.

.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Dona Val, a sábia!

.
Hoje vou contar um causo da Dona Val, que não sou eu não. Ela é a costureira que faz, dentre outras coisas, figurinos pra espetáculos. Levei uma calça pra ela dar um jeito num rombo a derrière. Vai daí que, quando fui buscá-la, a calça, ela, a Dona Val, havia viajado pro Ceará, porque o pai dela morreu, assim do nada. 

Ontem voltei lá com algum tempo, porque a Dona Val é uma figura que precisa de espaço. Você não pode chegar lá, cadê minha calça, quanto foi, obrigada, que não dá certo. Dona Val usa a costura, como meio de se comunicar com os outros seres desta Terra. 

Bom, vai daí que ela me disse que o pai dela ia fazer 90 anos em Dezembro e que a família - estas que matam boi pro churrasco, que a cidade inteira vai à festa, essas tradições comuns e maravilhosas do Nordeste de Brasil -, ia fazer uma festa de arromba. Estavam na preparação desde julho. 

E ela me disse assim: pois é filha, eu ia me arrumar toda pra essa festa, pra me exibir depois destes anos todos. Ia tingir cabelo, olha só quanto fio branco, colocar um dentinho novo aqui na frente, ó, tá vendo? Comprar outro óculos, olha esse, com fita adesiva, pode não fia, tava fazendo um enxoval de roupas lindas pra eu desfilar. E vai que Deus me leva meu veinho, sem se nem talvez, e ainda manda o recado bem mandado: Val, você vai pro Ceará assim, às 3 da madrugada, de cabelinho branco, óculos com fita crepe, roupa do corpo e o dente torto.

Ah gentefina, ela chorou, eu chorei.... Disse que nunca se sentiu tão querida na vida. Que foi um reencontro com ela mesma e com toda sua história.

Era isso, a gente faz que faz plano, coloca impedimento de tudo que é ordem, na ordem dos fatos e da vida, e de repente vem a vida e leva a gente. Então fica mesmo aquela máxima que, ou você leva a vida, ou a vida te leva. De preferência pra New York....srrsrs

Deixo a foto da Dona Val pra vocês sentirem a pessoa maravilhosa de que estou falando.

11 comentários:

Anônimo disse...

O tipo de riqueza da dona Val é aquele tipo assim: quase inacessível prá quem não é dona Val ou prá quem não chora com ela.

Barbara

✿ chica disse...

Que pena que D.Val não conseguiu ir na festa do pai, teve que ir vê-lo assim...

Mesmo assim,ela passa coisas boas.Adorei! beijos,às duas,chica e sorte, muita sorte`ela!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Bárbara...
é isso minha neguinha. Quando eu estava dependurada na escada, tentando ir embora, ela ainda disse. Fia, vc tem que pedir assim pra Deus, todo dia....sabedoria, só isso tá bom!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Chica
nada disso, foi uma festa, pq velório e enterro no nordeste, dura dois dias. As pessoas dorme nos carros, nas redes, é comida e festa.
obrigada por vir, Chica

Miriam de Sales Oliveira disse...

Amiga,Dona Val ganhou uma fã.Ela deve ter chegado linda p/ homenagear seu velho.
Dê-lhe um abraço desta baiana que,costurando palavras,tb assim se comunica. bjks

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Miriam
que bonito isso...obrigada por sentir a Dona Val...isso volta como benção, pra todo mundo, inclusive pra mim.

Helcio Maia disse...

Ah! A vida e suas costuras. Sonhos com remendos. Eu é quenão me emendo e continuo sonhador, apesar de toda a dor. Dona Val sabe das coisas, faz do pouco pano que lhe foi dado coisas cheias de encanto, mesmo que no canto de seus olhos more um tanto de lágrima. Essa senhora faz rimas com as mãos e, por isso, é claro que seus sonhos não serão vãos.
Obrigado pelo presente!
Abraço carinhoso!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Helcio do céu

vc viu a Dona Val, ela teve o tempo todo esta lágriminha no cantinho dozoi... tãooo linda...
Ela faz mesmo sonhos com as mãos, do mesmo modo que vc faz virar sonho tudo que palavreia. ô, que alegria ter vc por perto.... e ainda aceitando o bicho do mato que eu sou!

Tania regina Contreiras disse...

E eu poderia perder este post, Wal??? Nunca! Faz tempo e muito tempo que escolhi para mestres na vida figuras como dona Val. Dou de ler tanta coisa, de pesquisar, de querer entender de filosofia, de astrologia, de astronomia, de física quântica, de lieteratura...mas só compreendo de fato tudo que leio e estudo quando encontro uma dona Val, um seu Ju (nativo e analfabeto, sábio, que nem uma vida inteira vai me dar de sabedoria...) e tanta gente GENTE como ela, como você, que me emociona assim, que me ensina sempre o valor da sinceridade, da transparência. Isso aqui é POESIA, Wal...que se lê com o coração batendo.
Beijos,

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Tania,
é isso aí, uma Dona Val vale mais que toda metafisica do mundo, como já disse fernando, aquela pessoa!
gente como ela me devolve pra casa interior, e eu mato a saudade de mim mesma.

E gente como vc, vive a minha vida comigo...... semper fie.

Dino Costa disse...

Lindo post da Dona Wal sobre a Dona Val. Nós o povo que a vida leva prá longe é que sabemos o quanto é difícil viver na nossa pele. ;-p bjos


voltar pro céu