.

.

domingo, 13 de junho de 2010

Morre o editor da vanguarda dos anos 60,70 e 80


Gentefina, nessa época aúrea das artes, anos 80, eu labutava (porque a gente não ganhava nada, 9Xfora) num escritório de arte, junto com seu idealizador e fazedor da minha cabeça, a quem devo quase tudo no quesito "linda, vai se virar, conhecer as coisas e deixa de frescura". Poesia e Arte.....- aquele malucos ali na esquina da Augusta com a Franca.

Devo também o faro para o raro, para o desconhecido e a possibilidade de abrir o coração pro incompreensível. Devo mais: foi lá que, depois de formada em Filosofia, o Oswaldo Luiz Pepe,  me ensinou os primeiros passos em artes gráficas. Bem, eram os anos 80, significava fazer no xerox, na mão e e na raça, o que hoje se faz em qualquer esquina. E vender em bares, fila de cinema, correndo o risco de ser preso. A ditadura, gentefina, não havia acabado (e acabou?), e nem havia sido dada a anistia (e foi?).

Sei que a coleção idealizada pelo Oswaldo, a "POUCOS E RAROS" - poucos porque eram feitos à mão, e raros porque eram poucos, fazia parte do acervo particular do José Mindlin. Foi produzida pelos muitos que passaram pela Poesia e Arte, e pelas mãos e coração sábios do Oswaldo Luiz Pepe. Eu fui uma delas, e mudou a minha vida.

O Massao Ohno foi um grande incentivador do Oswaldo, ajudando-o com sua mão e braço acolhedores e amorosos. Como disse o Oswaldo no FaceBook, ninguém precisou vender a alma.

Vejam esta matéria publicada 2004, quando foi feita uma homenagem a ele, em vida, graças à Deus, pelo Instituto Moreira Salles

" O Dom Quixote, também chamado de "trabalhador do invisível", "guru-zen", ou simplesmente "editor", é Massao Ohno, referência – e por muitas vezes única esperança – de toda uma geração de poetas. Aos 68 anos, está completando 45 anos da atividade quixotesca de lançar livros incomuns de autores até então pouco conhecidos.

Publicou a Antologia dos novíssimos, em 1960, na velha prensa da rua Vergueiro. Ele está aí nesse meio tempo como um Dom Quixote a combater a miséria de um tempo feito quase só de angústias", diz o poeta e romancista Álvaro Alves de Faria.

Cláudio Willer, Renata Pallottini, Eduardo Alves da Costa, Roberto Piva, Carlos Vogt, Celso Luís Paulini, Paulo del Greco, Carlos Felipe Moisés e, claro, Hilda Hilst, são alguns dos nomes cuja importância para a literatura brasileira Ohno ajudou a definir.

"Editava autores desconhecidos, na grande maioria poetas, e seu nome, para muitos deles, transformou-se numa tábua de salvação", diz o jornalista Geraldo Mayrink, na introdução da brochura Homenagem a Massao Ohno, publicada pelo IMS e distribuída no evento.

A empresa de antes, assim como a gráfica da Vergueiro, não existe mais. Mas a atividade continua, teimosa e necessária. "Não interrompeu suas edições. Agora as produz ‘em câmera lenta’ e até o fim de 2004 lançará mais seis ou sete títulos, de autores cujos nomes não revela mas que ‘surpreenderão a muita gente’", disse a Mayrink.

José Mindlin, Heloisa Buarque de Holanda e Mauro Salles são alguns dos autores dos depoimentos que marcam a brochura em homenagem ao editor. "Sem Massao Ohno a poesia novíssima não se teria editado, como não teria vindo à luz, pode-se dizer, grande parte da produção inicial dos jovens poetas de São Paulo nos últimos 30 anos", afirma em outro texto o poeta Antonio Fernando De Franceschi,

"Massao Ohno, para quem vinha, como eu, do interior do estado de São Paulo, era, nos anos 60, uma referência quase que mítica. Mágica, com certeza, para os que, jovens poetas, buscavam publicar seus livros, os primeiros e suas seqüências", diz Carlos Vogt, presidente da FAPESP, em outro depoimento. Foi pelas mãos de Ohno, que Vogt publicou seu primeiro livro de poesias, Cantografia – O itinerário do carteiro cartógrafo (1982), que viria a receber o prêmio de revelação da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA).

"Infelizmente não há um catálogo de tudo que ele editou, algo que já se faz necessário para que as novas gerações saibam quantos novos autores foram editados por esse construtor que, se não construiu catedrais, deixou ao menos inúmeros castelos", diz outro editor, Plinio Martins Filho."

http://www.agencia.fapesp.br/materia/2986/noticias/editor-da-esperanca.htm

41 comentários:

betina moraes disse...

eu não sei nada a seu respeito! :)


que vontade de te torturar até você me contar tudo, tudo, tudo!!!!!


filosofia???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????como é que eu não nada sobre???????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????quer me matar do coração??????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????espeta logo um punhal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!me conte tudo, please.......................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

betina moraes disse...

PS: recado criptografado, como nos bons livros de dan brown

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

hehehe BETINAçA
nem vem de psicografia que eu não sou o Chico Mendes, ou o Xavier, ou o Buarque. Enfim, não sou Chico nem tô de chico.

E nem de criptografado porque sou de Kripton, a Kriptonita me mata.

Sou o super homem, vc não tinha sacado?

Não reparou no óculos e na cueca que uso em cima da calça?

BB, nem eu sei nada de mim..... e isso vale pra vc.....fiz muiotas perguntas pra minha janela essses dia....mar e ceú....capisce?

hahahahaha

Patrícia Gonçalves disse...

Bonita homenagem, trabalho incrível do Massao! Legal saber de você! Imagino a Betina curiosa, eu também fiquei!

Moça, jura, que se o seu noivado com a Sarah esfriar, sei lá, ela tá do outro lado do oceano, você me dá uma chance!!! KKKKK

Te adoro e quando garotinha tinha fantasias com o super homem!

beijão


P.S - você e sua farmácia virtual PV dormudow (Pode?)

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Patrícia
A Sarah sumiu....nunca mais me preocurou. Acho que ela tá me trocando. Assim, sei lá, em off a gente podia começar a pensar num noivado, sim ples, apenas entre amigo, uma festinha para uns 200 blogs apenas. Que vc acha?

Eu tbm fico curiosa com vcs. Tenho ímpetos de perguntar mil coisas.... mas aos poucos vcs vão contando...eu gosto.

Agora, vamos combinar que vc deve ser meio hipocondríaca, pois a PV não mente, vai no âmago da criatura.

Só dá remédio pra vc. Muito bem traduzida, inclusive.

Dormudow era um medicamento clássico, abolido pelas Associações Médicas de vários países, entre eles, Macedônia, Albânia e Chechenia.

Nestes lugares, o povo tinha que ficar esperto, nada de dormir no ponto.

angela disse...

Nessas horas gosto de pensar que pessoas assim não morrem viram anjos que ficam a nos inspirar de longe.
beijos querida

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angela
é verdade, tudo tem seu tempo, mas o tempo deste tipo de pessoa, fica gravado no infinito, porque a obra deles é tecer a possibilidade da gente, dentro da gente. Eles são sementes eternas.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

RECADO PRO SYLVIO
URGENTE

Não entro mais no seu blog, até vc se desculpar comigo por não entender minhas brincadeiras nem minhas broncas no mail.

Agora vc só entra em blogs Finos (não phinos), blogs intelectuais, de gente grã-fina, grã-coisa meu filho.

Ah e em blogs de gatenhas e gatchonas, pensa que não tô na tua cola é.....

Blog bagaceiro, de corintiana e lulista, e fumante e baderneira, vc tá dispensando!

Blog do Mensageiro disse...

Comentários escrachados, satíricos e criativos, morro de rir. E como o meu é curto, vou denominá-lo "cometário". Legal a homenagem, é importante guardar em lugar especial todas as nossas referencias. Bjo!

Sarah Slowaska disse...

Já voltou a me trair, sua desgraça? Hahahahahahahahaha!
Tá tudo acabado.
Eu tou que me mato aqui de trabalhar para nos sustentar, e voce está ai, se deixando arrastar pelas asas da Patrícia que, por sinal, são maiores do que as do Abutre que, por sinal, sumiu do mapa?!

Agora só noivo com hômi.

Sarah Slowaska disse...

ps: Não, eu não tenciono 'jornalizar' desgraças não, não se preocupe! Vou revolucionar o jornalismo, ex noiva desamada!

Xbeijos.

oswaldo pepe disse...

Wakyria, não é verdade o que voce fala de mim (embora seja tentador imaginar que fosse assim...). quando muito apenas ajudei voce a expandir seu enorme potencial, o que também pode ser dito de voce para mim. Talvez voce não queira dizer que fomos parceiros, que este jogo jogamos juntos, por modéstia ou sei lá o que. A Poesia E Arte foi e continua sendo uma criação coletiva e quem dela se aproximou e se aproxima é porque é assim, e assim sendo nada deve a ninguém senão a si mesmo. Foi um lindo percurso, e, como digo, concordando com voce, são memórias que a cada dia ficam mais bacanas...hehehe.

b disse...

Aprendi agora sobre o editor mas deu prá saber do tamanho da perda.

Gerana Damulakis disse...

betina: pois eu sabia que ela é formada em filosofia.



WAL: eu NÃO sou filha da poeta Jacinta Passos. O texto abaixo do convite para o lançamento da obra reunida de Jacinta é assinado por JANAÍNA AMADO, esta, sim, é filha de Jacinta Passos e James Amado.
Janaína realizou o sonho de reunir a obra da mãe.

Tania regina Contreiras disse...

Poxa, gostei de ler isso aqui e só não vou lamentar essa perda porque está claro, pelo dito, pelo que foi postado, que este não se foi, ficou.
Beijos,
Tânia

Marcio Nicolau disse...

Apenas para dizer obrigado pela entusiasmada visita e pra enfatizar que o texto em questão (do qual vc gostou) não foi escrito por mim. Trata-se, neste caso, como dito lá no blog, de uma "apropriação". Outro alguém, portanto, me emprestou a voz.

Julio Saraiva disse...

Massao, de tantos pileques, foi o maior artista gráfico que conheci. quanto gente boa passou por ele. hilda hilst, adélia prado e renata palottini fazem parte do escrete. massao, desculpe, mais do que maior artista gráfico, foi um poeta.

j.

luna-2008 disse...

siempre es un gusto leerte, saludos y que tengas una linda semana.

Manuel disse...

Andei fugido embrenhado em afazeres profissionais.
Voltei e fiquei encantado com este belo trabalho e essa magnifica homenagem a alguém que conseguiu, como dizia o poeta,ir da lei da morte libertando.
Foi o homem mas a obra fica.
Obrigado por este momento.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

André
vou ter que roubar o seu "cometário".

É demais, é hilário, é inteligente, ai, ai, ai.... amei.

Um cometário é a sua cara.

Entra já saindo, diz algo rápido e insignificante....e surpresa.

Deixa um rabo. Porque as coisas mais significantes, são as óbvias.
te gosto.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ô Sarah
sei lá, mas vc se mata de trabalhar e eu não vejo a cor do seu EURO.

Algo está errado.

E vc sumiu, táááá´!

Ok, mediz se chegou o anle de noivado. Aposto, gentefina, que ela nem vai ler minha resposta. Aguardemos....oremos.....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sarah
espero muuito de vc.....

sério

quero ver tua sensibilidade e inteligência, à serviço do lirismo que conduza à libertação. E não à indústria do apocalipse.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Oswaldo
deixa eu dizer que um dos seus maiores defeitos é ser blasé.

Vc sabe muito bem quem vc é, e se não sabe, preciso te encontrar, nem que seja apenas pra dizer.... - Oswaldo....vc é demais!

Embora seja blasé!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

B
a vida existe pra gente descobrir coisas todos os dias.....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana
desculpa o momento Loreal, ai, que vergonha, logo com vc.....


ai....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tania
minha linda e morena....
sempre certa e serena....
ai que rima que dá pena!
hahahaha

Tania, vc sempre sabe de tudo, ou é só impressão?

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Marcio
sou loira, mas nem tanto...eu vi que o texto não era teu, vc postpou o autor...
E daí?

Sempre me lembrarei de vc quando lembrar dele.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Julio
é....quando o cara é artista, é artista.... e sabe que pode se mostrar. Mas a gente....meio que não tem essa certeza toda do Massao.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Manuel
seu PESTE

fiquei super preocupada com vc, perdi o teu blog, fui buscar um comentário, era atrapalhada por outra busca....

à noite, pensando no dia, lembrava...puxa, o Manuel...pq aqui o cara pode morrer, desaparecer e a gente nunca vai saber de nada.

Enfim...que bom que vc voltou!

Agora vou marcar teu blog no meu!

Sarah Slowaska disse...

Eu li sim, sua ingrata!! Hehehehe, a aliança chegou..pô, eu pedi um anel de 500 quilates, você me enviou um de criança com uma pedrinha de plástico?
Pobreza hein?

Sarah Slowaska disse...

Ah, eu também espero muito de mim. Vamos ver se não me decepciono.

betina moraes disse...

gerana, danada! sempre um passo na minha frente, como boa aquariana...

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sarah....
sabia que ia te provocar. Olha, o anle que cehgoiu aí, deve ser de outra noiva, pq o que te mandei, era uma coisa de lindio!

saiba, minha querida, que espero muito de vc.....tudo que vc tem dentro desse teu coração que vê, perscruta, pressente e desabeana gente.

..... Sarah.... vc é única!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

hehehehe
Gerana....a Betina está com a pulga atrás da orelha....hehehehe

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Luna...
gracias...gracias....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BB
tô sacando vc....
tá sem tempo....
usando seus artifícios de leitura dinâmica....

pensa que sou todo mundo?
não BB,
eu sou apenas o mundo todo....
como vc!

Sylvio de Alencar. disse...

Venho, por meio desta, desculpar-me públicamente por não entender suas brincadeiras e nem suas broncas no mail.

Realmente, tenho entrado em blogs Finos (phinos?, eu não entendi a palavra embora vc tenha explicado a conotação a uns blogs atrás), blogs intelectuais (?), de gente grã-fina.

Ahhh, e em blogs de gatenhas e gatchonas (ai ai); pensava que não estava na minha cola...

Me penitencio pois, públicamente (repito), por ter me afastado incongruentemente deste blog bagaceiro, corintiano, lulista, de fumante compulsiva (rsrs), e baderneiro.

Dispensado fui, cabisbaixo volto; implorando pelo seu perdão...!
Faço qualquer inimaginável coisa para ter de volta sua atenção, seu carinho, e seu calor humano e filosófico (menos votar na Dilma).

Suando sangue (temeroso de possível rejeição), deponho a seus pés minha incondicional ternura, amizade, e uma certa atração física pelos seus cabelos cheirosos e macios.

Do sempre seu,
amigo.
Sylvio.

Sylvio de Alencar. disse...

Engraçado..., já ouvi falar no Massao Ohno san.
Graças a Deus, Ele nos manda espíritos tão importantes para conviver conosco...!
Pessoas assim, que encontramos pelos nossos caminhos, nos impresionam, nos sensibilizam, de uma forma indelével, e espiritualmente profunda.
Meus sentimentos, mesmo não o tendo conhecido, se voltam neste momento da madrugada, à esse senhor que tanto fez para tanta gente.

Sayonará.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

SYLVIO
"Me penitencio pois, públicamente (repito), por ter me afastado incongruentemente deste blog bagaceiro, corintiano, lulista, de fumante compulsiva (rsrs), e baderneiro."

Amei, vc pegou o espírito do blog, aliás, verdade seja dita, vc foi o primeiro que pegou. Vc, seu ariano chifrudo, foi o primeiro que inaugurou a baderna por aqui.

Pq baderna significa, escrever o que sentimos, com possibilidades infindáveis(graças aos céus abertos) de mudarmos de ideia. Vc pode escrever tudo, sem corrigir, sem repensar, tem que vomitar os sentimentos. Isso, meu nego, vc foi o primeiro a fazer...e lá se vai quase um ano.

Ah, adoro ser volúvel, essa palavra é redonda, abraça a gente.

Né naõ?

Sylvio, ok, não precisa votar na Dilma pra ter meu amor incondiconal. Eu gosto de vc de qqr jeito.

Sylvio de Alencar. disse...

Hummmm...! Meu nominho escrito em letras maiúsculas.... (faltou o ponto de exclamação, mas tudo bem, senti firmeza!)

Pegar o 'espírito da coisa' é comigo mesmo! (se estiver são..., se fumar um baseado e beber uns 'conhaque'...).

Caraca! Um ano!!!!!

Num fala de 'chifres', Walll! Me dá um negócio.........!

A possibilidade de sermos o que somos, sempre!, deve ser agarrada, usada, e vivida, sempre que pudermos!

Mudar de idéia não tem muito a ver com volubilidade, mas com os movimentos das marés, com as direções do vento, com as batidas do coração, com o caminhar do(a) próximo(a).
Além do mais, faz bem!

É sim!

Agradeço o carinho.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvícola
adoro quando vc abre o coração e o palavratório. Vc sempre ilumina esse céu.

E sim, mudar de ideia é sair do mesmo lugar.

Pedras rolantes não criam limo....esqueci de quem é essa frase, mas deu origem ao nome daquela banda...Rolling Stones.


voltar pro céu