.

.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Luto -3

.
proPaschoal
Queria te dizer
Sei lá o quê
No nosso caso tudo já foi dito.

Nosso amor virou terror
Ódio e ressentimento.
Tenho medo até destas palavras
Tenho medo de trair aquilo que devo
Ao escrever sobre o que desejo

Sinto sua falta,
Natal, aniversário
Datas bestas como tantas outras
Que no final,
Se tornam mais bestas ainda
Por nos sensibilizar.
Pensávamos que passaríamos estas datas
Sempre juntos....

Tudo que brilha nos remete ao nosso fim
À nossa morte
Onde o terrível não é morrer
Terrível
É não acabar o luto.
.

14 comentários:

dade amorim disse...

Um poema triste e de grande beleza, Walkiria.
É claro que vale comentar no Bem o mal... Talvez o blog ainda volte à ativa, e mesmo que isso não aconteça, todos os comentários são bem-vindos.
Beijo.

Artes e escritas disse...

Walkíria, cada pessoa se comporta de maneira diferente e é complicado dizer isso ou aquilo da sua realidade. Quanto ao poema, é muito triste e expressa perfeitamente a tristeza. Então o poema é bom e então aguardaremos os seus próximos poemas, mesmo que sejam tristes. Conte com a minha compreensão. Um abraço, Yayá.

b disse...

A gente se vivifica também através do luto.
Como estar num pé só sobre um paralelepípedo -
E se não estivesses equilibrada, não escreverias sobre ele o luto.
Estais sim, vivificando-se através.

_ não percebes não?
e ....

EU LI! rsrsrs....

sam rock disse...

Cuando pasa el luto, se puede recuperar el cariño.

Un abrazo

Adriano César Curado disse...

Que é o luto senão nossa resistência em aceitar a evolução da vida?! Adorei seu cantinho especial e foi seguir você para mantermos boa sintonia.

CAIS DO ORIENTE disse...

Minha linda!!
Como dizia minha avó galega...mas passa! Aliás tudo passa...né?! rs
Tudo no seu blog é muito bommmm! E isso é definitivo...
Beijos grandes!
Nádia

Dino Costa disse...

quanta verdade, né?! Doído mas bonito. bj

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Dade....
às vezes o triste aparece e tem que ser visto.

E sim, vale a pena reler, agora com calma, e comentar onde não havia comentado. Me aguarde.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Yayá

sim,cada um é cada um e isso nem
sempre nos agrada.

Sei que vc é um ser feito pra alegria.... e por isso fico muito agradecida quando vem aqui e compartilha coisas que não são tão algres... mas a vida é assim.
Obrigada Yayá. Adoro falar teu nome.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

B...
sempre vendo o lado oculto, o porvir, o futuro....

que mulher que vc é!

sim, estou equilibrando aqui, o bêbado e a equilibrista....ehhehe ah João Bosco. Eu sou as duas.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Roque
pra vc eu tenho sempre um carinho guardado

Paulo Francisco disse...

Puts! E tem gente que veste o luto e fica décadas sem tirá-lo.
Adoro estes lutos poéticos daqui.
Um beijo grande

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Nadia
Pois é menina, tudo passa mesmo. Mas a gente tem que ter ocuidade de não ficar "passada", né?

Olha, adoro seus elogios, fico orgulhosa, coisa de ser humano..... mas pass...ahahhahaha

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Dino
bem vindo e obrigada!


voltar pro céu