.

.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Romance

.

.
proMarcioCosta
Nos conhecemos no final do século XX e, para sermos totalmente modernos ou decadentes, foi pela Internet.

A gente não tinha um namoro, uma relação, a gente tinha um romance.

Nos víamos umas três, quarto vezes por mês. Sem perguntas, sem ansiedades, sem promessas. Ligados por esse romance, pelo tesão e por uma inominável melancolia, seguimos juntos por três anos.

Eu não conhecia seus amigos, sua família, nem ele conhecia ninguém da minha vida. Tinha o cuidado de convidá-lo apenas quando meu filho passava o final de semana com o pai.

Ele chegava cheio de desejo, já no elevador. Era alto, magro, tímido e formal. Mas quando se curvava para caber no batente da porta de meu apartamento, já vinha fogoso, cheio de si mesmo….. Me agarrava ali, na porta mesmo, fechando a porta com um dos pés. E era tanto desejo e calor, que rolávamos pela sala, sofá, tapete, poltronas, durante horas.

Depois, bem, depois recolhíamos as roupas, nos deitávamos nus no sofá, eu fumava um cigarro, coisa que ele nunca reclamou, e bebíamos algo, sempre eu mais que ele.

Depois, nos contávamos nossos sonhos. Não estes que a gente sonha acordado. Não mesmo! Contávamos sonhos que sonhávamos dormindo, aquelas passagens obscuras e incompreensíveis da nossa biografia noturna. Ficávamos ali, saboreando possibilidades. Falávamos de Deus, do mundo espiritual, das nossa dores, das nossas solidões. Então, bem então, depois de tudo, a gente fazia amor.

Algumas vezes ele dormia aqui, na mina cama. Outras, me incomodava e eu ia dormir no sofá. Mas muitas vezes, ele se levantava no meio da madrugada e ia embora.

E assim vivemos esse romance, tão delicado e silencioso como o bater das asas de um pássaro noturno.

Um dia, assim, do nada, como tudo acontece, não sei se ele ou se eu, não sei mesmo, quisemos transformar esse romance em outra coisa mais aceitável, socialmente falando.
E então, bem…. então acabou-se o romance.

A vida cotidiana pode selar as asas dos pássaros noturnos.

Mas penso nele, como ele pensa em mim, e esperamos outro romance em nossas vidas.

Um pássaro, ainda que noturno, pode sempre voltar a cantar em outros corpos.
Eu penso assim!

atualização, 23/03/2011: resposta do Márcio

"Wal, adorei o texto, incrivelmente tuas palavras fizeram vir à tona tudo o que vivemos naquele momento, com muita fidelidade. São momentos que ficam tatuados nos neurônios que comunicam o coração para o que é importante e relevante, eternamente.

Obrigado pela tua homenagem (assim considero), que só reforça a especial presença tua na minha vida.

Um grande beijo!
 Márcio Costa"


foto: MarcioCosta
.

28 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Um romance intenso e muito actual, foi bom enquanto durou, e pela descrição foi mesmo uma paixão e como todas as paixões...pegam forte mas acabam também depressa, mas deixa sempre aquela marca tatuada.

Deixo beijinhos com carinho
Sonhadora

B disse...

Você conta como num filme.
Que bacana ter vivido isso.
Talvez seja tempo de descanso, descaso, descalabro.
O descalabro de ficar a Amazona olhando horizonte porém acima da montanha .
Eremita por um dia, mais ou menos isso.
Sei que vc entende.
Entende tudo.

CAIS DO ORIENTE disse...

Linda!!
Adorei seu post...também já vivi algo parecido...
Acho que a paixão marca mais do que o amor, pois esse pode virar amizade e aí...dançou!!!
Beijos grandes!
Nádia

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Sonhadora

o tempo de duração a gente conta nas marcas que ficam na gente, né?
Paixões, amores, melhor tê-los? Ou sofrê-los? ...
bj grande querida

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Bárbara
sabe, diz que cada pessoa é uma montanha no centro do mundo.

Nessa montanha, a vida passa como se fosse apenas um dia. Porque as descobertas da alma, olhando-se do horizonte de nosso viver...bem, são incontáveis....

eu sempre entendo vc, pq te avisto da minha montanha!

ai, que bom que vc voltou....

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Nadia
pois é.... às vezes o amor vira amizade mesmo. Convivência, fraternidade, sei lá. Mas como é bom ter uma paixão.... vc, espanhola que o diga!

Let's disse...

Suspirando até agora...mas durou o que tinha que durar!!! Vamos sair a procura de outra paixão? beijos bom semana!!!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Let's...
é nóix.... vamos embora menina, que isso tudo só faz bem, é história, é memória, é vida!
Querida.....
ótima semana procê!

escotilha disse...

wal...

entre os dias de amor e os dias de pensar sobre o amor,
hoje,
o dia de falar...

um texto tocante. cada uma das etapas descritas está exposta com a mestria de quem as viveu intensamente.

um texto triste, pois que para mim sempre será triste um amor que se perde entre a porta e a rua.

um beijo, bem beijo mesmo.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Escotilha...

minha amada, é verdade mesmo. sinto uma tristeza ao pensar nessa história. parece que a gente tinha tanto, e tinha mesmo, e... no entanto, nos perdemos, de nós mesmos.

se perder entre a porta e a rua
tinha que ser de vc, uma poeta de marca maior, pra resolver assim a parada!

Helcio Maia disse...

Um encontro sem perguntas, pois algumas coisas, mais que corpos, estavam juntas. Um romance sem respostas, pois as interseções já estavam postas.
Para que falar, se a saliva pode ajudar em outro detalhe, melhor ouvir...e que se espalhe a voz de um silêncio abençoado, tanto quanto o único atrito concebido, o do desejo não reprimido, contido naqueles braços.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

é nóix!

COISAS DA CIÇAH disse...

Gostei ,bem falado,bem dito bem vivido!!
bju
Ciçah

milu disse...

Amiga!!!Que babado!!Temos algo em comum!!!
Viví...vivo...vivendo..
Ainda assim sem a vida
O dia a dia contendo!!!
Tô viva...vivendo...romance..
Mas se o pássaro prender,
Ele vai...vai...se escondendo...

Bjs.

Valquiria Calado disse...

Toc Toc

Olá ...

estou passando ...♥...♥...♥

I
I
I
I

I,()
I,''o
I)'
I

I),()
I'o')
I),''
I

I,()
I,''O
I)'
I

I)()
I'o')
I),'
I

I,()
I,''o
I) '
I,'


()_()
("♥")
(")(")¸¸.•´¯`*
------------------

Só para desejar uma boa semana..

* ♥_beijinhos _ * ♥ beijinhos__

Pérola disse...

Esqueceu de mim né.
Te encontrei num blog amigo.
Eu sei que me afastei mas sabe o que acontece?
Eu ñ tenho mais os blogs na lateral do meu blog,normalmente entro só para postar e saio pq trabalhando e dando aulas a noite ñ consigo acompanhar as atualizações.
Respondo os comentários que chegam por imail pois são aceitos quando os aprovo. Consequentemente vc acaba por visitar quem te visita pq fica mais fácil de seguir pelos links,ñ é uma situação proposital mas...bastante comoda vc entendeu?
Sinto saudades de vc e muiiiiiiiiita.
Amei seu texto,foi real?
Tomara que recomecem novamente.
Beijos minha flor.

Manuel disse...

Esta Princesa cada vez me surpreende mais.
Verdadeira, corajosa e com tantos sentimentos que não reprime, que deixa transbordar e, com tanto vigor, compartilha com os muitos que por aqui passam.
A Walkyria é magnifica.
Obrigado por este mimo com que nos brindou.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Hélcio...
sua presença aqui é uma dádiva. veja, vvc me responde com outro poema, e com tanta compreensão. isso, é coisa de irmào.
obrigada!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Ciçah
ah, que rápida e certeira!
obrigada sempre por vc estar aqui!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

MILU!!!!!!!!

danada, fazendo poema com o acaso, com o caso e com o babado!
Ah, Deus te ajude a ver só felicidade onde os outrs veem problemas!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Manuel

quando vc vem me ver, o dia se torna de festa. Pq vc sempre dá um jeito de me mimar, de me acolher.
Obrigada meu REI!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Val.....
que linda!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Pérola
como pode
a gente acaba ficando somente com o self service e perde o a la carte.
mas te entendo...
e muito...
vc deveria ler a postagem "doa a quem doer"logo abaixo

catharina suleiman disse...

Voce escreve bem pra karalho! Cade meus cadernos?

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Catharina, filha querida, os cadernos são, eram e serão sempre teus. Escrevo no eletônico agora, mas sabe, tenho um novo cadreno.E lá que rabisco tudo. Tem capa de couro, parece um fichário, mas é pequeno.
A Tiche que me deu de aniversário há dois anos.....

escotilha disse...

resumo da opereta,

o márcio arrasou!

eu fico nas nuvens quando vejo que o sentimento deu em soma!

parabéns aos dois pelo sublime.

escotilha disse...

PS:

eu ofereço dinheiro vivo pelos teus cadernos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

escoltilha
o Márcio é um grande cara..... ficar junto nào significa nada. Nosso amor deu muito certo.



hahahahahaha....tem briga na herança pelos meus cadernos...... uns 40 pelo menos desde 12 anos


voltar pro céu