.

.

sábado, 12 de junho de 2010

Labareda


proGeraldinho
O vento entrou calmo pela janela
Te encontrou agitado
Procurando estrelas

Ondulou a cortina dos teus olhos
Explodiu teu sorriso
Inundando teus lábios

Escorrendo pelo rosto branco.


No teu sangue azul

Os talheres do mundo tilintaram

Nos teus olhos negros

Toda porcelana se quebrou.

Sem seres príncipe

Sem seres deus
Fizeste tocar os sinos do mundo
Os pássaros dançaram nas tuas mãos agitadas

Que tocaram sonhos durante a madrugada.


Você se procura e sorri

Suas mãos sorriem

Pois sempre existirão madrugadas

Porque você é labareda.


Todas as fogueiras do mundo ardem no teu peito

Todas as chamas se incendeiam nas tuas mãos
E elas queimam o mundo
Derretem os edifícios
Racham os vidros
.

Mas ninguém sabe....
Que quando o vento entrou calmo pela janela

Suas mãos meigamente buscaram meu rosto

E brincaram
Como duas crianças

Embaraçando meus cabelos.
.
Foto: FallingToPieces
.

28 comentários:

Julio Cesar disse...

Oi Wall, bom dia...(um otimo final de semana para você)

É delicioso a cumplicidade de uma relação em que a singularidade reservada, disfarçada, escondida, é especialmene trocada, secretamente, dando-nos a posse de um tesouro que não é para ser divulgado.
Nesse jogo, temos (e damos) o outro na sua nua e crua essência...e isso é maravilhoso.

Obrigado por suas palavras, wall...
(tentei ser mais sucinto hoje!...rs)
Julio Cesar

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Julio
a coisa que mais gosto aqui, são as palavras. Quanto mais melhor. Se vc for sucinto, fico brava heim!

É delicioso mesmo ter símbolos, nuances, que somento o destinatário pode reconhecer. As palavras são abertas, nuas....mas carregam esse mistério.

beijo grande

Gisele Freire disse...

Wal
De onde vem tanta inspiração, vc anda compondo coisas lindas!
Que bela labareda!
bj
Gi

Tânia regina Contreiras disse...

Te leio e fico pensando: que bicho estranho é mesmo o poeta...Despertam-se e despertam-nos. Em cada releitura, um encontro inusitado - as palavras parecem guardar mistérios em si. Labareda é assim.
Beijo e bom final de semana!

Julio Cesar disse...

Wall, posso usar no meu blog Iris algumas das fotos da 'liberdade', que fizestes? credito o autor.
(...)
Obrigado por conceder-me o 'livre falar' por aqui. Não é em qualquer 'espaço' que se pode ser prolixo...
Não lhe deixarei brava!rs...
outro beijo grande

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Julio, meu Cesar
A Mae Weste dizia: quando eu sou boa, eu sou ótima. Qaundo sou má, sou melhor ainda!

Querido, use as fotos, só me honra. Me avise da publicação....quero ver.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gi, querida
esse poema de amor, é antigo. resolvi postar uns de amor, feitos pra vários...rsrsrs.

Tá incendiário este....né?
Que bom te ver aqui...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tânia
que bicho maluco que é o ser humano....mexe com a gente, de perto, de longe, vivo ou morto, com palavras, gestos e omissões.

Gosto muito do teu olhar pras coisas.

betina moraes disse...

wal...

excelente!

eu gosto muito quando você publica seus poemas, são sempre imagens fortes e com aquele extremo que toda a boa poesia deveria ter:

"Todas as fogueiras do mundo ardem no teu peito
Todas as chamas se incendeiam nas tuas mãos"


geralmente você não poupa sentimentos quando escreve, mas quando faz poemas você os transborda!

um verso para digno dos melhores incêndios...

muito bom! acima de tudo pela intensidade das chamas.

um beijo, maninha.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BB, minha linda...

eu sou assim tipo Djavan " se eu tivesse mais alma pra dar, eu daria, isso pra mim é viver"

vc sempre me fazendo ver o que eu não vejo

acho que vc vai ser minha biógrafa
topas?

querida, bom fim de semana com as meninas e o querido

te adoro

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina.....
ocê sabe que BB é vc, né?
Como vc não é loira, eu nunca expliquei isso!

J. Araújo disse...

Oi Walquiria, olha eu aqui, passei para apreciar os textos aqui postados.

Bom final de semana.

bj

Mai disse...

Homem e natureza harmonizados em tua poesia.
bjo e bom final de semana.

Carol Morais disse...

Walkyria,

Que bom poder te ter como meu refúgio. Labaredas em minha alma, isso sim! Sinto labaredas e essas acabam tendo a cor azul, de tanto açúcar que encontro em tuas palavras.E o melhor? Elas não são enjoativas, como boa labareda, elas queimam dentro de mim e ecoam, e incomodam! Suas palavras me INCOMODAM moça. Mexem comigo e é por isso que sinto sempre muitas emoções, muitos sentimentos que ainda não foram nomeados. Estão longe de significado, estão repletos de significantes.

Lindo, lindo texto. Achei muito suave na hora de ler. Faça isso: leia-o em voz alta mais uma vez. Você verá como esse seu poema possui uma sonoridade fabulosa. É como uma bela canção composta pela alma de velhos amantes.

Um grande beijo!

Andrea Galvez disse...

Wal!

Que lindo...que amor este, ardente em chamas!...quanta inspiração...isso é bom demais.

Beijo*


P.S: Linda postagem sobre o aniversário do teu filho, que ele tenha muitas, muitas realizações e maravilhas na vida, desfrutando sempre com muita, muita saúde!!:)
A foto maravilhosa!

Bjão queridona! ótima final de semana pra vcs...:)

alice disse...

há palavras que efectivamente queimam :) beijinhos, walkyria. um bom fim de semana!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

j. araújo

obrigada pela visita....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mai
buscar essa harmonia....é uma boa meta!
beijão!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Carol...

vc me arrepia sabe! Quanta criatividade existe em vc, quanta vida! Vc que mexe com vc. Não te digo nada que já não esteja. Acredite querida.... vc é labareda!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Andrea
obrigada por tudo, amiga de infância.

Leva um pouco desse fogo pra aquecer teu coração, quando assim o precisar.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Alice

umas queimam sem arder....como disse seu famoso conterrâneo. Obrigada pelas palavras e leitura carinhosa.

Patrícia Gonçalves disse...

Moça, adorei Labareda, lindo. Poesia é tudo. Ah, como a paixão inspira..., sinto medo da falta de musos (rsrsr)

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Patrícia

o poema é velho, poema de amor....
tô sem muso...mas ando apaixonada por mim....é louco isso.

Brigadão pela visita

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gentefina
aqui começa de novo!
que delícia....são as mesmas queridas que comentam...e meu cesar!

Gerana Damulakis disse...

Lerei como são lidas as histórias de amor, pois confessadamente vc alertou seus leitores que se trata de uma poesia escrita em momentos de amor.

Este amor foi fogo puro!

betina moraes disse...

bem, eu já havia dito o que senti, mas agora sabendo o nome do santo fica uma sensação de cumplicidade que me deixa mais íntima de sua letra maravilhada de amor... e eu adoro amar o amor.


beijos, bela wal.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana
são várias histórias, muitas mesmo. Acho que esgotei minha cota de casamento, paixão, labaredas....
agora espero o amor. Será que existe?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BB
vc adora amar, vc é puro amor, vc nasceu para amar e espalhar seu espírito onde quer que vá.


voltar pro céu