.

.

sábado, 22 de maio de 2010

Jabuticabas congeladas - por Laura H

.
Genfina, quando eu disse que a Laura H ia longe, eu tinha razão. Fala vai, fala se a menina não nasceu pra ser escritora.
Recomendo fortemente que vocês leiam este link antes,
http://walkyria-suleiman.blogspot.com/2009/06/bonitona-encalhada.html.
Depois vocês voltam e saboreiam as jabuticabas. Vai gentefina, é fim de semana....

"Amo jaboticabas. Minha avó, bonitinha, também ama jaboticabas. Para nós, é uma pena que, mesmo com todos os avanços da agricultura, só tenhamos jaboticabas uma vez por ano. É uma fruta de época.

Meu avô é uma das pessoas mais rabugentas que eu conheço. Todavia, essa característica dele não merece mais nenhuma linha desse texto. Meu avô é muito rabugento, mas ele é muito maior que seu rabujo.

Maior que o rabujo é o fato de que meu avô, Mauro, é o melhor marido que conheço. Meu pai, filho de peixe, vem colado em segundo lugar. Talvez por isso, meu padrão de qualidade para futuros marido seja tão rigoroso. Talvez a culpa do meu encalhamento seja do meu pai - e do meu avô, como Freud poderia prever.

Meu avô - e meu pai - não são afetivos, nem românticos. Não mandam flores, não escrevem bilhetes, nem presentes inesperados. Não apreciam poesias. Eles nunca querem sair pra jantar. São críticos e céticos. Têm dois pés cravados no chão.

Meu avô odeia contato físico. Qualquer ameaça de beijo é repelida instantaneamente. Ele fica sério, mal humorado, limpa qualquer vestígio - mesmo os inexistentes - de cuspe. Não aperta mão de homem.

A par de não preencher os requisitos do estereótipo de marido perfeito, é meu avô quem faz supermercado na casa, diariamente. Ele vai à padaria de manhã. Sabe o que está faltando. Procura os ingredientes mais frescos para o almoço. Compra pequenas surpresas (um bombom, um refrigerante, um canudinho de doce de leite) que me fazem uma neta muito feliz. Ele prepara o café, ajuda com a louça, pica as verduras para a salada.

É meu avô quem leva minha avó a feira todos os domingos. E busca, assim que ela liga pedindo. É ele quem olha a casa, e toma muitas providências. Ele ama a minha avó, com seus pequenos gestos. Todos os dias.

Meus avós estão casados há 54 anos. Eles têm uma casa de praia, como eu já contei aqui. Minha avó gosta de ir, ficar com as amigas, jogando buraco. Meu avó respeita, entende. Atualmente, está cansado de acompanhá-la, fica em casa, na cidade, com suas palavras cruzadas e suas muitas tarefas de todo dia. A casa fica em ordem, sempre, a espera da sua dona.

Há um mês mais ou menos, minha vó foi para a casa de praia, e as jaboticabas vieram. Meu avô, claro, comprou muitas: para mim, para meu pai, para todo mundo que chegasse.

Quando minha avó voltou da viagem, apesar de a época ter passado, ela encontrou jaboticabas congeladas, especialmente para ela, sem que ninguém mais soubesse, num cantinho discreto do freezer. Porque, na verdade, o amor do meu avô é feito dessas delicadezas e não de palavras. É feito de cuidado, respeito e carinho. É o amor maior que conheço e, apesar de ser tão grande, cabe em olhares, em observações, em suspiros. Para mim, o amor dele está em cada jaboticaba congelada.

Considerando tudo, conclui que eram para minha avó todas as jaboticabas, porque tudo o que meu avó faz inclui a minha avó. Ele sempre considera o que ela pensa e quer. Ele sabe do que ela gosta, porque ela é parte do que ele é.

E eu, bonitona encalhada que sou, acabo de descobrir o que quero. Quero alguém que seja capaz de congelar jaboticabas para mim, mesmo depois de 54 anos de casada."
.

18 comentários:

milu disse...

Já li tudo,post atual,post antigo, já estou seguindo a Laura H,e comecei a ler, Mulheres que correm com os lobos.
Mulher tu tá fazendo escola...Bjs.

Gerana Damulakis disse...

Realmente é muito bom o texto, fluente e envolvente.

Wal, por que vc também não elabora um livro com suas postagens?

Rafaela Bento disse...

Deu até arrepio agora ;] ..eu q tanto falo dessa minha "liberdade"..talvez seja isso q eu queira ..alguém q congele jabuticabas pra mim [só não posso admitir isso...ha-ha]

Li os post..antigo e atual..só não to lendo o livro " Mulheres que correm com os lobos

Bjus Walkyria! ;]

umihoney disse...

My dear friend..I read your article and understands it perfectly.My dad is very much like that.His love for my mother is not spoken but shown in little deeds he did for her.I don't think theres many man that would still do the things they do for us when were young until we are old.

Sarah Slowaska disse...

Ah, o meu avô é igualzinho, sempre foi assim. Um cearense secão. É assim até com os netos. Quando eu era pequena, não entendia muito bem, mas hoje eu sei que o amor dele está no leite com chocolate, no pão com manteiga, na mandioca frita e na alface que ele dá para os gansos.
Beijos :*

Mundo Mundaca disse...

Wow! que lindo este amor de teu avó..isso que é Homen de verdade..já nao se fazem mais como antigamente.
Beijocas
Yasmin

Patrícia Gonçalves disse...

Linda essa história do avô da Laura, fiquei apaixonada.

beijão,

betina moraes disse...

wal...

um homem capaz de tal delicadeza merece reverências!

gostei muito de conhecer a laura e os textos divinos que ela escreve.

copiando a querida gerana: Wal, por que vc também não elabora um livro com suas postagens? II

e nem pense que vou colocar a pergunta no mesmo saco em que guardei as outras duas que te fiz e você neca de pitibiriba de me responder...

bela postagem, querida!


um beijo!

Le Vautour disse...

100-sacional! Super bem-humorado, inteligente, de primeira.
Olha, tive uma tia que ficou aguardando, também. Morreu aos 100 anos, SORTEirona! hahahahahahahaha!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Milu
Mulheres que correm é maravilhoso. Aprobeita a lua cheia e vai uivar, vai.....libera o bicho!

Vc que é a professora, da amizade e carinho.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana
ai que MEDA!

não sei, não posso, naõ sei....

Mas fiquei feliz com tua pergunta. Vc....logo vc..... nossa..... nem durmo hoje. Para tudo, não posso ficar nessa ilusão.!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Rafaela
compra o livro djá!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Umy
darling....Very true all you said. Glad you had a father like that. Thank you for your friendship.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Então Sarah....
bonito né?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Yasmin
sua peste, nem se fazem leitoras com o antigamente...hehehe. Pq o avô não é meu!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Patrícia
a Laura foi minha primeira paixão na NET, pelo Blog.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BB
nem sei qual foram as outras perguntas. Portanto, não responderei a essa.
gostou?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Le Vautour...
hahahahhahahaha

sua tia era esperta, não se casou com qqr um.


voltar pro céu