.

.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Lembrarei, por Orlando Costa Filho

Por Orlando Costa Filho

Lembrarei
não esquecerei: comer folhas evita
levar picada nas pernas pernilongos e afins
que sempre haverá alguém melhor do que nós
naquilo que fazemos. não esquecerei
levei seu coração-clorofila e restou
uma caverna, private cavern club, um pub
uma noite doce e eterna enquanto ouvia
suas doces palavras que desciam das nuvens
lavando calçadas e vias...

não esquecerei
que eu e você somos um verso sem vírgulas
que nossas vidas são os combustíveis e o comburente
é a poesia
somos um pavio em que a chama é amarela,
avermelha e azula
paraíso em combustão já que as dúvidas e dívidas
são devidamente descartadas na pia
se perdem no sumidouro no fundo do mundo!

lembrarei ainda
a rotina jamais embaçou nossas retinas
não haveremos de ficar num canto da noite densa
sentados no chão entregues à parede como se fosse
um refúgio! não esquecerei
a morte é um subterfúgio do espírito
ante as dificuldades da matéria e eu
jamais morrerei por você. só viverei! só viverei!
como puder como você como vier sem pudor
mulher...

tatuada na memória trarei
sempre que ouvir badalos de sino
ecoarem na menopausa da tarde,
a grande verdade me abate, honey:
ninguém chega aos 50 impunemente
sob pena de ser santo e não gente,
damos um rolê lado a lado
até o céu encher-se de purpurinas e lantejoulas
e minha mão agarra-se à sua como se eu fosse
criança que caminha à beira de um precipício...

foto: WalkyriaSuleiman - Guarujá

7 comentários:

Sueli disse...

Chegar aos 50 com toda essa bagagem não á par qualquer um não, né? Ter alguém com quem compartilhar momentos de tamanha intensidade, também não. Isso é vida! Abração!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Sueli....
nem me fale. A vida passa e a gente tem que se segurar!
obrigada por vir me ver!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Orlando,
obrigada por este momento, por me relembrar as dádivas/promessas da minha vida.

Obrigada por ser a brisa que invadiu meu dia/vida colorindo a paisagem, deixando revelar o único lugar que é realmente meu: meu coração.

E é nesse lugar MEU, que chega tudo que de mais belo existe nesse universo. Tipo os seus versos!

Anônimo disse...

Dá a mão pro Orlando
e
mais

Barbara.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Hahaha Bárbara,
ele deu a mão sei lá pra quem, somente amei a poesia, me fez viver e reviver e remexer.

Orlando Costa Filho disse...

Acho que estou tomando conhecimento dessa publicação somente agora, Walkyria Rennó Suleiman. Fiquei surpreso e muito obrigado!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Orlando Costa Filho, bateu forte sua poesia rasgada,costurada na minha alma. Parabéns! Que bom que vc soube então, que sua arte extrapola conhecimentos prévios.


voltar pro céu