.

.

sábado, 19 de outubro de 2013

Oitavo Passageiro


Eu tenho um bicho dentro de mim. Uns já viram o bicho, outros pressentiram, e os mais infortunados, cutucaram o bicho. O Romeu já disse, solta o bicho. A Graça diz, olhe o bicho. Pros mais cultos cinamatograficamente falando, eu tenho mesmo um oitavo passageiro dentro de mim.  

Conforme subi os precipícios em que me afundei de tanto olhar, fui perdoando todo o povo que passou por minha vida e por meu bicho.

Não deu certo, o bicho continuou a pegar.

Mais algumas sacadas, terraços e buracos, percebi que eu que tinha que pedir perdão pra todo mundo, porque eles não foram para mim, como eu achei que eles tinham de ser. Sabe que vi um sorriso no bicho? 

Ai, paz finalmente! 

Pois é, ilusão também mata, e bicho empaca, gentefina. Chorei, chorei, sonhei com feras terríveis, e não senti medo. Eu sabia acarinhá-las. Elas me afagavam e protegiam, me ninavam…. Acordo, acho a vida linda…. E então o bicho acorda e eu finjo que ele ainda está dormindo. Vida besta que se repete todo dia! 

Tomei banho, sentei no banquinho e chorei. Ah, porra seu bicho de merda, que mais você quer de mim? Além do sangue, das feridas, das palavras duras ditas pra inocentes, das surras verbais impostas aos que amei e amo…fala aí, seu besta! 

Ah gentefina, meu coração abriu a jaula, e veio o bicho querendo carinho e me consolando. Meu bicho quer amor, quer que eu o aceite. Que eu não tenha preconceito com ele. Ele quer ar livre, amigos, cerveja, risada…. Ele não quer mais ficar preso no porão da minha vida. Ele quer ficar bonito, perfumado, alegre. Aliás ele veio com um papo de transformar o porão em um lounge! 

Tenho que amar o bicho…. Aceitá-lo assim, como ele é. Bem gentefina, sei que parece papo zootécnico, mas espero que vocês me compreendam, também porque sem o bicho, eu não escrevia mais nada. Eu não queria mais viver. 

Gentefina, amem seus bichos! O meu está aqui, deitadão na sala, feliz da vida. Sabe que ele até que é simpático?

6 comentários:

milu disse...

Saudades de estar por aqui...saudades de te ler....saudades de ti ....Bjs

Rogério Pereira disse...

É tal qual o que escreveu aqui. há gente assim, rendida... Prisioneira a vida inteira e rendida ao carcereiro que prende por dentro... Dizem que a maçã boa é sempre bichada e nem por isso se rejeita a dentada...

Eu? Eu tive sorte na vida (ou usei um adequado insecticida) mas sou hospedeiro de um outro passageiro...

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Milu querida, saudades já faz parte do viver. Que bom que vc não me abandonou!

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Rogério, como é bom esse retorno, abranda a solidão, nos faz mais humanos e pertencentes. Mas fiquei curiosa em saber qual é teu passageiro....

ednampc disse...

Pois é Walkyria cada um com seus bichos.

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Edna.... cada um com cada um.... gosto tanto quando vc vem me ler....


voltar pro céu