.

.

sábado, 16 de abril de 2011

Grito

.

proLuizEdu
Quando eu grito
E te quero,
Quando espero te tocar,
É também
Pra não esquecer que existo
E que posso viver,
Apesar.
.



arte: luizEduardoDeMacedo - Oil on canvas

9 comentários:

Leonardo B. disse...

[do grito, o estilhaço

a pequena onda do mar interior, que revolvida no desconforto e sinal, se faz maré... procurando mudar os ritmos da lua, a palavra revolvida no fundo do espelho, dentro, interior...

como um estilhaço devolvido ao mundo]

um imenso abraço, Walkyria

Leonardo B.

Catia Bosso disse...

Quando penso que posso tocar... nada alcanço além de sonhos...bjs

Carol Morais disse...

Ai, pensei que algo ruim tinha acontecido com o blogue e já estava desesperada te enchendo lá no face!
kkkk

Carol Morais disse...

Quando gritamos, algo está errado, eu acho. Ou então algo está certo demais. Grito não é equilíbrio e ponto final.
Por isso grutamos, como o a moça aí do poema, que nem sei se é a wal ou a wal-lirica. rs
Mas ela grita de vez em quandopara lembrar que está viva e não que apenas existe. Dar um beliscão no braço é algo muito ultrapassado.

Helcio Maia disse...

Há gritos que vêm de fora, outros de dentro. Gritos são levados pelo vento, outros...invento.
Viver apesar é imensamente melhor e mais que viver a pesar. E isso faz pensar.

Eliane Accioly disse...

Para quem fez tokkou:


Quando a vida me perpassa

imagens de ontem e amanhã

sempre hoje


sou rio

horizonte

sou por um triz



E às vezes não há eu

há imagens cor de rosa e sépia

milu disse...

SE PUDER DÁ UMA PASSSADINHA LÁ NO MEU BLOG...

SE GRITO
É NO MEU SILENCIO...
NA MINHA SOLITUDE.
MEU GRITO SILENCIOSO
ATINGE A VIDA
E NADA POSSO ESPERAR.....

marlene edir severino disse...

É preciso muitas vezes, no grito, atravessar, mostrar o de dentro, efervecente...
Incendiar!

Um beijo!

Marlene

Eliane F.C.Lima disse...

walkyria,
Estive ausente de meus blogues algum tempo - e dos amigos -, porque estava voltando a me mudar para meu insubstituível Rio de Janeiro. Agora espero poder ativar meus blogues e visitar outros.
Achei bastante oportuna a matéria sobre a tragédia na escola. Parabéns.
Eliane F.C.Lima


voltar pro céu