coração. Eu então, preciso muito.


voltar pro céu