.

.

domingo, 27 de junho de 2010

Replicante e Dementadora: alguém merece?

.
Vivo em crise há 55 anos.

Já ao nascer, iniciei um processo brabo de aprendizagem, eu não sabia coisas elementares, como andar, falar, reconhecer as outras pessoas, entender afinal onde eu estava. Aliás, nem pensava nisso, eu ERA, eu ESTAVA, o mundo era a minha casa e eu, sua única dona.

Logo meus pais se incumbiram de dar um jeito nisso, me educando, me transformando, selecionando minhas qualidades, as que eles, com seus ideais escolheram como as mais adequadas à sua filha. Elencavam meus supostos defeitos, alegando hereditariedade, semelhança e temperamento iguais a ilustres desconhecidos - muitas vezes mortos - da minha família.

Não era fácil entender esse lance, ser má e ter um temperamento inadequado, sob a visão daqueles que eu amava acima de tudo, e ainda por cima, estar carregando uma espécie de sina familiar.Sem falar no repúdio que eu causava aos anjos, arcanjos e toda a corja celeste, com as minhas atitudes.

Foi aí gentefina, que eu comecei a achar que o mundo não era mais a minha casa onde eu, que me achava tão feliz, leve e loirinha, era na verdade um monstro, cheia de defeitos, reais e imaginários. Reais por que era repreendida o tempo todo, e imaginários porque provinham da imaginação de meus pais, de meus professores, eu nem sabia o que queriam dizer palavras como temperamento, personalidade, e duvido que alguém, em sã consciência - sem ficar como papagaio repetindo o que está escrito em algum livro -, saiba o que tudo isso quer dizer.

Simplesmente aceitei e tomei como certo a opinião daqueles que, de verdade, estavam investindo seu tempo, dinheiro e amor na mina reles pessoa. Sim, porque a essa altura eu já me sentia reles, inadequada, uma errada, gauche na vida. Tinha tantos pecados para confessar na missa aos domingos, que um dia percebi que tinha que dizer pro padre meu dia-a-dia inteiro, e ser repreendida pelo simples fato de não ser ainda a pessoa que esperavam que eu fosse.

Mas não parei por aí. Veio então a fase de implantação do projeto “filha”, estudo, carreira, etiqueta, bom casamento, aprender coisas básicas para uma menina de família, como dançar, falar outras línguas, saber andar, conter-se, comportar-se, enfim, não era fácil. Dentro de mim ecoavam as vozes de meus investidores, mas eu não estava totalmente certa de nada. Estava, na maioria das vezes, em crise com os ensinamentos recebidos e os desejos “diabólicos” de meu coração.


Fase três, testes vocacionais, terapias para aceitar o mundo como ele é de "verdade", quer dizer, na verdade do clube a que eu pertencia, que os presidentes eram meus pai; escolher uma faculdade com 17 anos, supondo que aquela escolha seria para vida toda, saber direitinho o quê queria ser - quanta bobagem menina, o que vale é a carreira, a educação, no final você vai conhecer seu futuro marido, neste meio que está escolhendo, tendo em vista que até agora, diferentemente de cicraninha e beltraninha que já se arrumaram na turminha dos pais dela.....azar o seu, sempre revoltada. Essa revolta vai acabar com tua vida!

Faculdade, trabalho, ganhar a vida, momento de aprender a engolir sapos, a entender que os fins sempre justificam os meios. E daí que você é jovem... tem que trabalhar sim ou ser uma esposa trabalhadeira em casa, deixa pra gozar a vida na sua velhice.

E vamos lá levando essa carga de conhecimento na fase 4, feito um iô-iô na mão das vozes interiores, que invariavelmente repetem o padre, seus pais e seus professores. Você é isso, é aquilo, tem esse temperamento, não vai conseguir nada na vida sendo assim, desperdício de tempo com alguém como você.... nem reconhece tudo que fizemos por você....

Fase 5.... estou aqui. Já cumpri essas etapas todas, já nem sei mais quem é quem dentro de mim. Me parece que 90% do que eu penso, sinto e considero certo, vem de alguma fala do passado. As decisões todas que tomei, não posso afirmar que vieram do meu coração, porque gentefina, falando bem sério, meu coração foi o que menos apitou nessa história. Ficou lá, quietinho e vagabundo, ébrio e solitário, se guardando pra mim, pro dia em que eu decidisse ouvi-lo.

Tem uma beleza nisso gentefina.... tem uma justiça, um coração pode se calar por anos, mas não nega fogo quando acendemos a fogueira dentro dele, ainda que hajam chuvas e tempestades, e a gente tenha apenas duas pedrinhas pra fazer um foguinho.

Mas vai daí, que agora que eu cumpri tudo, me pego pensando, o quê eu quero da minha vida¿ Afinal, já fiz tudo, plantei árvores, tive vários filhos, até neta eu tenho, namorei com mais de 200 homens diferentes, vivi com alguns por um tempo, enterrei familiares, amigos, estou quase pra me aposentar...e agora João¿ Que você quer da vida¿ Onde você quer morar¿ Como você quer gastar o resto de tempo que lhe cabe neste latifúndio chamado terra¿

Não sei. Quando as vozes do passado, que fizeram minha moral, ética, senso de justiça etc. falam, eu nem ligo mais, desacredito delas, e elas, desesperadas não se calam não. Já viu algum tirano desistir sem luta, e luta desleal? Sim porque essas ideias que foram colocadas na minha cabeça, estão lá firmes e fortes, e sabem que podem me vencer. Sabe por que gentefina¿

Porque eu, como a torcida do Corinthians quero ser amada, quero ser socialmente aceita, e quero ouvir, à toda hora a frase mais deliciosa que um ser humano ouve na vida: sim você está certa, boa garota! É a famosa síndrome do pedigree.

Nesse intrincado organismo que existe na minha mente, passeiam de mãos dadas, sistemas culturais, sociais, econômicos, políticos e psicológicos da época em que vivi, sem falar de campo morfo-genético e inconsciente coletivo, karma, destino, JesusMaria&Joseph, como diria Betina que não me deixa mentir. Eles são poderosos.

Então vem meu coração que agora resolveu aparecer, sabe como¿ Me deixando deprimida, sem coragem, sem vontade, sem alma.... essa dor de me perder nesse labirinto, antes tão organizado do meu EGO, essa dor me trouxe de volta para casa.

Sim, aquela casa que eu tinha quando nasci, quando era ignorante e nem sabia andar ou falar, mas que queria viver intensamente tudo que me era de direito, sem nem saber o que significava a palavras direito. Era inerente.

Me pergunto hoje, o quê significa ter razão em algo? Que porra é essa gentefina¿ Todos, mas todos mesmo dentro de seu ponto de vista, têm razão. Tiveram até que inventar leis para julgar essa razão tão cheia de Razão.

Num sistema totalitário, a razão é do poder. Num sistema monárquico, a razão é da realeza. Num sistema democrático, a razão é da maioria. Num sistema tribal, a razão é do Xamã e ad eternun. E aí, dentro de você, que sistema você tem usado pra saber quando deve ou não fazer, dizer, reclamar, exigir, aceitar, respirar, enfim¿

Sério gentefina. Tem me dado muita estranheza quando alguém diz que tenho que olhar com os olhos do outro. Que tenho que fazer as coisas pensando como o outro, do jeito do outro. Civilização é repressão, gentefina, como dizia Freud. Isso, gentefina, é ser politicamente correta, boa companhia, pessoa convidada para festas e momentos agradáveis em sociedade, seja ela na savana, no deserto, nas estepes ou na planície. Mudam apenas as máscaras e fantasias. Somos farinha do mesmo saco.

Mas eu quero sair desse saco, dá licença¿ Não aguento mais esse ar embaçado, essa atmosfera sufocante onde dependo do julgamento do outro. Esse aperto que me alcança o coração, me sufoca. Abre o saco que essa farinha aqui quer mais é ser espalhada pelo vento.

Sabe, é sério, tem alguma maneira de eu olhar o mundo que não seja com os meus olhos¿ Tem algum jeito de eu sentir algo que não seja com o meu coração¿ Posso viver, me movimentar pelas circunstâncias, me haver comigo mesma na hora de me deitar à noite, que não seja do meu jeito¿ Sim, daquele jeito que disseram que era inadequado, hereditário, vergonhoso, aquele jeito que me valeu inimizades, suspensões, demissões, mas pelamordedeus....tem outro jeito que não seja este¿

Então, sempre que quis me fazer de boazinha, católica, cidadã, e fiz do jeito do outro, "si dei mal". Porque quando o saco apertou e as farinhas entraram em pânico, eu não sabia como agir, porque aquele, não era meu jeito. E onde estava o bacana que me convenceu de que eu era autoritária e me fez fazer a coisa do jeito dele¿ Acredito piamente, por experiência própria, que somos como as plantas que nascem na terra dessa Terra, e somos mesmo. Se tiram nosso princípio ativo e desprezam o resto, nas hora do vamos ver, não tem lá dentro nada que enfrente os efeitos colaterias da vida.

Ah, sempre que tenho minha opinião, e que posso bancá-la - porque atenção, gentefina, ninguém mesmo implica com galinhas mortas -, sempre tem alguém que diz que sou egoísta, autoritária, orgulhosa e prepotente. E sabe por que¿ Porque vejo o mundo com os meus olhos. Sei que estou me repetindo. Mas agora, vai! gentefina, pensa bem. Pára tudo, fecha os olhos e se pergunta: você tem feito as coisas com os seus olhos, com suas mãos, ou tem querido ser amada, feito com o jeito do outro e se tornado essa pessoa dependente, carente, triste e sem graça¿

Oquei, são apenas elucubrações, escrevo porque descobri, nesse meu jeito, que meu coração se manifesta assim, escrevendo, quando dou esse tempo pra ele se colocar. Depois vou juntando os pedaços que caem aqui pela sala,  e que continuam a cair com os comentários das pessoas que me lêem, e que não imaginam que na verdade, estão conversando com o meu coração.

Por isso, e por tudo que poderei viver em alegria daqui pra frente, agradeço a Deus, aos meus pais que, certos ou errados fizeram a coisa do único jeito que sabiam, o deles, e a vocês, que me respondem do seu jeito, não com frases prontas, julgamentos seculares e medos embutidos. Obrigada gentefina.

Agora entendo, do meu jeito, aquela frase: o coração tem razões que a própria razão desconhece.

Vou em busca dessas razões desconhecidas, destemida, corajosa, porque sinceramente, não existe outro jeito,  é o único caminho que me levará a mim mesma. Juro que tentei alguns atalhos, desde partidos políticos, religiões, grupos de estudo, análise, sexo, drogas e rock&rool, sangue, suor e cerveja. Foi bem divertido, não posso negar, mas não me levou a lugar algum. 

Afinal gentefina, ficar olhando o mundo com os olhos de seus pais, não é muito diferente de ficar olhando como os olhos de Zaratrusta, Freud, Gurdijieff - qualquer cosmovisão que seja -, Paulinho da Viola, o quitandeiro da esquina ou daquele homem que você elegeu pra chamar de teu. Não senhora, tem que me convencer de verdade, de maneira que aquele ponto de vista se torne meu, que conviva em paz com o meu jeito. Tenho que ser arrebatada, capturada pela ideia.

CHEGA de quererem me mudar, me despejar de meu coração em troca de migalhas afetivas. Por que se isso acontecer, gentefina, eu fico sem lugar para morar. Não quero ser mais uma homeless vida afora, blasé, boazinha, adequada, inofensiva.  É a morte em vida.... que conheço bem demais.

Me desculpem se à vezes sou um pouco revoltada. Esse foi um dos maiores defeitos que, vários dedos me apontaram no nariz, a vida toda. Mas foi essa mesma revolta, que me trouxe até aqui. Sem ela eu não seria mais que uma replicante, uma dementadora, uma pessoa sem alma e sem coração.

Um brinde à nossa revolta!
.
fotos: closed_for_eternity_I_by_ajss
A_sangue_Frio_by_DarkAnubis
.

39 comentários:

Manuel disse...

Forte e magnifico este escrito.
Nem sabe como me revi em tudo o que li.
Magnifica análise e maravilhosa a forma como vai dissecando as várias fases de uma vida.
Alguém um dia me chamou de "Meu Rei" e hoje eu retribuo clamando:
Lindo MINHA RAINHA.

José Doutel Coroado disse...

pô gentefina é outra coisa!
abs

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Mnuel
eu sempre vou te chamar de meu rei.
Sabe, somos todos tão iguais e tão diferentes....
obrigada por tua presença, me alegra e esquenta o coração.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

José...
Phinas...isso que é a verdade!
obrigada pelo sorriso!

Ludmila Ferreira disse...

Wall eu nem sei o que te dizer na verdade..

A cada dia que passa eu aprendo mais com pessoas como você, seu Manuel e outras..
Vejo o quanto eu sou pequena no meio de tantas experiências e batalhas travadas por vocês, sei o verdadeiro motivo de tantas pessoas gostarem do que lêem e finalmente aceito a idéia de que nada do que vocês vivem/viveram não teriam valido a pena se não fossem verdadeiramente tocadas e sentidas com o coração!

E realmente seria uma pena não poder ler isso hoje.

beeeijOdalua!

angela disse...

Ufa!!! Que desabafo corajosa, mais que um desabafo uma carta de principios e linda.
Pode crer que sempre vamos ter defeitos, nunca vamos ser perfeitas, então o melhor é ser o que se é e pronto. Quem gostar gostou, quem não gostar azar. Sei que já estamos amalgamadas pelos ensinamentos todos, mas uma das vantagens dos 50 anos é poder ligar o foda-se e olhar para o coração da gente. Aproveite amiga pois o tempo urge.
beijos

Gerana Damulakis disse...

Li, ia comentar e não saiu palavras. Reli, rodei por outras postagens, revi o vídeo que imitam a voz de Dunga, chamei a filhinha, mostrei o vídeo, ri de novo... não sei o que dizer.

Em alguns pontos senti uma identificação, sei lá, o lance dos rótulos (a pessoa ter semelhança com parentes etc), o que se espera (ou esperava) da menina, da moça...
Como complicam a vida da gente!

Só uma coisa: eu compreendo a W atual, a W que escreveu o texto.

ESPERANÇA disse...

oi amiga que lindo seu blog sou nova aqui se vc puder me ajudar a divulgar meu blog ficarei feliz beijossss

Patrícia Gonçalves disse...

Moça, não sei por onde começar...

Seu relato apertou meu coração, pensei em alento e aplausos...

Wal, desde que entrei em seu blog, fiquei gamada. Você é autêntica, verdadeira, honesta, porreta, forte e tem brilho próprio!!!

Depois de todas as suas buscas, já percebeu que estamos sempre em processo de autoconstrução, é eterno. Assim, SOMOS, quem não gostar que peça licença e saia!

Linda, se amofine não!!!!

beijo grande

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ludmilla, minha menina...
cada um tem sua cruz, ou seu destino, a vida que quer, que merece ou que pode.

Mas apenas se vive esta vez, pelo que nos conste de verdade. Tem que ter alma e coração. Tem que ter espaço.

Obrigada por ler tudo isso.... obrigada por estar aqui me apoiando.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angela
nossa, uma carta de princípios...veja, nem tinha pensado nisso, mas parece mesmo. É Angela, ainda que de forma torta, estou aqui delineando minha existência, tentando não me perder em divagações.... nme minhas, nem dos livros.

Obrigada por vc estar aqui, firme e forte, sempre exata, cortante...
Sim...tecla foda-se, sem dor.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Esperança
somos todos novos nessa vida.
Seja bem vinda, vai lendo e comentando os blogs que vc curtir, seja vc mesma e a coisa acontece sozinha.
Não perca as esperanças...hehehe

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gerana...
então, vc tem me perguntado bastante como eu estou, as novidades.... eu fico aqui remoendo. Tenho seguido seu conselho, de parar de pensar e viver a vida. Vale muito, muito mesmo.

Mas quando leio vc me perguntando como estou...
Bem Geraninha, na verdade tudo isso era pra ser um e.mail para vc...sério.

Mas, na ânsia de me colocar verdadeiramente, de dizer pra vc algo com conteúdo de coração, me estendi. E me entendi.

Assim, entendo vc ter ficado sem palavras.... e sei que vc me entendeu, que teve eco no seu coração.

Gerana... tem coisas que a gente nem pode agradecer. Sua amizade é uma delas.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Ai Patrícia exageradona!

olha, fui eu que te encontrei sem querer, querendo, nas minhas navegações. Eu "gamei" em vc, pela semelhança de sentimentos perante o mundo. É bom ver outra cara no espelho, para variar.

É bom ler o que vc pensa, alargar minhas fronteiras...delegar um pouco das minhas angústias.

Não me amofinarei...e se isso acontecer, me segura Patrícia!
obrigada, obrigada por tudo!

Phivos Nicolaides disse...

Lindo guerida amiga! Bjs

Sônia Silvino disse...

Amiiiga!Fiquei sem fôlego! Que história, hein?!
UM PÔR DO SOL PARA VOCÊ

Para iluminar o seu dia, para trazer alegria,
para deixar sua vida ainda mais bonita!
O sol simboliza a força que você representa,
a luz que entra pelos seus olhos,
o calor que emana da sua presença tranquila...

Um pôr do sol para você pensar no seu amor, na paixão que te move,
na noite enluarada que não demora, na sensação morna que te devora...
Um pôr do sol para você lembrar que o amanhã existe
e mesmo quando a tristeza insiste,
nada pode ser triste quando se tem esperança...
(Margareth Cendon)

SÔNIA SILVINO'S BLOGS

Trazendo um pouco de carinho para o seu dia!

Maria Valéria disse...

tem uma justiça, um coração pode se calar por anos, mas não nega fogo quando acendemos a fogueira dentro dele, ainda que hajam chuvas e tempestades, e a gente tenha apenas duas pedrinhas pra fazer um foguinho.


ADOREI esse trecho... parece que vc leu meus pensamentos e falu de mim... hahaha beijos

Sylvio de Alencar. disse...

Crianças têm seu(sua) amiguinho(a) secreto(a).
Sei que o Meu amigo Secreto existe, então, não adianta ficar falando Dele; vão pensar que sou meio maluco... Então, farei Dele as minhas palavras, para não causar estranhezas...:

(Brasil acabou de fazer um gol. O Galvão está se esgoelando bem menos que nas copas anteriores)

(...)"A Melhor Escolha nem sempre é a escolha que parece ser boa para outra pessoa".(...)

(...)Ah, vocês sempre devem se colocar em primeiro lugar! então, dependendo do que estiverem tentando fazer - ou experimentar - farão suas escolhas.
Quando seus objetivos - de vida - são muito elevados, suas escolhas também serão.
Colocar-se em primeiro lugar não significa ser o que vc chama de 'egoísta' - mas ter consciência de você mesmo.
é apenas através do exercício da maior liberdade que é conseguido - ou até mesmo possível - o maior crescimento.
Se tudo o que você faz é seguir regras de outra pessoa, então não cresceu, obedeceu.
Ao contrario do que você imagina, eu não desejo sua obedi~encia. Obediência não é crescimento, e o que Eu desejo é crescimento."(...)


Caminhos do coração:
acima citei palavras que estão em um Livro.
Agora, de maneira bem mais simplezinha direi o que acho sobre caminhar com o coração.
Não creio que exista outro. Falou muito bem que parece que ele fica calado anos..., para depois começar a reclamar seus direitos.
Havemos de ouví-lo!!! Sorte de quem o ouve a nos chamar para a vida.
Me apoio muito em meu coração, é o centro dos sentimentos; ele me acalma, e me diz que está tudo bem. se me machucam, espero um pouco (um ou dois dias), e estou bem de novo.
Não duvido de meus caminhos, ele me guia.
Não falho em escolher amigos: sinto as pessoas, ouço e vejo como são.
Deixo que ele tome conta, se espalhe...

Se for 'revolta' isso que sente (é só uma palavra na verdade), é benigna; vem do alto (ou, de dentro, como preferir).

Bem vinda ao mundo dos vivos.
:)

Caio Martins. disse...

Wall, disse certa vez que "já nada explico, ou justifico". Mas gostaria imensamente de saber das galáxias das quais viemos...

Abração, desfrute desses momentos de lucidez lírica.

sam rock disse...

Usted ha sabido reconocer que en las diferentes fases de su vida ha transitado por muchos caminos, unas veces acertados, otras equivocados, según sus apreciaciones. No obstante, por lo que puedo apreciar tras leer su interesante escrito, usted es ante todo libre porque vive de acuerdo con lo que elige.

Un abrazo

Tania regina Contreiras disse...

Menina, você foi muito lúcida em tudo o que disse - concordo, concordo, concordo! O caminho? Tenho repetido que é preciso DESAPRENDER para que se encontre um pouco de felicidade. DESAPRENDER tudo o que nos foi ensinado. E só se desaprende com sabedoria. A verdadeira maturidade leva a isso: desaprender!

beijos, Wal...

Luma Rosa disse...

Pois acho que está corretíssima em se revoltar! Vida morna não inspira, não nos arranca suspiros, não dá vontade de tirar os chinelinhos de quarto...rs. Beijus,

Sylvio de Alencar. disse...

Replicante e dementadora?
Nem fud*ndo!

Podemos até ter esses medos, mas passamos longe disso!


PV: logilog (lógicos logarítmos de pensamentos).

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sonia
sempre bem vida!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Maria Valéria
esse fenômeno do coração, a gente viu em filmes, em livros, e na nossa própria vida.

Eu gosto demais dessa passagem tbm, nem parece escrita pr mim, pq a olho e me surpreendo, vejo uma verdade, uma liberdade.

Obrigada valéria....obrigada pela amizade

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio
adorei o que vc disse, de revolta ser apenas uma palavras. na verdade, tudo é apenas uma ideia, palavras, conceitos. Quando algo reverbera lá dentro, vamos chamar de coração, então entra no sangue, se alastra por nós, deixa de ser uma palavra ou uma ideia.

Muit legal!
lógicus....hehehehe Sylvios!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Caio

pois é, vivemos atrás de explicações, essa é a chama do cientista dentro de nós.

Quero acender a chama dos anjos....

obrigada Caio por seus comentários tão bacanas e ilustrados....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sam....tento viver dentro do que elejo....mas nem sempre sei o que elejo....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tânia
tenho me defrontado com essa ideia, mas de forma verdadeira mesmo. Desapegar-se...não é fácil. Sei que vc anda às voltas com isso tbm, vejo no teu blog, vejo em cada linha tua essa busca.
Vem mana!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Phivos!
Grande beijo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Luma, minha festeira, fala sério, nada de ser moran né?

beijão procê

betina moraes disse...

tim-tim,


li tudinho e fiquei muito orgulhosa de nós, eu que sou você e você que sou eu, principalmente quando você-eu reconheceu a pureza de seus-meus pais na educação que lhe-nos deram, fazendo o que achavam que seria o melhor para nós-você. reconhecer assim é um gesto muito bonito, lindo e é uma semente que florescerá a seu favor, quando os seus estiverem olhando você por dentro. (minha mãe dizia que só entendemos nossos pais quando nos tornamos pais, é como se estivéssemos os vendo por dentro... achava lindo minha mãe dizer isso já que ela sofreu feito um boi ladrão na infância...)

eu me vejo em um espelho ao contrário quando te leio algumas vezes... ao contrário de você meus pais não estavam lá, mas é um espelho já que algumas queixas são exatamente iguais! então eu só posso crer que o maior problema de todos seja a sociedade. por causa da sociedade se não tomamos cuidado viramos marionetes desengonçadas.

seu texto é rico em informação e sentimento, mistura poderosa, meu amor!

um beijo.

PS: estou trabalhando horrores! então, será uma semana sem tempo... mas estou com você-comigo.


PS²: você está lindddddaaaaaaaaaa na nova foto!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

BB
que bom que vc está trabalhando. Senti tua falta, parece que façlta um pedaço.... verdade.

Esse negócio de pais é complicado. Parece que a vida toda serve pra gente ir mudando de ideia. Isso é bom, né?

Não vou dizer que foi tudo bem, tudo bacan, mas tbm....vai fazer o quê? Ficar na mágoa a vida toda?

Mas a mágoa fica escondida, disfarçada.... sei lá...
bjão querida eu

nydia bonetti disse...

como te entendo, wal... ando por um caminho parecido de auto re_conhecimento. acho que fazer 50 faz isso com a gente... beijo grande.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Nydia
ainda bem que fazer 50 anos trás alguma vantagem....rsrsrs

adoro quando vc vem me ver...

Sylvio de Alencar. disse...

Entendeu bem.
A sensação é essa.
Pode não ser uma iluminação (embora a intuamos), mas dá pro gasto: evita que nos tornemos mais burros, e acende a esperança em nosso peito: a de que continuemos a achar respostas caminhando o nosso caminhar.

Bjs, minha flor do campo.

PV: quisf (quis que fosse affim). :)

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sylvio, é uma iluminação sim...tudo que nos faz mais feliz, ilumina!

quisf......hehehe

Sergio disse...

Puxa...

Seguirei os conselhos da moça q disse q foi e voltou várias vzs. Mas sem o q dizer em comentários... Até serve, no mínimo, pra dizer o Z do Zorro - que nunca deixou de se rebelar. Ou o K de Kafka que só me explicou aos 50, tudo o que nada entendi aos 15.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Sérgio
vc foi onge...
vc sabe que escrevo e depois de um tempo, releio e nem parece que fui eu. Fica tudo nvo de nov. O que prova que ainda não entendo nada...rsrsr.


voltar pro céu