.

.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Doa a quem doer

.

Doa a quem doer, dá licença que eu vou soltar o verbo, que em mim se faz carne todo dia. E a carne é fraca, como todo mundo que tem carne, sabe muito bem.


Detesto que me presenteiem, que me façam favores, que me adulem ou que me tenham como presa de obséquios. Só aceito o que vem do coração. Minha essência neurótica e desconfiada, se desespera com qualquer demonstração que não venha do amor.

Não que eu saiba o que é amor, longe de mim. Mas minha alma deve saber, porque ela se anima ou se desanima, como aliás, é mister de qualquer alma, até das penadas.

Tô enrolando? Tô mesmo. O que eu quero dizer é que tenho ojeriza a “tome lá, dá cá”. Semanalmente quero acabar com o meu blog, por sentir esse clima capitalista no que eu considero o que há de mais livre em minha vida: os meus pobres e complexos pensamentos.

Mas sinto um lance estranho.....quero pensar, preciso pensar, necessito pensar, que quem entra no meu blog, o faz porque gosta de me ler, de me escutar. Não quero neguinho entrando no meu blog porque entrei no dele. Não quero e nem preciso disso. Se apenas uma meia dúzia de 6, que não vou citar aqui,  entrarem no meu blog, já deu pra mim. Porque eles não dependem de uma visita ao blog deles pra me visitarem. Aliás, se dependessem disso, estavam ferrados, e eles sabem disso, porque nem sempre navego, nem sempre comento e nem sempre tenho o que dizer. Eles simplesmente me amam, como eu os amo.

Detesto que a Bárbara agora fique apenas no Facebook. Ela era um ouro para mim. O Face é desperdicento, as palavras saem sem sentimento, é tudo fácil, fútil..... eu preciso guardar minhas vãs palavras para que elas possam significar algo para aqueles que me cercam. Quando não pra mim mesmo..... ao final das contas.

Acho que o Face está para o blog, assim como o diabo está para os anjos. É o fim do conteúdo, é o capitalismo de novo se apropriando de algo para ganhar, cercear, matar criatividades.

Ah! tá bom, sei que posso estar ofendendo uns e outros, mas eu sou assim mesmo. Oscilante, nervosa, ansiosa, complexa e outras coisas mais que não vou revelar. E cada um é o que é, não adianta querermos ser o que os outros querem. Um dia a casa cai! E alguém pode ficar sem chão.

Fico triste!
Quero leitores, não seguidores, números....

Adoro colocar as pessoas em contato, divulgo, quero uma roda, porque sinceramente, acredito que somente numa roda, de mãos dadas, a nossa humanidade pode ser salva de si mesmo.

Salva dos “toma lá, dá cá” deste mundo. Gente que não lê, nem ouve, nem fala com o coração.
.

28 comentários:

Lilian Tibery disse...

Náo entendi muito mas só não gostei da parte que pensa em parar com o Blog.
Adoro seus pensamentos, suas idéias e observações.
Sou sua fanzoca e gosto de te visitar sempre que posso.
Abraços

Leonardo B. disse...

[não doeu nada, mesmo...

sabendo que o tamanho do seu coração se mede da ponta do cabelo até à unha mais incógnita dos pés, na soma das palavras, nada de mais, se reconhece a Walkyria de corpo inteiro, tal como a retenho desde o primeiro instante...

e o tag, não podia ser o melhor: a conversa fiada não pede em troca nada mais que um grama de atenção...

incondicional, como sempre, dentro desse]

Imenso Abraço, Walkyria

Leonardo B.

DESASSOSSEGADA disse...

Isso é complicado mesmo mas em mim não doi ssrsrsrs

Eu passo aqui ler muitas vezes nao comento por falta de tempo e não porque nao gosto vc entende né?

Bem que tu fez em vomitar os sapos afinal o blog ta ai pra isso pra vc desentalar.

Nao uso face e nem sei como usa prefiro o blog mesmo.

betina moraes disse...

wal...
o tonhOliveria estava, outro dia mesmo me dizendo que acabou com o face dele por conta de achar que os leitores do blog foram-se...

o que eu acho é que em tudo o que disse você está certa, mas penso que só vai ao meu blog ler o que escrevo quem realmente gosta do meu trabalho e isso nada tem com o face, pois com ele ou sem ele quem não me lê não me lerá mesmo e quem deixou de me ler é por nunca ter realmente ido ler por causa da qualidade do que publico.

é uma coisa difícil, mas sabemos que a maioria esmagadora de "seguidores" só está seguindo para ser seguido, assim como uma espécie de fetiche gato e rato... vai ver é uma doença psico qualquer coisa.

minha amiga querida andrea balduíno diz, com muita propriedade, que cada um é o protagonista de sua própria história e por causa de tal visão oblíqua e desfocada, não consegue pensar em nada que não seja para si... os "tais seguidores" são assim.. todos corremos o risco de ficarmos vesgos dessa forma, mas a luz no fim do túnel é o afeto e a real amizade, como temos eu, você o leo, a carol moraes, a... bem e por aí vai...


ainda bem que você soltou o verbo, eu ADORO quando você afia a língua!

um beijo, com o amor de sempre.

PS: você não vai acreditar na PV: rolam...

ai, meus sais! depois não querem que eu pense fixo no assunto....

Carol Morais disse...

Wal, se você acabar com seu blogue, eu acabo com você.
A vida é assim, se fosse tão fácil assim expor os sentimentos e ultrapassar barreiras, nem barreiras haveria para ultrapassarmos.
Vencer os obstáculos com um sorrisão no rosto, um sorriso fácil igual ao seu é o que importa.
No final das contas, vamos para o mesmo buraco. Desta vida nada se leva!

Tania regina Contreiras disse...

Bem, é assim: todo mundo pensa, mas nem todo mundo fala. Vc falou...É verdade que essa história de "eu te sigo pra me seguires" é coisa bem chatinha, mas, enfim, faz parte desse universo. Eu, particularmente, visito quem não visita, se eu tiver vontade e interesse de ler o que escrevem, visito sem comentar, e visito costumeiramente alguns blogs incognitamente...Tem gente que adoro ler e que não me lê...Tem gente que me lê e eu não leio, enfim tem de tudo! rs
Mas fica chateada não, que a blogosfera não é diferente do resto do mundo, onde tudo é possível, nem tudo agradável.
Eu poderia ser rotulada mesmo de "oportunista", porque não perco a chance de ir descobrindo almas enquanto leio os textos. Isso me faz bem. Tá, e sou egoísta, porque leio por mim, mais do que por quem escreve.
E quando termino de postar que percebo que joguei na rede uma porcaria? Leio-me e digo: nossa, que coisa horrível!!! rs Mas minha proposta não é encantar ninguém, é a expressão exercida, isso é bom, faz bem pra alma. Nooosaaaa....como falei demais...:-)
beijos, Wal...

Helcio Maia disse...

Olha, vez em quando, bato um papo com meus botões (não são muitos) sobre a tal da reciprocidade. Quando a conta é apresentada, ganha o nome de dívida, o que sujeita o sujeito a ter seu nome plantado nos órgãos de proteção ao crédito bla bla bla...Sei que há no mundo (inclusive no virtual) quem contabilize seguidores, tentando fidelizá-los, com superficiais "carícias" verbais, colecionadores de estatísticas vazias e tal.
Já pensei que escrevia para mim, para os outros, para ninguém... Atualmente, apenas escrevo! Há postagens que despertam alguns, que nem gosto tanto, outras que não recebem visita e, intimistas e solitárias, ainda assim continuam merecendo meu apreço.
Escrever é uma necessidade, quase terapêutica, no meu caso. As palavras libertam, curam, já acreditava Freud. Mas também podem escravizar, entorpecer, gerando sensações e relações possessivas, pouco saudáveis.
Leio o que você escreve porque gosto do seu estilo e da autenticidade que me parece ter.
Por isso, incluo-me na tribo dos leitores, tá?

Sonhadora disse...

Minha querida

Falou e disse...um velho ditado e não mandou dizer por ninguém.
É por isso que eu gosto de passar aqui, por vezes sem comentar, apenas porque muitas vezes fico sem elas, mas gosto sempre do que dizes sem papas na lingua.

E...não feches o blogue, faz falta.

Beijinho com carinho
Sonhadora

Mundo Mundaca disse...

Quando ha milhares de seguidores, a gente acaba virando mais um na multidão..pena!
saudades!

NãoSouEuéaOutra disse...

«Não que eu saiba o que é amor, longe de mim. Mas minha alma deve saber, porque ela se anima ou se desanima, como aliás, é mister de qualquer alma, até das penadas.»

Esta frase pregou-me o pensamento!! Será a alma feminina a falar?

abrç

Gilson disse...

Excelente post, comungo contigo esses mesmos sentimentos, venha ler quem gosta de mim. As vezes estou totalmente sem tempo de visitar os blogs mas deixo uma mensagem sempre por lá, pois tem pessoas que só leêm quando eu passo no blog deles.
Só vou nos blogs que quero ler quando tenho tempo.

Por isso gosto tanto da mnina Wal.

lucidreira disse...

E como tal está tudonos conformes, há poucos dias li uma matéria muito boa que fala de pessoas que criam blogs só para adquirir seguidores, comentários e estatiscas neles, deixando a essência da verdadeira razão de criar um espaço para que possa expressar e ou divulgar assuntos relevantes para uma sociedade blogal.
O bom é que você é verdadeira com seus pensamentos expressado.
Abraço

lucidreira disse...

Ah, eu de novo! achei um tutorial que pode te agradar, um lence que segui o blog sem ser visível como é o Google Friend Connect o link é: http://elescaparatederosa.blogspot.com/2011/01/enlace seguidores.html, leia e faça como eu coloquei no meu blog daí fica a escolha de seguir aparecendo a carinha ou as escondidas.
E caso queira saber sobre esse lance de coisas que um blogueiro não deve fazer ou estar fazendo mau, leia o Botique de Idéias: http://www.geyme.com/2011/01/blog-comeca-lhe-fazer-mal-quando.html, vai achar intessante.
Abraço

barbarela.lima@gmail.com disse...

O Bode!
Na testa, Amazona!
O que escrevestes é verdade mesmo sabe?
E dei um tempo sim.
Mas não troquei.
O face é brinquedo - o blog é sério, justamente por causa do que você escreveu sobre os pensamentos.
Pois vou sèriamente voltar só que estou querendo escrever coisas mais audaciosas, mais agressivas, pois é assim que estou - com as babaquices do mundo.
Lendo-te, sentí-me desafiada de modo amoroso e vou esboçar .
A "M" que vier a cabeça, vai ser!
Tens razão nessa coisa chata do toma lá dá cá - foi disso que cansei, das borboletas sabe?
Ando mal da coluna mas também sei, se preciso for, cavalgar.
Melhor que navegar.
Vera Amazona esta Wal!

E a musa Betina - me bastam.

carmen silvia presotto disse...

É verdade, o poema quer ser amado, a palavra quer ser escutada, o humano em nós grita por um olhar menos indiferente... também desejo amor, e o contrário dele não é o ódio, o contrário é a indiferença e estamos ficando neutros demais, um pronome que em nossa língua nem existe e aí estranhamos e muito ...

Um abraço, e repito o poema quer ser amado, somente isso, por ele vale a tinta, o papel e estar aqui conVersando.

Beijos.

Senhor da Vida disse...

e isso nada melhor do que saber falar!
Ter pouco mas do pouco ser muito, pq o pouco com amor, com vontade divide a força e leva o mundo adiante.
T certissima!

Miriam de Sales Oliveira disse...

Bingo,amiga!tb detesto isso.Quero q/ me leiam,me contatem,estejam comigo,porque querem;porque gostam desta ovelha negra quase setentona e old fashioned q/ diz o q/ pensa sem saber onde a bomba vai cair.
Sabe outra coisa q/ odeio?Comentários do tipo:Amei!Adorei !Legal!Ora vão amar e adorar na ponte q/ caiu...
Vim aqui conhecer teus pensamentos e fiquei feliz com o qie li;por isso tô voltando... Abração

Controvento-desinventora disse...

Adorei sua Catárse, porque foi sua, mas representa o pensamento de muitos.Eu queria ter escrito isso. Obrigada!
Adoro a força da sua sinceridade!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

gentefina,

tô pasmada com vcs. Vcs são tudo na minha vida mesmo.
Mas hoje nào tenho pique pra responder nada
tô ensimesmada, agarrada lá dentro de mim.

mas estou saboreando cada palavra
todas tão doces
sinceras
fraternas
meu Deus....
eu devo te feito algo muito bom em outra vida pra merecer o aparecimento de vcs todos na minha vida

obrigada!!!!!
*⊱✿◕‿◕✿⊰*

Carol Morais disse...

Você não precisa responder nada. Tudo que é de coração nem precisa de retribuição.

=)

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Carol
meu amor
vc me fez chorara de alegria, assim, quentinha por dentro. Hoje nào foi um bom dia, vc sabe como é. Um dia de cada vez.
Mas vi vc pelo mail, e não resisti a teus encantos e magias.
Obrigada....queria me curvar, fazer um desenhinho... de pura devoção.

Marcantonio disse...

Não há como não concordar com você Walkyria. Creio que você acaba falando corajosamente em nome de todos aqueles que procuram fazer do próprio blog um veículo de disseminação e troca de idéias. Confesso que não entendo muito qual o sentido desse mero toma-lá-dá-cá. E o vejo com certo desalento e desencanto. Mas sei separar o joio do trigo e, como você diz, há aquele grupo de leitores que faz tudo valer à pena, que dá e recebe retorno em função do conteúdo, do prazer de ler e escrever.
Infelizmente, creio que até hoje não se inventou um só veículo de comunicação que não apresente vícios (e muitos) de par com as virtudes. Até sinais de fumaça deviam ter lá os seus usuários mais oportunistas, ou melhor, mais iludidos com os meios do que atentos às finalidades.

Abraço.

Maria Valéria disse...

adorei. não há nenhuma obrigaçã em ' retribuir visita' de blog. vc visita e lê se gosta. e mesmo assim, nem sempre o texto postado no blog que vc gosta bateu com seu santo naquele dia.
não me importo que meu blog tenha poucos comentários, mas que quem comente é pq se interessou de alguma forma pelo que escrevi(mesmo que discordando)... bjs;))

Elaine Barnes disse...

Beleza, enfim alguém que não curte o facebook, amiga não entendo aquele site e fiz para jogar buraco de graça,rs...É isso aí sem papas na lingua ou calo nos dedos.rs...Esse seu jeito franco de ser é que me faz vir aqui quando posso,com vontade porque gosto e curto muito seus pensamentos. Montão de bjs e abraços

Andreia Click disse...

Olá Wal, sabe amo sua franqueza e a fluidez louca com que vc escreve seus textos, sinceramente só pode ser algo que brota na mente e germina no coração.
Não vou dizer que venho com frequência, mas quando venho me perco nas postagens.
Continue, não pense nunca mais em parar ok!?
Beijos

Francisco Coimbra disse...

Quando se entra na Conversa Fiada, é como apanhar a onda, vim até ao fim! Depois de ler, comentar? Só mesmo para te fazer sentir querida e adorada, deixando o exagero resvalar para as estrelas. Aliás, outras estas as que vou visitar, passeando ao relento e vendo o mar, aqui noutro hemisfério. Bjs

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Francisco....
sabe, às vezes quero republicar tudo, pq escrevo muito e me repito. Afinal, ninguém pode mudar tanto....

Fiquei feliz de vc me ler, é como se de repente, aqui e agora, eu não estivesse tão sozinha.
Mas olha, vc não foi até o fim. À direita, em baixo do post "doa a quem doer", está escrito, postagens mais antigas..... nossa, tem muito mais.

Às vezes releio e nem me lembro de ter escrito a coisa. Pq escrevo de sopetão, publico logo e tudo assim, na maiorvelocidade.

Obrigada amigo.... obrigada. Vc me deu um presente hoje.

beije a setrelas para mim..... aqui estamos em noite de lua cheia, maravilhosa.

Francisco Coimbra disse...

Wal...
Valeu, bom tenha sentido a companhia, passeei e volto, minha resposta vai no sentido de dizer ter feito chamada do marcador "Conversa Afiada", penso estarmos comentando o texto onde ocê começou a dita cuja. Se não for, me avisa. Entre tanto... eu já estive lá nos cafundós, sempre gosto de ver como as letras surgem. Como sou capaz de não ter comentado, já contarei mais qualquer coisa. Lua linda, cheia, brilhante, em noite de Verão!


voltar pro céu