.

.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Síntese Perfeita

.
.

Estou fazendo a meditação das 12 Noites Santas.
Ontem, dia 28, o que a meditação me pediu foi que eu avaliasse minhas qualidades. Apenas isso, assim, fácil e redundante.

Em segundos elenquei pelo menos 12 qualidades, tipo concurso de Miss, que responde o esperado quando perguntada sobre seus desejos para a humanidade.

Não que houvesse alguém me olhando, vai saber, mas me senti assim com cara de boba, de tacho, cara de tonta, sabe como é?

Nada, mas nada mais me ocorria, a não ser adjetivos que, ou eram qualificativos de ser humano, ou então eram atributos que podiam ser contestados por outras pessoas.

Todas as qualidades que eu me atribuí, eram verdades minhas, baseadas em  minha educação, cultura, temperamento e pontos de vista. Todas elas podiam ser adaptadas a qualquer outra pessoa, e terem no final, significados completamente diferentes.

Por exemplo, eu marquei - lá no meu teste mental, - que eu era justa. Bem, um mafioso qualquer, também se considera justo, os magistrados de alguns países também, ao decretarem a pena de morte a um prisioneiro. Afinal “matar de fome, de raiva e de sede, são tantas vezes gestos naturais”.

Então pensei que eu era educada, fina, gentil…. Ora! essa educação só pode ser testada nos círculos da classe média ocidental. Se eu estiver no meio da Amazônia, ou na China, provavelmente cometerei inúmeras ofensas aos meus anfitriões.

Assim, ser inteligente, pintar, bordar ou fazer requebradinha, cada um faz, melhor ou pior, respeitando-se os dons da pessoa. Mas como ela faz isso, a qualidade que ela coloca no que faz, bem, é dessa matéria indelével que estou falando.

E assim, poupando vocês da minha lista fajuta de qualidades, depois de meia hora de elocubração, cheguei à conclusão, que eu não tinha nenhuma qualidade, nenhuma qualidade que me diferenciasse dos outros seres humanos em geral e, em particular também.

Parece coisa de louco, de quem não tem o que pensar, mas olha, me tirou o sono. Porque percebi que elencar qualidades que são próprias do ser humano, apenas me define como ser humano, mas qualidades inatas ou adquiridas que definem a Walkyria, ah gentefina! isso é algo único, especial, assim como o são todos os outros bilhões de humanos que habitam esse planeta.

Comecei a perceber o pedido da meditação de forma mais espiritual, no sentido que essa minha qualidade, essa minha essência única é o meu diferencial e aponta de maneira simples e inopinada o meu destino, para aquilo que posso contribuir nessa vida.

Bom, não vou dizer qual foi a qualidade que finalmente percebi que é a minha marca. Mas posso dizer a vocês, que ela existe sim. Existe por baixo das inúmeras camadas de que é feito o meu interior. Existe lá, imaculada, renegada e sempre pronta a se manifestar, se eu assim o permitir.

Percebi também que, uma qualidade não existe se não é vista, sentida e compartilhada. Porque sozinha, fechada em meu corpo, mente e coração, eu não tenho nada. Tenho apenas latências, sementes, como as têm também, todos os outros seres. Apenas no compartilhar, no conviver que minha qualidade se torna real, vívida, palpável e sanadora.

Então, seja lá qual for a qualidade da pessoa, assim como a felicidade, ela só existe se compartilhada com os outros seres.

É gentefina, quem disse que viver de verdade era fácil?

Convido vocês a pensarem sobre isso. Afinal, qual é a sua qualidade?

Ps – a foto que ilustra o post, foi a Livia, uma irmã espiritual que me enviou. Ela chama-se “a grande síntese”. Eu a vi antes de dormir, antes de toda essa ladainha. Hoje, ao acordar, ela fez todo o sentido.
.

27 comentários:

Georgeta disse...

Rsss. Meu doce Lama Padma sempre usou uma expressão curiosa. Diz que temos uma VIDA HUMANA PRECIOSA. Demorei para entender - se é que entendi. É algo como: temos o mérito de poder ouvir os ensinamentos. Uma criança, quiçá, nascida em Angola, não tem. Você pode meditar. Pode olhar para si e buscar. Avaliar, reavaliar.
Talvez devesse procurar os méritos...
Esses sim, você os tem.
Abraço forte.
Georgeta

Gilson disse...

Wall

Muito bem pontuado esse seu post e olha que ele é de fazer perder o sono. Conforme você vai conjecturando, nossa mente vai também pensando que qualidade temos se não as coisas comuns de qualquer mortal.
Difícil mesmo avaliar nossas qualidades.

Bem Wall, na realidade antes de você me fazer ficar pensando sem parar eu vim aqui para desejar a você um 2011 muito bom, com mais qualidades...rs..rs.....para você e todos os seus. Sucesso pro filhão que está so começando uma bela jornada.

Tudo de bom amiga.

Bjs

Por que você faz poema? disse...

NÓS

Adeus, ano novo!

angela disse...

Eta coisa complicada!
Sempre me perco nesses caminhos, tenho um baita medo de me achar.
Um feliz 2011 para você e iluminado, já caminha por aí.
beijos

milu disse...

Tô aqui com um nó...Também estou fazendo as meditações das 12 noites(aliás copiei de ti).Depois de ler o teu post o nó ficou duplo.
A "grande sintese" me impresssionou mto.Sou? Estou? Vou?ou quem sabe....(adoro estes pontinhos....Bjs.

Eurico disse...

Abraço forte, amiga.
Que teu ano novo seja cheio de saúde e paz!

Tania regina Contreiras disse...

Menina, do céu...eu também não sei das minhas (minhas mesmo) qualidades não!!! E o pior: tudo que encontro de qualidade, são também defeitos meus, parecendo que tudo é uma coisa só, vai depender só se inclino pra cá ou pra lá, já viu? adorei o seu post, Wal, principalmente quando diz que aquilo que não compartilhamos não faz sentido. Preciso verificar a lista das qualidades não compartilhadas, urgentemente!

Beijão e um 2011 com a sua presença aqui, que já vai ser bom demais..

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Georgeta
que modo doce e sábio de olhar minhas dúvidas. Sim, posso ainda estar complicada com minhas qualidades, mas o fato de meditar sobre isso, de poder ter essa capacidade, é um mérito. Obrigada por seu comentário. Seja sempre bem vinda

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Gilson
eu gosto quando vc gosta, quando vc entra no meu mundo, e torna-o seu tbm.
Vamos pensando nisso, nos descobrindo, é muito bom fazer isso entre amigos.

Querido, obrigada pela amizade, pela presença e por seus desejos para mim mesma...rsrsrs.

Te desejo tudo e mais um pouco.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Herculano
matou a charada gráfica. Resta saber o quanto a gente mata a charada da vida compartilhada.
Mãsss que porra é essa?
Eu me pergunto, quando no porão tem aquele planeta que vc citou no seu último post.

Tudo de bom....

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Angela...
sempre me perco também...
tenho medo de me achar, de me perder.... tenho medo de tanta coisa, menina...

Que bom que NOSSO ano iluminado já está chegando.

beijo grande, e obrigada por tudo Angela. Vc foi um presença muito importante, com sua precisão, análise e sentimentos fortes.

Vc faz diferença aqui nesse céu.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Milu
querida Milu, eu fui no teu blog e vi que vc está fazendo. Fiquei tão feliz,essa meditação tem muito poder, tem muita luz, e nos liga diretamente ao mundo espiritual.

Entender as coisas?

Bão, aí são outros 500, mas a gente fica como que mais tranquila, talvez com a certeza de que tem pouca coisa pra entender, e mais coisa pra viver.

Milu, gosto muito de vc, nem sei pq, uai!... mas gosto.

Fique bem, minha querida.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Eurico
obrigada pelos votos, e parabéns pelo seu blog, que está cada vez mais forte e firme!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Tania

Sabe que eu relutei em escrever esse post, e depois relutei em publicar. Parecia uma conversa vazia. Publiquei, curiosa com os comentários.

Me senti como vc, assim, perdida, mas muito interessada.

Vou aproveitar o embalo pra dizer que adorei conhecê-la este ano.

Além do seu blog me instigar, me colocar pra pensar, vc ainda comenta de uma jeito muito lindo. Sensível, amiga, interessada, poxa Tania, vc é um presente mesmo.

Várias vezes seus comentários abriram portas na minha cabeça e coração.

Então, só posso agradecer toda sua amizade e carinho. Ai, nem sei mais como dizer....
Fique bem, minha querida.

Pérola disse...

Texto forte,bom para refletir.
Fiquei pensando agora como vc,estranho!!!
gostei muito.
Parabénssssssssssssss.
Minha linda obrigado pelo carinho da visita.
Um feliz Ano Novo regado de muita paz e muito amor.
Beijos enormes.
Te convido para fazer parte da minha vida em 2011,vc aceita?
Beijos millllllllllllllll.
Levo a reflexão que brotou por aqui.
Beijos.

lucidreira disse...

E como os nossos compartilhamentos ficam em vazio por não compartilharmos.
E esse vazio fica em constantes confrontos dentro do nosso "Eu". Seu texto é oportuno de acordo com a finalização de um ano e o nascimentos de outro.
Ps: Lembro bem, só digo uma coisa, na época estava engatinhando nesse mundo virtual, a blogosfera é tremendamente diversificada e polêmica, hoje posso dizer que és amiga sim! E muitas outras pessoas que interage e sem compromisso de sermos polêmicos.
Espero que a passagem do seu Reveillon possa ter Harmonia e Paz ao redor dos seus amigos e familiares. É como se dizem por aí, vamos contar até dez, daí tomaremos as decisões certas.
Abraço

lucidreira disse...

Ah, eu ia esquecendo de dizer, a foto (imagem) é de prima, a inversão é de dar nó na visão, é só procurar (outros) que acharás o que procuras aqui nesta foto.
Valeu!
Abraço

Jéssyca Carvalho disse...

Walkyria, querida, sempre acreditei muito nessa qualidade. Creio sim, que todos nós temos algo lá dentro que nos diferencia de todos os outros, que nos faz únicos e intransferíveis! Belo post!

ROBERTO disse...

É NÓIS! hhhshehh... perdoa, num guentei.

Pensei cá nas minhas qualidades, bem minhas. Puxei algumas mas, a melhor delas, aquela da qual chego a me orgulhar, é a loucura.

Eu sou o louco que vive dentro da minha casca. O louco que se agarra à própria integridade em nome da justiça social, mas que também manda a integridade - e a coerência - passear em nome dos filhos.

Tentei achar um conto do Sabino que fala desse "louco em mim". Se achar, posto aqui. É interessantíssimo e muito mais efetivo na provocação.

bjs. bom ano!

betina moraes disse...

depois de passar natal e fim de ano, que para mim são momentos de muito trabalho e bater de pernas para lá e para cá, eu me volto para a leitura de tudo o que não tive tempo para ler. primeiro é aqui. não por ser você a mulher que amo, ou por ser o seu blog um lugar obrigatório por causa de nosso laço. nada disso. aqui é onde encontro reflexos de coisas que se passam dentro de mim. sem exageros eu já vim aqui umas duzentas vezes e li coisas que estavam no meu coração. engraçado, eu poderia dizer... mas não digo. o que digo é amém! pois além de conseguir identificar direitinho o quê e sobre o quanto você está escrevendo eu ainda consigo identificar a aura coletiva que paira sobre nossas cabeças pensantes e ansiosas por acertar, por fazer valer a potência que temos dentro de nós.

todas as buscas e encontros que você se dá ao trabalho de publicar aqui são momentos que eu vivo de intensa conexão com as respostas para perguntas que muitas vezes acabei de me fazer, antes de abrir a sua página.

nunca te disse nada sobre tais acontecimentos, mas afinal é 2011 e acho que tá na hora de você saber as responsabilidades que tem para com alguns de seus leitores fiéis.

não pare de escrever e buscar, nem de buscar sobre o que escrever. você, de forma extraordinária, sempre nos acerta!

um beijo, de afeto.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Pérola

que valor tem isso pra mim, "levo a reflexão que brotou aqui". Vc é uma linda, uma jóia mesmo.
Aceito o convite, com mala e cuia!
Um ano maravilhoso pra gente!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Lu, querido amigo

Muito sério isso que vc disse, esse vazio que fica dentro de nós, que parece até doença, esse vazio quando nào compartilhamos.

Que bom então que agora vc já sabe que é meu amigo, e que sabe, acima de tudo que a gente está aqui pra compartilhar, e com isso, deixar esse "euzinho"dentro da gente, um pouco mais feliz e desencanado.

A imagem é demais mesmo, dá um nó de todo tipo.
Amigo Lu, obrigada por sua presença sempre tão carinhosa, amiga e leve!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Roberto

Como foi bom tê-lo conhecido.
É nóix!

Olha só que a loucura é mesmo uma protetora poderosa contra os chamados sedutores do poder, da grana e do desrespeito.

Siga louco, porque adoro vc assim.

Ache o conto, ia gostar de publicar aqui.

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Betina
Bem, o que posso dizer, a não se amém?
Para mim, tenho que confessar, seus comentários são um alimento, e são os primeiros que leio.
Saber que aquilo que gira na minha alma é sentido por outras pessoas, é de um conforto....Tem a capacidade de manter a minha sanidade. Sanidade que vc, mais que ninguém sabe como é delicada.

Ter esse lugar onde posso me revelar é importante. Eu só não sabia, não mesmo, que teria esse eco. Nào um eco vazio de seguidores que são apenas números, ou de comentários educados e de certa forma, até vazios.

Não, eu nào sabia que eu econtraria uma pessoa como vc. Que me daria força pra continuar a pensar e a escrever..... Porque eu menosprezo muito do que penso e sinto, achando que são temas alucinados, sem pé nem cabeça. E assim me perco de mim...tantas vezes.

BB, é difícil eu me concentrar, é difícil sentar e escrever. Eu escrevo mentalmente o dia todo. Alguma coisa consigo fazer vingar...

E aí vem vc, me dizendo que tem valor pra vc, que vc tbm tinha estas questões... sabe do que tô falando? Sabe que vc me salva inúmeras vezes de mim mesma?

BB, vc também é a mulher que eu amo.
Obrigada minha irmã....
Amém!

betina moraes disse...

wal...

tenha certeza absoluta, você está escrevendo uma crônica moderna de nossas questões femininas e humanas.

aqui é a sua praia.

mil vezes amém, também.


um beijo!

Walkyria Rennó Suleiman, disse...

Bbezinha

tem gente que muda a vida da gente, vc sabe. Lá na frente a gente olha pro passado e diz: ela mudou a minha vida.
Vc está fazendo isso comigo

betina moraes disse...

idem, wal... idem...♥


voltar pro céu