.

.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Embaço

.
Sabe quando a gente se sente, se vê, se locomove e se percebe embaçada?
Essa coisa que não ata e nem desata, é bem explicada por esse termo incrível: embaçamento.
Para explicá-lo melhor, anexo alguams fotos embaçadas que tirei.





7 comentários:

E.A. disse...

E não é que existe beleza no embaçamento!?
=)

Rabisco disse...

Fotos embaçadas mas lindas!

Bjs

http://rabiscosincertossaltoemceuaberto.blogspot.com/

Noé disse...

Gostei =)

Leonardo B. disse...

[desfocado como se fosse um lapso de tempo, um momento que existe como desaparecido, dentro, como um pausa... presente]

um imenso abraço, Walkyria

Leonardo B.

Adriano César Curado disse...

O embaçado também é uma forma de arte e você é uma artista ao criar uma analogia assim tão encaixada. Gostei demais da postagem. Ficou sensacional. Abração de bom final de semana, minha amiga. Ps.: Anda sumida lá da Tenda das Palavras (rs).

luiz gustavo disse...

a fábula libélula



o que procuras ?
solitude ?

(l)ou
cura para sua dor ?

estrídulos ?

eu ?! suador de salamandras
como tu - gazela de pupilas movediças

sorvo-te visceral
flor-foguete
sorvete de cristal

pétala de absinto-
me
deslouco desnudando-a

nacos de fôlego
e suss
urros de ursa
leop
ardo

sobre estas rugas
cálido de cinabre
parto-te em dunas

( gengivas lábiosdelta perversa )

vestida de tussor de seda
e nastro de feltro persa
sob um pálio edul-
corado
de luz in festa
de hálito nardo de uvaia

urânia vulva de língua lésbia
no céu concreto da furna fulva

- a fábula libélula


by luiz gustavo pires

www.escarceunario.blogspot.com

disse...

Linda forma de ver a aura do dia!
Bj, querida.


voltar pro céu